segunda-feira, 6 de novembro de 2017

ESPORTE: Nosso “Homem de Ferro” e o triathlon para superação

Praticar esportes é estar na busca constante de superação. Para os esportistas “amadores”, o maior adversário são eles mesmos. Pensando nisso, vamos falar de um esporte que representa essa capacidade de resiliência e superação. O Triathlon vem conquistando novos adeptos, geralmente atletas de corrida ou ciclismo, que buscam diversificação das suas práticas esportivas.

TRIATHLON PARA SUPERAÇÃO

O Triathlon (triatlo em português) é um esporte composto por três modalidades: natação, ciclismo e corrida. O primeiro Triathlon moderno foi registrado em San Diego, Califórnia, na década de 1970. No dia 24 de setembro de 1974, a Equipe do Clube de Atletismo de San Diego organizou uma disputa para sair da rotina dos treinos de pista. O desafio consistia em nadar 550m, pedalar 8km e correr 8,5km. 46 participantes completaram a prova e, a partir daí, o esporte cresceu até se tornar uma modalidade olímpica e reunir milhões de praticantes em todo o mundo. Atualmente, o Triathlon Olímpico envolve 1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10km de corrida.

Como representante “amador” desse esporte, apresentamos o executivo Henrique Fernandes, 43 anos, executivo com carreira em multinacional por mais de 15 anos e praticante de triathlon há seis anos. É o nosso “Homem de Ferro”. “Salazar”, como é conhecido no triathlon, já completou mais de 42 provas, entre elas, o Mundial Olímpico em Londres, por duas vezes o Full Distances na Alemanha e por mais de quatorze vezes o Half Distances (meio Ironman) e outras provas nas distâncias olímpicas e sprint.

A Full Distences, entre as diversas modalidades de competição de triathlon, tem em sua mais desafiadora essência os 3,8km de natação, 180 km de ciclismo e 42.195m de corrida (uma maratona). Atualmente, as mais conhecidas mundialmente são: “Ironman”, franquia originalmente americana e o “Challenge”, mais forte no continente europeu.


“Tenho a vida voltada aos esportes: praticando escalada, paraquedismo, mergulho, corrida de aventura e de rua. No ciclismo, encontrei minha esposa e grande amor, amiga de longas datas, a Rosinha. Ela aceitou um convite para pedalar comigo e a partir daí, nossa união só se fortaleceu. Descobrimos e compartilhamos nossa paixão pelo esporte. Estamos casados há 11 anos e dessa união temos um filho lindo chamado Felipe”, comentou Henrique.
Que ainda comentou, “Rosinha iniciou no triathlon em 2011, alguns meses depois embarquei nessa aventura que se tornou nosso estilo de vida. Hoje planejamos o calendário anual de competições juntos, os investimentos que precisam ser feitos, e o mais importante, como administrar nossa relação com a família e o trabalho. Consegui encaixar todo meu treinamento no início da manhã. Minha rotina é acordar todos os dias às 04h, orientado por uma planilha de treinos semanal que se divide em corrida e natação nas segundas, quartas e sextas e ciclismo nas terças, quintas e domingos. Nos sábados pratico um treino de transição (ciclismo + corrida).”

FULL DISTANCES “CHALLENGE ROTH”

Sua última competição foi agora em julho, a Full Distances “Challenge Roth”, prova histórica que acontece na Bavária, Alemanha. Essa prova vem sendo eleita por revistas especializadas como a maior e melhor prova do circuito internacional. Henrique conseguiu realizar a prova em 11h46’, apesar de ter treinado muito. Não foi seu melhor resultado, já que sua meta era 10h25’. Mas essa marca tem um simbolismo histórico: a primeira prova que se tem registro de “Ironman” foi em 1978, no Havaí, onde o oficial da marinha, Gordon Haller, venceu a prova com o tempo de 11h46’58’’. 

“O cenário em Roth é incrível! Foram 5 mil atletas participantes, cerca de 17 vilarejos, 7 mil voluntários e a impressionante torcida do público em todos os momentos da competição. Minha largada foi às 7h05, na 8º onda junto com 200 atletas. Foram 3.800m de natação em um canal de navegação fechado para a competição, saí da água com 1h08’ em direção à área de transição. Iniciei os 180km de ciclismo em um percurso de muitas subidas e decidas, que nesse dia ventava muito. O momento mais emocionante e esperado da prova é a subida do Solar Hill, onde 2 mil pessoas esperam a passagem dos atletas, formando um corredor humano. Terminei o percurso com 5h21’, acima do tempo esperado. Transição para última etapa da competição, os 42km da maratona, como diz Rosinha, “a cereja do bolo”. Nessa fase temos como avaliar o principal divisor de águas de um atleta na competição; a alimentação, que definirá se você irá atingir seus objetivos”, relata o triatleta.

ALIMENTAÇÃO ESPECIAL

Segundo Henrique, o atleta precisa seguir um protocolo alimentar complexo durante a prova, desenvolvido e acompanhado por um nutricionista especializado. A partir do momento em que começa a pedalar é preciso ingerir carboidrato, cápsulas de sódio, minerais e água a cada 30 minutos, para não haver perda de rendimento e força.

Após um dia com mais de 11 horas de prova, conclui o atleta, emocionado: “Passamos por um turbilhão de sentimentos, ansiedade, alegria, dor, concentração e resiliência. A grande chegada na Arena Roth é o momento mais esperado e emocionante para um atleta. Podemos sentir o prazer de concluir uma prova desafiadora e reforçar nossa paixão pelo triathlon.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário