terça-feira, 22 de agosto de 2017

ENSAIO: Segundo capítulo de "Defining Moments", da Ermenegildo Zegna, reúne o ator Robert de Niro e coreógrafo e bailarino francês Benjamin Millepied em Nova York

A grife italiana Ermenegildo Zegna segue com o segundo capítulo (veja o primeiro aqui) de sua campanha publicitária global 'Defining Moments', estrelada por Robert De Niro e coreógrafo e bailarino francês Benjamin Millepied. Reconhecido como um dos maiores atores do nosso tempo, Robert De Niro não precisa de nenhuma apresentação. Benjamin Millepied, por outro lado, passou a maior parte de sua vida fora dos holofotes de Hollywood. Depois de uma carreira muito bem sucedida em alguns dos balés mais prestigiados do mundo, ele fundou o LA Dance Project e foi Diretor de Dança no Paris Opera Ballet.

Millepied também recebeu aclamação internacional por sua coreografia em The Black Swan, onde também teve um papel de liderança no filme, interpretando o príncipe junto ao personagem de Natalie Portman. Assim como McCaul Lombardi, protagonista da primeira parte da campanha de Defining Moments, Millepied e De Niro possuem uma afinidade que transcende a idade e a herança. Embora eles representem duas diferentes gerações, ambos compartilham do mesmo amor por Nova York, uma propensão natural para a elegância e uma força interior que permeia seus personagens.





Juntos na cidade que nunca dorme, Alessandro Sartori, Diretor Artístico de Ermenegildo Zegna e o cineasta Francesco Carrozzini iniciaram um diálogo com De Niro e Millepied. Os dois artistas compartilham suas paixões, valores e momentos que agora são vistos como marcos de suas carreiras. De Niro e Millepied participam de uma conversa íntima sobre vida, expressão artística e momentos únicos definidores. De Niro discute seu amor por uma cidade diferente de qualquer outra; Uma cidade onde a liberdade reina e os sonhos são realizados. Millepied concorda naturalmente. Ele veio para Nova York para seguir seus sonhos e ainda é influenciado por sua rica cultura e vibrante sensação de oportunidade.

Em meio a uma interação perspicaz de ideias e experiências, De Niro e Millepied contemplam as exigências de seus respectivos negócios, as diferenças marcantes entre eles e o poder de espontaneidade criativa. Apresentado pela primeira vez para a temporada Primavera-Verão 2017, a campanha Outono-Inverno de 2017 Representa uma evolução da iniciativa do momento de definição aclamada, que reflete a emoção e a voz centrada na comunidade que Ermenegildo Zegna autenticou através da declaração da marca.

Juntamente com esta segunda fase da campanha global, a plataforma Defining Moments on Zegna.com apresentará conversas de indivíduos bem sucedidos de diferentes idades, culturais fundos, de diferentes partes do mundo.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

ESTRELA: Fernanda de Freitas linda e versátil com seus personagens

A atriz Fernanda de Freitas é daquelas atrizes que surgem e de cara já conquista seu lugar e encanta o público. Seja por sua simplicidade, talento para dar vida a personagens bem distintos ou pelo seu belo sorriso. Fernanda fez sua estreia na TV em “Coração de Estudante”, em 2002, até hoje Fernandinha (já estamos íntimos) não parou mais de trabalhar, seja na TV, cinema ou teatro. De papéis cômicos a dramáticos, a versatilidade dela encanta de uma forma ou de outra. Recém saída de Andrea em “Mister Brau”, e já de malas prontas para voltar à “Escolinha do Professor Raimundo”, com Dona Marina da Glória, Fernanda de Freitas é um colírio para nossos olhos e um alento para nossas mentes.

Da professorinha de balé à estrela da Globo. Muitos trabalhos se passaram e você virou uma queridinha da TV. Que avaliação faz dessa trajetória até aqui? Muito trabalho, estudo, dedicação...sempre quis ser uma artista de verdade. E sabia que esse caminho era mais longo...porém, mais sólido! Me agarrei a isso e fui. 


Quando percebeu que tinha que cortar os laços com o balé para se dedicar a ser atriz? Na verdade, parei de dançar e dar aulas, quando entrei para a faculdade de Psicologia, em Rio Preto. E voltei a dançar, no Rio, porque entendi que, como atriz, a dança me ajudaria a ser "mais artista" e me traria de volta, um corpo inteligente e presente.

O que o balé te trouxe que você levou para a vida? Disciplina, concentração, força/leveza e paz emocional.

De “Coração de Estudante” (2002) até “Mister Brau” de hoje você não passou um ano sem aparecer na TV. A que você acha que se deve isso? Comecei a minha carreira de atriz em 2002, na novela “Coração de Estudante”. E não parei mais, realmente. Não existe regra mas, no meu caso, foi o conjunto desses fatores: vocação, estudos, disciplina, bom relacionamento com meus colegas de trabalho e força de vontade.



Se avaliarmos os trabalhos na TV percebemos que são personagens mais leves e com veia cômica. É mais seu estilo? No dia-a-dia você é um pouco assim? No meu dia a dia, tento ser leve, sim. Acho a vida mais fácil assim. Em relação à TV, não faço novela desde 2008. Como tenho feito séries de humor e elas se estendem por várias temporadas (Tapas, 5 anos, Brau, vamos para a 4a temporada. Escolinha, acabamos de gravar a 3a...), pode parecer que só faço trabalhos do gênero. Mas, a última peça que fiz, era uma tragédia, eu fazia uma bailarina com esquizofrenia. Estou rodando um filme agora e, eu e a Thalita Carauta somos as protagonistas. Todo mundo pergunta se é "comédião"...eu e Thata, né?! Mas, não! Vivemos um drama.

Já no cinema você teve personagens mais dramáticas e densas como em “Cidade Baixa”, “Zuzu Angel” e “Tropa de Elite”. Como você ver essa diferença? É disso que gosto...transitar! Amo o teatro, a TV, o cinema...a tragédia, o drama, a comédia... O que quero mesmo é fazer bons personagens e contar histórias que emocionem. 




Você parece ser bem humorada e leve. O que te tira do sério? Vááárias coisas... (risos). Injustiça, quem não joga lixo no lixo, certos motoristas...chega! Já estou ficando irritada só de pensar... (risos)

Alguma personagem que já interpretou que tenha mais de você? Ou alguma que você se identificou? Malu de Bicicleta. Quando li o roteiro, pensei: "acho que eu tento ser parecida com essa mulher...eu queria ser essa mulher"...(risos)


Você leva algo das personagens? Ou já foi difícil se livrar de alguma? Acho que não...sei...(risos)

A louca da Flavinha (de “Tapas & Beijos”) ou a destemperada da Andréia (de “Mister Brau”). Qual te diverte mais? Amo as duas personagens. A Flavinha era divertida-louca. A Andréa é divertida-má... (risos)



E em breve você volta a TV com a clássica Marina da Glória da “Escolinha do Professor Raimundo”. Como recebeu o convite e que prazer te dar fazer um personagem que já entrou para a galeria da TV de personagens históricos? A Escolinha é nosso xodó. Fiquei muito feliz com o convite e quando vi a escaleta com o nome dos atores e seus personagens, vibrei! A gente faz com muito carinho e respeito aos artistas incríveis, que criaram esses personagens e fizeram história com o Mestre Chico. 

Com tanto trabalho assim o que faz nas horas vagas? O que te diverte? Séries, ballet, futevôlei, cozinhar, viajar.

Você que casou recentemente, é uma mulher romântica? Se sou romântica? Um pouco, talvez. 

O que te conquista e chama atenção para um relacionamento dar certo? O que me atrai é a pessoa. O que ela é, pensa, faz, sente. Não tem uma fórmula. Cada pessoa vai te atrair por um motivo. É assim com casais, com amigos... 

Como lida com a vaidade (de mulher e de atriz)? Sou "tranquilamente vaidosa". Não peco pelo excesso, aqui.    

Como se imaginar daqui a 20 anos? Quero estar com muita saúde. E só! 


Fotos Sergio Baia
Styling Amanda Lacerda e Camile Magalhães
Beauty Vivi Gonzo

Fernanda veste looks hot pant Nidas e blusa Zara, casaco acervo; Capa Body Nidas e poncho Gata Bakana

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

FOTOGRAFIA: 7 dicas para profissionalizar seu hobby na fotografia

 
Se você curte fotografia como hobby e pensa em se profissionalizar tem que ficar atento às mudanças de mercado de hoje em dia. Um dos grandes problemas que os fotógrafos enfrentam hoje em sua carreira é atrair mais clientes pela internet. Como se destacar da concorrência? De acordo com pesquisa divulgada no Meio Bit, 80% desses profissionais não encaram a sua atividade como uma empresa e por isso muitos desistem de seu hobby antes que eles virem de fato sua profissão.

A boa notícia é que já existem diversas ferramentas que ajudam a organizar o fluxo de trabalho, construir um site atrativo e apresentar o portfólio profissional para prospectar mais clientes. Para celebrar o dia da fotografia (19 de agosto) Rafael Bigarelli - um dos mais conhecidos fotógrafos de casamento do Brasil – separou algumas dicas para ajudar os profissionais a aperfeiçoarem seu negócio de forma certeira:

ESCOLHA UM PÚBLICO-ALVO

Delimitar seu público-alvo é o primeiro passo para quem busca se profissionalizar. Escolher a área que gosta de trabalhar, avaliar os aspectos financeiros de sua escolha e acompanhar as tendências desse mercado são importantes para definir o caminho que vai seguir e para quem vai vender.

CONSTRUA UMA LINGUAGEM ÚNICA

Estilos de cores, texturas, contrastes e enquadramentos são alguns dos itens que compõem a linguagem do fotógrafo, ajudando a construir sua “marca” no mercado. Ter uma linguagem própria é o que vai diferenciá-lo dos demais profissionais e possivelmente trazer mais admiradores do seu trabalho.

MOSTRE SEU TALENTO AO MUNDO

Investir em um portfólio profissional ajuda a mostrar seu trabalho para mais pessoas e, assim, fechar mais negócios. A Alboom (www.alboom.com.br) oferece uma plataforma que integra diversos serviços para que esses profissionais possam desenvolver sites de forma muito mais simples, acessível e com fácil atualização.

INVISTA NO RELACIONAMENTO COM SEUS CLIENTES

Construir uma carteira sólida de clientes também é essencial para os fotógrafos que buscam profissionalizar seus negócios. Por isso, entender as necessidades e preferências de seus públicos e trata-los de forma personalizada são bastante importantes.

CONECTE-SE NAS REDES SOCIAIS

As redes sociais podem ser grandes aliadas no processo de captação de potenciais clientes, além de serem ótimos canais para manter relacionamento com os atuais. É indicado usar essas ferramentas para divulgação dos trabalhos já realizados e, por isso, é importante manter o perfil ativo e sempre atualizado.

CONTINUE ESTUDANDO

Fazer cursos e ler livros de fotografia ou manuais de câmeras e acessórios são exemplos de boas práticas para que o profissional esteja sempre atualizado em sua área e se destaque da concorrência.

PRATIQUE SEMPRE

A fotografia requer muita prática. Treinar o olhar diariamente, aplicando os conceitos que adquirir nos estudos, é imprescindível para quem busca estar em evidência.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

CARRO: Porsche 911 Turbo S em edição limitada com 607 CV de potência

Você não tem ideia da potência desde amarelinho ai da foto... O Porsche 911 Turbo S chega com edição “Exclusive Series Coupe”, limitada a apenas 500 unidades. E com uma versão ainda mais “forte” já feita. Para se ter ideia, enquanto o 911 Turbo S “normal tem 580 cavalos, o Exclusive traz pequenas mudanças no motor 3.8 biturbo de seis cilindros opostos para chegar a 607 cv. A performance, segundo a Porsche, permanece a mesma: de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e de 0 a 200 km/h em 9,6 segundos, e uma velocidade máxima de 330 km/h.

A criação assinada pela “Porsche Exclusive Manufaktur”, divisão responsável pelos veículos personalizados e pelas séries especiais, possui rodas pretas aro 20 com detalhes dourados – a cor também aparece nas pinças dos freios de cerâmica. De série, há ainda suspensão variável, pacote “Sport Chrono”, controle ativo do chassi e eixo traseiro esterçante. Os tons dourados transitam também para o interior, nas costuras do tablier, volante, portas e nos bancos desportivos em pele Alcantara.

Encerrando, a asa traseira provém do Turbo Aerokit, conta com diversas aplicações em fibra de carbono e o sistema de escape conta com quatro saídas em aço inoxidável em tons de preto. No pacote de equipamento encontramos ainda os sistemas Porsche Active Suspension Management e o Porsche Dynamic Chassis Control. Além do carro, os clientes poderão ainda levar para casa um relógio e um conjunto de malas de viagem (com o tamanho ideal para transportar neste 911 Turbo S) com assinatura Porsche Exclusive Series.





Veja ele em ação:

terça-feira, 15 de agosto de 2017

VAIDADE MASCULINA: O corte da vez - Os estilos mais atuais de corte de cabelo. Escolha o que combina mais com você

Hoje, cada vez mais, os homens estão preocupados com o seu visual e, para isso, investem bastante na área da beleza, seja em academias, tratamentos estéticos e no corte de cabelo, claro. E estilos não faltam para agradar à ala masculina. Conversamos com o instrutor dos cursos de barbeiro e cabeleireiro do Instituto Embelleze, Fernando Giarini, para conhecer e saber mais sobre os mais indicados cortes de cabelo masculinos.

Preocupação com os cabelos é “coisa” de mulher. Foi-se o tempo! Hoje, cada vez mais, os homens dão atenção especial ao visual, o que inclui um corte de cabelo estiloso e uma barba bem feita. Acabou, definitivamente, a era dos “homens da caverna”.  Não é à toa que o número de barbearias cresce a cada dia.

NA LINHA POMPADOUR 

De acordo com Fernando Giarini, os topetes, também chamados de pompadour, estão em alta, sendo os mais pedidos pelo time masculino. Ele explica que eles podem ser clássicos (classic pompadour), onde o corte do cabelo no topo é feito com tesoura e as mechas guias são mistas. “Uma é fixa e a outra é variável. O corte é feito de trás para frente, para promover um suave aumento de volume.”
Já os topetes longos (long pompadour), possuem a mecha guia fixa. A ideia é aumentar o ângulo, proporcionando maior volume no topo, em direção à frente. “Muitos homens optam por este corte para prender atrás e fazer o coque samurai”, comenta o instrutor, ao citar que outro modelo que também faz sucesso é o “desmanchado arrumado” (Messi Pompadour), que obedece aos mesmos procedimentos dos anteriores, porém, faz-se uma texturização diferente, podendo ser, por meio da técnica de picotar as pontas com a tesoura, desfiá-las com a mesma ferramenta, com a navalha ou outra técnica conveniente para o tipo de cabelo.




UNDERCUT EM ALTA

Giarini revela que neste tipo de corte, também bastante solicitado, tradicionalmente são raspadas as laterais, deixando o topo volumoso. “Há uma variação deste modelo, para o ‘corte graduado com maquina’, também chamados de Fade, onde, de acordo com o gosto do cliente, haverá um sombreado na parte alta, média ou baixa nas laterais da cabeça.”
Segundo o profissional, no Undercut pode ser utilizado apenas uma numeração para máquina. Já no Fade, primeiro decide-se a altura e, então, inicia-se pelo número de pente mais alto. “Depois, define-se o número mais baixo até a altura pretendida para iniciar o sombreamento. A etapa seguinte é utilizar a máquina/pente da numeração mais alta para a mais baixa entre as escolhidas inicialmente, no espaço do sombreamento.” Para não deixar a indesejada marca/linha, Giarini relata que deve-se utilizar um pente intermediário para “apagar” a linha. 

QUAL ESCOLHER?

Para o instrutor, antes de escolher o corte, é preciso, primeiramente, definir com o cliente a expectativa dele dentro do contexto do visagismo, pois, assim, é possível saber se a pessoa procura por harmonia, por meio de quebra de ângulos acentuados, ou por estilo, ressaltando os ângulos do seu rosto. “Costumo indicar a estrutura de corte que o cliente se sentirá ele mesmo. Mas, para aqueles que deixam nas mãos do profissional de barbearia, o melhor é trabalhar a harmonia.”

Ele conta que para um rosto quadrado, as laterais podem ter uma pequena graduação, com suave arredondamento no topo, por meio de um corte a 90º. Já para um redondo, Giarini sugere que as laterais tenham um corte quadrado, mas tudo dependerá não apenas da parte exterior do rosto, como também da parte inferior. “Para cada caso será uma técnica diferente, única, devendo adaptá-las para superar as expectativas do cliente”, afirma, ao enfatizar que para o cabelo afro masculino, o Fade é a melhor opção, pois permite um design completo, onde o corte e o acabamento são ressaltados pela precisão das linhas e das sombras.


segunda-feira, 14 de agosto de 2017

FITNESS: Não perca tempo, exercite-se! Sua saúde agradece

Você já experimentou a sensação de completar uma corrida de rua? Já alcançou seus objetivos na musculação? Já se desafiou superando a distância que nadou anteriormente na piscina? Já pedalou uma distância que nunca imaginou ser possível? Se sua resposta foi sim, tudo fica mais fácil, mas se foi não, não temos tempo a perder! Não é o momento de sentir-se mal, a grande maioria das pessoas sequer tentaram iniciar uma atividade física ou desistiram antes mesmo de desfrutar dos resultados. É hora de agir! É preciso ter uma experiência que lhe mostre o quão é prazeroso atingir uma meta através dos exercícios.  

Informação não é problema, jornais, televisão, revistas, internet, todos falam da importância do exercício para a sua vida... Atenção! Para a sua vida, não apenas para uma sunga no verão, para se olhar no espelho antes de sair para balada ou para vencer uma competição. O foco é a qualidade de vida.

Assim, fica implícito que quem não faz exercícios deixa de colaborar com sua própria saúde. Não é verdade? A atividade física aliada a um planejamento alimentar equilibrado poderia salvar/evitar 260.000 mortes por doenças cardiovasculares e cânceres, apenas no Brasil. Outros dados de uma pesquisa internacional, publicados no The Lancet, estimam que uma em cada 10 mortes tenha relação com o sedentarismo*. Conclusão: exercitar-se evita mortes! Estudos apontam que 10% das mortes por câncer de mama e cólon, 7% de diabetes tipo II e 6% de doença cardíaca coronariana têm relação com a inatividade. Para quem gosta de números, isso significa 5,3 milhões de mortes a mais por ano.

*É classificado sedentário quem realiza menos de 150 minutos de exercícios moderados por semana (equivalente a treinar 5X por semana durante 30’) ou quem treina menos de 3X na semana de maneira intensa por 20’ ou mais.

Se as pessoas sabem que o exercício faz bem à saúde, por que elas não incorporam a mensagem? E se a atividade física faz as pessoas se sentirem tão bem, por que elas simplesmente não começam a praticá-la? Na verdade, não deveria haver argumentos para justificar que 26,3% da população brasileira sejam totalmente inativos, ou seja, não praticaram qualquer atividade física nos últimos 3 meses, não realizaram esforço físico intenso no trabalho, não se deslocaram para o trabalho a pé ou de bicicleta e não eram responsáveis pela limpeza pesada da casa. Talvez, por este motivo, as campanhas anti-sedentarismo estão focando na relação entre este estilo de vida e as mortes. Certamente, uma tentativa mais radical de conscientizar a população.

Chega de desculpas, como que não tem tempo, que você não leva jeito para isso ou até mesmo que é muito difícil iniciar. Se você já teve uma experiência prazerosa ou que o conduziu a um resultado positivo para sua saúde/estética não precisamos argumentar mais nada, você sabe até onde pode ir e como essa atitude lhe fez bem. O desafio que propomos é para quem nunca teve essa oportunidade maravilhosa de sentir-se “mais vivo”, mais disposto, melhor com o seu corpo, com uma autoestima mais elevada, com menos ansiedade e outras doenças. Assuma a responsabilidade de cuidar do seu corpo, ele é a sua “casa”, como não investir nele? Faça da atividade física uma parte de seu plano de vida e de saúde. EX-PE-RI-MEN-TE!


1. É importante criar uma lista de razões que o levaram a optar pelo início dos exercícios. Seja para melhorar a saúde, seja para recuperar o fôlego que já falta, seja para ter mais disposição para brincar com os filhos, etc. Pode parecer bobo, mas é importante enumerar estas razões e ler sempre que se sentir desestimulado;

2. Exercite-se acompanhado. Pode ser um amigo, vizinho, primo ou até a namorada. Ao assumir o compromisso com outra pessoa, um motiva o outro;

3. Anote seus recordes. Você pode marcar seu tempo ao dar início às atividades e à medida que seu corpo for se acostumando com os exercícios, você pode aumentar o tempo e a potência dos treinos;

4. Escolha modalidades que te agradem. Os iniciantes devem passar por vários tipos de aulas para escolher a que mais se encaixa em seu perfil. Esta dica é válida também para veteranos que, em algum momento, podem se sentir também desestimulados com a rotina dos treinos;

5. Não exigir demais do corpo logo no começo da prática da atividade física. Os iniciantes devem se exercitar em um curto período de duração e aos poucos aumentar o tempo e a intensidade das atividades.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

CAPA: As mil faces do humor por Marco Luque


Você certamente já ouviu falar de personagens como o motoboy Jackson Faive, o taxista Silas Simplesmente, a diarista Mary Help, que sempre estão marcando presença no “Altas Horas”. O “ser humaninho” por trás desses (dentre outros) é Marco Luque. Um cara multifunção, ator, dublador, humorista e locutor, que desperta o bom e tradicional palhaço que existe dentro de nós e deixa a vida mais leve. Se você não lembra, Marco surgiu para o grande público lá no CQC, mas antes e depois desse “divisor de águas”, ele fez e faz muita coisa. Sobre o que vem por aí, dois filmes e novo personagem na “Escolinha do Professor Raimundo”. Ex-tímido, hoje em dia deixa muita gente tímida diante de suas piadas, mas cada vez conquistando mais espaço e fãs. Assim como nós!

Marco, no meio de tanta notícia negativa hoje em dia no Brasil onde tirar inspiração para fazer rir? O humor, além de oferecer entretenimento, diversão e alegria, promove reflexão e debate sobre assuntos importantes para a sociedade, que muitas vezes nós não paramos para pensar ou analisar. Esses temas também servem de inspiração para nós.


Como dizem, é realmente mais difícil fazer rir do que chorar? O melhor sem dúvidas é chorar de rir...(risos) Concordo, o melhor é chorar de rir e fico muito contente quando acontece isso nos meus shows. É difícil fazer as pessoas rirem, mas procuro ter um repertório amplo, assim consigo atingir diferentes estilos de público. Além disso, minhas piadas são inspiradas no cotidiano das pessoas, então elas se identificam e o riso surge solto.

O que te faz rir e o que te tira do sério? Fazer as pessoas rirem, me faz feliz. Além, é claro, da minha família. E o que mais me deixa de mau humor é a falta de sensibilidade e preocupação das pessoas com as outras. Não vejo mais aquele respeito, aquele sentimento de empatia e solidariedade. Hoje isso é muito raro, infelizmente.

Você parece ser hiperativo... Desde criança já se percebia isso? Desde pequeno eu gostava de fazer brincadeiras. Na época de colégio, às vezes, a professora separava um tempo ao final de cada aula para que eu pudesse fazer imitações para os meus colegas de classe. Fazer as pessoas rirem sempre foi algo que gostei de fazer.

Como você era quando criança e adolescente? Algum dos seus personagens traz um pouco dessa época? Eu era muito tímido e usava o humor pra me aproximar da turma, nesta época eu ainda não pensava em criar personagens.

Quando percebeu que fazer humor era o caminho para a realização profissional? Na verdade, sempre tive essa ligação com o humor e, aos poucos, no teatro, fui desenvolvendo melhor esse lado em mim. Mas como disse acima, desde a época da escola fazia imitações e adorava ver a galera gargalhando.

Mais do que atuar, fazer humor é ter uma sensibilidade e um jogo de cintura maior. Onde não errar o ponto? Particularmente, procuro nunca fazer piadas que soem ofensivas. O meu entretenimento é mais voltado para toda a família, por isso, me policio mais nas piadas para tentar não errar.






O que o CQC significou para você e como chegou até lá? Eu tenho gratidão. Passei por muita coisa até chegar no CQC, estudei muito com preparadores de elenco, como a Fátima Toledo, fiz peças dramáticas, e entrei no grupo do “Terça Insana”, idealizado pela atriz e diretora Grace Gianoukas. Neste espetáculo, nasceram personagens como o motoboy Jackson Faive, o taxista Silas Simplesmente, a diarista Mary Help, entre outros. Aos poucos, com muito trabalho, outros convites foram surgindo, entre eles para integrar a equipe do CQC, em 2010. Tudo que passei até hoje me fez crescer profissionalmente e me proporcionaram ótimos aprendizados, com o CQC foi assim. Foram oito anos de programa, em que aprendi muito como pessoa e como profissional. O CQC trouxe um diferencial para a TV ao abordar temas políticos e sociais muito importantes de uma forma branda.

Hoje em dia grande parte do elenco do CQC está na Globo. Isso de certa forma foi um reconhecimento do desempenho de vocês lá na época do CQC? O CQC foi muito importante na trajetória de todos nós, mas acredito também que foi resultado de muito trabalho realizado durante anos.

Fez amigos ou colegas de profissão? Como foi e é a relação entre vocês? Sim, até porque a gente acaba convivendo mais com as pessoas do trabalho, o Andreoli, por exemplo, é meu amigo e frequenta minha casa. Somos bem próximos até hoje, nos encontramos sempre nos bastidores e o clima de alegria e cumplicidade rola solto. É ótimo!



Ator, dublador, humorista, locutor... Onde se sente mais em casa? Ou tudo junto misturado? Gosto muito de aprender, é claro que o humor está enraizado em mim, tenho alma de palhaço, mas quando surge oportunidades novas fico feliz e, dependendo do trabalho, embarco de cabeça na experiência. Foi assim nos dois filmes que fiz e que devem estrear ainda esse ano, o “Talvez Uma História de Amor”, de Rodrigo Bernardo; e “O Homem Perfeito”, de Marcus Baldini. No segundo, contraceno ao lado de Luana Piovani, Juliana Paiva e Sergio Guizé. Adorei fazer cinema e estou ansioso para ver a reação do público.

O futebol ainda ocupa um espaço em sua vida? De que forma? Somente nas horas de lazer. Costumo jogar com os amigos e também em eventos beneficentes.

Como “pai” de tantos “filhos”, como Mustafary e Mary Help, tem algum que você tenha um carinho especial? E de onde vem a inspiração para cria-los? Todos têm o mesmo espaço e carinho na minha vida e no meu coração. Sou uma pessoa bastante observadora, gosto de reparar nas pessoas, em seus trejeitos, suas manias. Em um país onde diversas culturas convivem harmoniosamente como o nosso, é um prato cheio de inspiração para os meus personagens. Não existe povo mais inspirador do que o brasileiro.



O humor sempre ajudou na conquista? De certa forma, sim. Principalmente na adolescência, pois eu era muito tímido e contava com o humor para driblar a timidez, (risos).

A mulher ser bem humorada é um requisito básico para te conquistar? Eu já fui conquistado pela Flavia, minha esposa, (risos), mas o bom humor deve ser um requisito básico pra vida em geral, a vida sem humor fica triste.

Em breve você estreia na “Escolinha do Professor Raimundo”, que expectativa guarda sobre esse novo trabalho e personagem clássico da TV? É a melhor possível. Fiquei muito lisonjeado com o convite e é mais uma conquista importante para a minha carreira. Ter a oportunidade de interpretar o Nerso da Capitinga me deixa feliz e realizado. Sempre acompanhei a Escolinha, gostava de imitar os personagens, principalmente o Nerso. Só tive alguns dias para a preparação e ensaios, mas foquei em ver vídeos do Pedro Bismark, já que não tive contato com ele pessoalmente. Estou na expectativa de saber se ele achou boa ou não a minha atuação.





Fotos Jeff Segenreich ODMGT
Direção Criativa Octavio Duarte
Produção Executiva Márcia Dornelles
Beleza Vanessa Sena ODMGT
Stylist Rafa Menezes ODMGT
Retoucher Marcelo Kalfmanm ODMGT

Marco Luque veste: Look 1 - Tricot Zegna; Look 2 - Blazer YSL, calça Fideli, camisa Hugo Boss; Look 3 - Camisa manga longa Hugo Boss, tricot azul Zara, calça Ricardo Almeida; Look 4 - Camisa Murilo Lomas, calça Diesel, pulseira Rafa Menezes para Caterina; Look 5 - blazer preto, camisa branca e calça Fideli

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

ESPECIAL: 15 Dicas de presentes para todos os tipos de pais

Dia dos pais chegando e para alguns a dúvida do que comprar. Seja lá que tipo de pai é o seu, é sempre bom surpreender nessa data. Pensando nisso fizemos uma seleção de sugestões que vão agradar todo tipo de pai, do sofisticado ao mais simples que vai curtir uma clássica meia a um bom livro. Mas aí está o detalhe, não é qualquer meia, qualquer livro... A ideia é atrelar presentes cheios de estilo e com personalidade. Para um pai moderno que está antenado no que existe de mais moderno em tecnologia, um drone à prova d´água e uma polaroid. Para os pais mais ligados em moda, a boa calça jeans e uma tradicional camisa polo. Para os pais vaidosos, um bom perfume e produtos de cuidados pessoais. E para os pais mais baladeiros, um bom drink e um som sem ruídos. Seja lá qual for seu tipo de pai, o importante é celebrar a data.





quarta-feira, 9 de agosto de 2017

CARRO: Zerouno o primeiro automóvel nascido sob a nova marca Italdesign Automobili Speciali que você só verá por foto

Revelado para o mundo durante o 87º Salão Internacional de Automóveis de Genebra desse ano, o Zerouno é o primeiro automóvel nascido sob a nova marca Italdesign Automobili Speciali. Destinado a colecionadores e entusiastas visionários, serão construídos em apenas cinco unidades. O Zerouno combina características do carro de corrida e desempenho junto com a homologação para uso em estradas normais. Possui um poderoso um motor V10 de 5,2 litros aspirado, permitindo uma aceleração de 0-100 km / h em apenas 3,2 segundos e uma velocidade máxima de 330 km / h. A carroçaria é inteiramente em fibra de carbono. O carro mede 4847 milímetros de comprimento em 1970 milímetros de largura em 1204 milímetros de altura. 

LEVEZA 


Este foi o conceito inicial de designers e engenheiros implementados para o projeto Zerouno. Desde o primeiro rascunho para definir seu visual, o Styling Center e o Departamento de Desenvolvimento de Engenharia implementaram o que é definido como engenharia simultânea, um método de trabalho desenvolvido e aperfeiçoado pela Italdesign no final da década de 1960 e que evoluiu constantemente sobre os quase cinquenta anos de história da empresa. 

Designers e engenheiros trabalham simultaneamente para transportar soluções de estilo e verificações de viabilidade funcional até que fosse alcançado um compromisso ideal que atenda aos requisitos de design e desempenho. O design funcional sempre distinguiu projetos iniciados e desenvolvidos em Moncalieri: não há propostas de design na Italdesign que também não adotem simultaneamente uma solução técnica. 

PERSONALIZAÇÃO INFINITA 

 Os cinco proprietários do Zerouno serão capazes de maximizar a personalização de seus carros para que cada um seja verdadeiramente único. Além de acabar a carroçaria com uma cor especificamente desenvolvida para o cliente, incluindo o aspecto de carbono total, a Italdesign também desenvolveu vários pacotes opcionais envolvendo o exterior e dentro do cockpit. 











PIRELLI P-ZERO 

 Não só o design da frente do Zerouno foi inspirado pelos carros de corrida de um único lugar, os pneus também têm um link direto para automobilismo. Italdesign escolheu o fornecedor exclusivo de pneus da Fórmula 1, a Pirelli, para atuar no primeiro modelo Automobili Speciali. Os engenheiros desenvolveram uma versão exclusiva dos pneus Pirelli de alto desempenho, o P Zero, em 245/30 R20 para a frente e 305/30 R20 para trás. Os novos pneus Pirelli estarão disponíveis em quatro cores diferentes: cinza branco, vermelho, amarelo e cinza metálico.