sábado, 23 de setembro de 2017

ESTRELA: Mariana Santos, vive nova fase na carreira com a personagem Maria Pia em “Pega Pega”

Nós já estávamos acostumados a ver Mariana Santos sempre ligada ao humor, em especial ao Zorra Total, mas, de uns tempos para cá, temos sido surpreendidos com outras facetas da atriz que estreou em sua primeira novela com a irreverente Maria Pia, em "Pega Pega". Aproveitamos essa virada da personagem, que retornou à trama de forma exuberante, para conversar com Mariana sobre essa nova fase e seus novos projetos, como a nova temporada de “Amor & Sexo”. Como sempre muito bom ter Mari por perto.

Como tem sido o desafio, depois de tanto tempo trabalhando só com humor, de estar fazendo uma novela e uma personagem mais séria (cheia de conflitos) como a Maria Pia? Está sendo maravilhoso! A Maria Pia é uma personagem complexa, que tem humor, drama e vários elementos gostosos de se trabalhar. Fazer minha primeira novela com uma personagem tão cheia de nuances, é incrível. Ela me permite trabalhar no limite do humor e do drama. Foi algo que eu sempre quis fazer e estou muito feliz.


A volta da Maria Pia trouxe um gás novo para a trama e acreditamos que pra você também. Como tem encarado essa nova fase da personagem? Algo realmente mudou nela? Por mais que a Maria Pia seja uma “vilã”, ela tem uma certa baixa estima e sofre por amor. Acho que isso faz com que o público torça um pouco por ela também. Apesar de toda essa transformação, ela não mudou muito interiormente. Ela só mudou por fora mesmo. Acho que a verdadeira transformação da personagem ainda não aconteceu.

Ela voltou toda exuberante. Como a vaidade te toca? Eu não sou uma pessoa muito vaidosa. Tenho uma vaidade normal, como a de qualquer mulher da minha idade, e que não ultrapassa o limite do bom senso. O essencial é estarmos bem com nós mesmos.


É mais difícil fazer rir do que chorar? O que o humor e o drama trazem de mais desafiador? Não sei dizer exatamente o que é mais difícil. Acho que tudo é uma questão de time, de se estar inteiro na cena que é proposta, seja ela de humor ou de drama. Na realidade, gosto de transitar entre os dois gêneros.

Sua participação no programa “Amor & Sexo” te fez ser mais você mesma? Como é para você participar de uma bancada com tanta irreverência? A bancada do “Amor & Sexo” só me trouxe alegria. Era um programa que eu já assistia e que gostava antes de fazer parte do elenco fixo. Só acrescentou na minha vida como um todo e como artista. É um programa que levanta bandeiras sociais muito importantes e temas que precisam ser discutidos. A gente só consegue colocar verdade na comunicação com o público de casa e com a plateia sendo a gente mesmo. É uma honra enorme fazer parte desse grande sucesso que é o “Amor e Sexo”!

Em breve teremos mais uma temporada do programa e já vimos você passar por situações hilárias. Algo ainda te constrange? O que te tira da zona de conforto? Vai ser incrível e estou muito feliz com mais essa temporada. Não, não me sinto constrangida com nada. Até gosto quando sou tirada da minha zona de conforto. Isso mexe com a gente! Estou acostumada, como artista, a estar aberta a isso. Sair dessa zona de conforto faz a gente crescer, evoluir, sentir frio na barriga e encarar desafios. Acho maravilhoso!

No programa você se mostra uma mulher romântica. É isso mesmo? O que te conquista? É verdade, eu sempre fui muito romântica e me tornei ainda mais quando descobri o amor e me vi apaixonada de verdade. Aliás, adoro falar de amor! O que me conquista é a autenticidade. Preciso admirar a pessoa! O caráter e o bom-humor também são fundamentais.


Como é Mariana no dia-a-dia? O bom humor prevalece? Sou uma pessoa absolutamente normal e com a minha rotina. O bom humor prevalece, mas é claro que, como qualquer ser humano normal, tenho meus momentos de introspecção. Sou uma mulher comum e que trabalha muito.

Como você começou na TV e quais desafios enfrentou (dentro da TV e com você mesma)? Comecei na TV quando tinha 29 anos e através do teatro. O Maurício Sherman me viu em uma peça e me convidou para fazer testes para o Zorra Total. Foi assim que tudo começou. Eu sempre quis ser atriz e fiz teatro, desde pequena, apesar de ninguém na minha família ser artista. Fazia teatro na escola, procurava os cursos sozinha e comecei a trabalhar como professora.  Nesse meio tempo também cursei pedagogia, mas sempre trabalhando. Quanto aos desafios, não enfrentei muitos porque nunca enxerguei as dificuldades dessa forma. Quando se é muito vocacionado, qualquer “desafio” é bem-vindo porque você não os vê como uma barreira, mas como um impulso pra seguir adiante. Sempre segui em frente sem muita pressa. E isso é bom!

Na sua opinião, o que os homens ainda não sabem (ou não entenderam) sobre as mulheres? Complexo, mas, na realidade, acho que tanto os homens quanto as mulheres precisam descobrir muito ainda sobre o outro.

Depois de “Pega Pega” o que vem por aí? Agora estou completamente envolvida com a novela, mas, quando terminar, quero fazer muito cinema e realizar um projeto meu de teatro.


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

EDITORIAL: Men at work - Três looks para o trabalho


Para o homem atual estar bem vestido no ambiente de trabalho é tão importante quanto suas habilidades na hora de mostrar seu potencial. Pensando nisso, para esse editorial procuramos trazer uma versatilidade em looks que vão do mais formal de um empresário até os profissionais liberais. Convidamos o modelo, e “faz-tudo” do programa Santa Ajuda, do GNT, Gilmar Rodrigues, para vestir peças que trazem essa elegância e modernidade na hora de escolher o look certo.







Modelo Gilmar Rodrigues
Fotos Daniel Castro
Colaboração Edu Rodrigues
Make Dani Kobert
Moda Marcella Klimovicz

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

ESPORTE: Dez dicas de equipamentos para você ser um ciclista equipado

As bikes cada vez mais tomaram espaço nas ruas da cidade grande, campo e competições. Seja por meio de transporte, lazer ou esporte, as magrelas estão aí e cada vez mais com mais opções e possibilidades. Mas para isso é bom ficar atento a equipamentos de proteção, seguranças ou as novidades do mercado em matéria de bikes. Seja para rodar na cidade, estrada ou montanhas, confira nossa lista de dez produtos sugeridos e boa pedalada.



Capacete Airnet - Com visual limpo e simples, o capacete Airnet é a combinação ideal de funcionalidade e desempenho para ciclistas em busca de aventura e estilo. Preço sugerido: R$ 829,90

Luvas BG Gel - A luva de dedos longos com acolchoamento com Body Geometry Gel proporciona máximo conforto e proteção, reduzindo a fadiga e a dormência das mãos como nenhuma outra. Preço sugerido: R$ 164,90 

Diverge Comp Carbon - É uma máquina de exploração de alta eficiência. Com altura do movimento central e ângulo da caixa de direção exclusivos, a Diverge proporciona confiança e pedaladas macias em qualquer terreno. Ao mesmo tempo, o quadro e garfo em carbono top de linha FACT 10r conferem eficiência e conforto para longas aventuras no selim. E com a potência e modulação dos freios a disco Shimano com acionamento hidráulico, a Diverge Comp rapidamente se transforma na bike perfeita para sair pedalando e começar a explorar as estradas onde poucos chegam. Preço sugerido: R$ 20.999,00 



Epic FSR Comp Carbon - Feita para mover-se rapidamente no terreno, subir soberbamente e mantê-lo fora de perigo com uma suspensão dianteira e traseira modificada e inteligente. É uma bike de corrida exemplar com componentes confiáveis como cassetes SRAM 2x10 e freios Shimano Deore. Preço sugerido: R$ 24.799,00 

Sapatilhas Recon Mixed Terrain - Quando o asfalto termina, entra a Recon. Projetada para pilotos que adoram quando o asfalto acaba e começa o terreno com cascalho, a sapatilha Recon Terreno Misto é a combinação perfeita de durabilidade, conforto e aventura. Com sua sola rígida em carbono FACT e palmilha Body Geometry, o ciclista vai sentir uma conexão perfeita com a bike, que transforma-se em potência, tanto nas pedaladas em estradas de terra, quanto asfaltadas. E quando você se depara com obstáculos onde precisa carregar a bike, a sola aderente SlipNot™ confere uma aderência superior para andar nos terrenos mais acidentados. Rode na estrada e fora dela com as confortáveis e versáteis sapatilhas Recon. Preço sugerido: R$ 1.349,90 

SL Pro Bib Short - Vestuário para a prática do ciclismo com a alta performance da tecnologia Body Geometry. Preço sugerido: R$ 819,90 


Onde encontrar 
www.specialized.com.br
www.ospreypacks.com
www.suunto.com
www.oakley.com.br
www.tf.com.br

terça-feira, 19 de setembro de 2017

OBJETO DE DESEJO: Um relógio tão exclusivo quanto um Maserati


Prestigio, luxo, elegância e design: estas são as palavras-chave que regem e orientam a parceria cultivada pela a marca de relógios Bulgari e a montadora Maserati desde 2012. Após o sucessivo lançamento de dois relógios Bulgari com as cores da marca Trident e celebrando os valores conjuntos desses dois símbolos de excelência italiana. A Bulgari criou dois novos modelos de relógio Octo Maserati - GranSport e GranLusso - apresentados oficialmente no dia 12 de setembro durante o Frankfurt Motor Show ao lado de Maserati.

A parceria entre as duas marcas italianas marca o selo de um conjunto de valores naturais compartilhados por ambas as empresas, cada uma delas líder em seu respectivo campo. Os novos modelos de Octo, especialmente desenvolvidos com a Maserati, incorporam simbolicamente esta mecânica compartilhada de excelência, focada firmemente na exclusividade: os dois modelos Octo Maserati são reservados aos proprietários de um carro com o emblema da marca Trident e estarão disponíveis apenas nas boutiques Bulgari. Apresentam minutos retrógrados e exibições de horas de salto, expressas através de uma estética evocando os códigos de estilo dos carros Maserati.
O efeito de marcação impressionante e espetacular destina-se a recordar o contador de revolução de um verdadeiro Maserati, combinando tokens dedicados com campos de expressão que legitima a aproximação entre os mundos relojoeiro e automobilístico.



RESOLUTAMENTE BULGARI, SUTILMENTE MASERATI

Bulgari permitiu que essa criatividade se expressasse com ousadia em cores, materiais e fontes que sutilmente evocam o mundo Maserati sem a necessidade de confiar muito em referências visuais para estes relógios com sua dupla identidade. A relação de confiança entre as duas prestigiadas marcas italianas já resultou em dois relógios incríveis em 2012: o Octo Quadri-Retro e o Chronograph Octo Velocissimo. Esses modelos são particularmente apreciados pelos devotos do mundo do automóvel, não só por causa da legitimidade da complicação da cronógrafo ligada à medida desportiva do tempo, mas também pela dupla assinatura desses instrumentos de clima - Bulgari explicitamente assinada e sutilmente portadora do lendário Emblema tridente de Maserati referente ao famoso atributo da estátua de Netuno na Bolonha, local de nascimento da empresa criada em 1914.

Por mais de um século, Maserati, obviamente, provou sua coragem nas pistas das maiores corridas de carros. Eles também são uma referência nas estradas, particularmente por uma clientela refinada revelando os encantos de viajar a bordo desses carros luxuosos. Como conhecedores que procuram luxo discreto com base em habilidades de ponta compatíveis com tecnologias de vanguarda e um design contemporâneo poderoso e sofisticado. Os amantes da Maserati apreciam naturalmente os relógios criados pela Bulgari e discretamente envolvidos com o tridente. Neste relógio de 41 mm de diâmetro que é legível como um painel de bordo do carro, o emblema destaca a janela de exibição de horas redondas.



A última função é alimentada pelo mecânico retro BVL 262 calibre, totalmente desenvolvido e produzido em casa, assim como os motores Maserati são fabricados pelos construtores e construtores do motor. Este movimento auto-liquidante de 33 peças - decorado com a melhor tradição com Côtes de Genève, técnicas de chanfro e biselagem - tem uma reserva de energia de 42 horas e oscila a uma velocidade de 28.800 vibrações por hora, um símbolo de eficiência e ótima precisão. Essas qualidades são combinadas com a legibilidade instantânea - acima e além do complexo mecanismo hormonal subjacente - das horas de salto e exibição de minutos retrógrados, garantindo uma compreensão imediata dessa valiosa informação. Tudo o que é, obviamente, ideal quando se estar no volante de um Maserati.


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

EXPOSIÇÃO: A gastronomia contemporânea do Japão sob o olhar do fotógrafo Sergio Coimbra e o chef Yoshihiro Narisawa

A JAPAN HOUSE em São Paulo exalta a cozinha japonesa na exposição Satoyama. Com pré-lançamento mundial do livro de mesmo nome, que será lançado em 2018, é o resultado de um trabalho concebido a quatro mãos entre dois importantes nomes da cena gastronômica mundial, o fotógrafo brasileiro Sergio Coimbra e o chef de cozinha japonês Yoshihiro Narisawa.

Com abertura para o dia 19 de setembro, a exposição tem concepção e curadoria de Felipe Ribenboim, da Base7 Projetos Culturais. Nela serão exibidas cerca de 80 fotografias, além de objetos e vídeos com curiosidades e relatos de personagens presentes na trajetória e nas criações do chef durante os três anos de processo em que ele e o fotógrafo Sergio Coimbra percorreram diferentes localidades no Japão para retratar a gastronomia local, definida por Narisawa como Satoyama Cuisine – “alimento para o corpo e a alma”. A Satoyama é construída com base na origem da cultura dos japoneses, que têm coexistido com a natureza em terras, montanhas e mares. 

O resultado destas dez viagens para a exploração de cenários e da natureza trazem à tona segredos da culinária japonesa, que mesmo os japoneses desconhecem, como o amplo respeito aos alimentos utilizados, sua sazonalidade e seu produtor, aspectos capturados pelas lentes do fotógrafo brasileiro que registrou a cultura e os hábitos alimentares apresentados por meio das releituras do renomado chef.




A mostra traz um panorama da diversidade regional e as histórias dos recursos alimentares do Japão interpretados pela sensibilidade de um renomado chef. Essas histórias estarão retratadas na exposição por meio de imagens fotográficas, tanto do prato finalizado quanto das regiões de sua produção, dos agentes envolvidos nesse processo, o produto e as culturas ancestrais relacionadas aos alimentos: das técnicas às significações.

Narisawa traduz para o século XXI técnicas gastronômicas tradicionais e a forma de pensar sobre a alimentação do futuro e a sua sustentabilidade. A exemplo, o uso do misterioso Koji – o fungo nacional; a utilização do carvão Binchotan, o preparo de cobras, entre outras, reforçando a valorização dos produtos regionais com uma perspectiva contemporânea e de consciência ambiental. Como resultado, criou um prato denominado Soil Soup (Sopa de Terra) que, em suas palavras, "expressa a importância do meio ambiente através do que comemos".

Em celebração a este encontro, o chef Yoshihiro Narisawa e o fotografo Sérgio Coimbra farão juntos uma palestra sobre a gastronomia japonesa, da tradicional à contemporânea. Dia 19 de setembro, na JAPAN HOUSE São Paulo, com vagas limitadas.

sábado, 16 de setembro de 2017

ESTRELA: Nossa PopStar Sabrina Parlatore é música para os olhos

A campinense Sabrina Parlatore começou a carreira ainda na adolescência. De mala e cuia foi sozinha começar a vida nas passarelas de modas e comerciais no Japão. Não demorou muito tempo para ela estar para a telinha. Durante cinco anos apresentou seis programas na MTV, onde acabou virando musa e atraindo uma legião de fãs. Fez reportagens para Telecurso 2000 e depois foi para a Band, TV Cultura e o canal a cabo Glitz e trabalhou como apresentadora do Red Carpet no Oscar. Em 2016, a estrela lutou contra um câncer de mama. Hoje após superar a doença, se dedica também a dar voz e força as outras mulheres que tem ou tiveram problema semelhante. Como se não bastasse, ela também canta. E muito bem! Recentemente ela foi uma das finalistas do POP STAR. Curta o show, quer dizer, a entrevista com nossa estrela, que posou para este ensaio exclusivo para a MENSCH no Skull Bar, em São Paulo.

Sabrina, você começou sua carreira aos 15 anos como modelo, viveu no Japão trabalhando como moda, publicidade e TV. Qual foi a maior dificuldade no início? Acho que a maior dificuldade é quando se é muito nova. Eu comecei com 16 anos a trabalhar como modelo, fui quatro vezes ao Japão, e acho que maior dificuldade é a gente ainda ser muito ingênua quando novinha. É difícil ter que lidar com a malícia das pessoas mesmo as que trabalham e convivem com você. Imagina, muito novinha, morar sozinha no Japão tendo que fazer tudo, me virar... Não foi fácil não. Mas a minha mãe sempre confiou muito em mim e acho que isso acabou me gerando um amadurecimento precoce. Eu sempre fui uma menina de muita responsabilidade, de muito pé no chão e graças à Deus tudo deu certo.


Você entrou na MTV em 1995 e acabou se tornando apresentadora de vários programas. Como foi sua experiência na casa? A minha experiência na MTV foi a melhor possível, tanto que ainda sou reconhecida como “a Sabrina da MTV” e acho que serei sempre. Foi uma experiência incrível. Acho que eu não tinha noção do que significava tudo aquilo. MTV foi a primeira TV segmentada para jovens e na época só tinha ela praticamente e a gente era referência para todos os adolescentes da época. E isso era muito importante. Foi uma experiência maravilhosa. Foram cinco anos que parece que foi mais tempo do que isso e lá me tornei muito conhecida e aprendi muito. Comecei crua de tudo, fui amadurecendo e aprendendo com o universo da música, conhecendo muita gente ligada a esse universo, que é uma paixão minha desde daquela época. E foi maravilhoso. A MTV era uma mãezona. A gente era muito amparada em todos os sentidos. E todos nós, VJs, éramos muitos colegas, muito amigos. Era um ambiente muito saudável, onde todo mundo torcia por todo mundo, não havia competição entre nós apresentadores, e sim uma amizade e uma torcida para que todo mundo fosse bem e obtivesse sucesso. Esse é o clima ideal de um ambiente de trabalho. Então era um ambiente muito saudável, muito bacana.

Você possui um extenso currículo como apresentadora, tendo passado por várias emissoras, sempre à frente de produtos de sucesso. Toda essa facilidade e carisma exige técnica ou é algo natural? Como funciona? Olha, aprendi tudo na raça mesmo, sabe? Fui adquirindo experiência com a profissão, com trabalho mesmo, com o dia a dia, fui aprendendo... Então eu não sei. Eu acho que existe algo de natural em mim que as pessoas gostam e entendem uma certa espontaneidade que acho bom, uma credibilidade muito grande e isso as pessoas falam. Eu tenho esse feedback das pessoas. Então acabei construindo ao longo da carreira uma imagem muito sólida de seriedade, de ser profissional, de ética profissional, tudo isso só agrega valor e reconhecimento. Fico muito feliz por isso por que é o principal mesmo. Agora eu fui aprendendo com experiência, sozinha mesmo, observando e me observando. É importante à gente ter noção se assistir na TV e ver o que precisa ser feito, o que não está bom, o que precisa melhorar. Então, essa auto-observação e autoanálise é importante. Eu sempre tive isso.

Em 2011 e 2014 você foi escolhida da TNT para apresentar o Red Carpet do Oscar. Conta como foi? Apresentar o Tapete Vermelho do Oscar pra TNT foi um dos trabalhos mais legais que já fiz na vida. Eu fazia o “ao vivo” lá nos Estados Unidos nos estúdios da sede americana da Turner – TNT e a experiência de trabalhar com americanos foi maravilhosa. E o tema cinema é uma grande paixão também. Acho que cinema e música são grandes paixões. E era uma delícia porque o meu trabalho era assistir a todos os filmes para depois poder comentar e então era um grande prazer ir ao cinema trabalhando. Eu ia sozinha no meio da semana assistir ao um filme e isso era um trabalho. Foi muito legal. E trabalhar ao lado de Rubens Ewald Filho realmente foi uma honra, a pessoa que mais entende de cinema no Brasil. Foi um trabalho excepcional, um dos melhores de minha vida.

Você passou por uma difícil experiência ao ser diagnosticada com câncer de mama em 2016. Como foi que você superou a doença? Experiência do câncer de mama foi uma das mais duras e difíceis da minha vida, provavelmente uma coisa que vai ficar marcada para sempre e é um divisor de águas da minha vida porque eu aprendi muito com isso. Aprendi a ser uma pessoa mais serena, uma pessoa mais aberta a outras pessoas e uma pessoa que compartilha coisas pessoais, pois eu sempre fui muito fechada. Agora eu superei isso com fé, com força, esperança, pensamento positivo. Eu sabia que tudo ia dar certo. Tive que ter muita paciência porque é muito difícil, é muito sofrido o tratamento, mas eu sempre tive esperança que tudo ia passar, que ia dar tudo certo. E hoje eu encaro assim como uma missão de levar informação para outras mulheres, de conversar e de levar uma palavra de apoio. Certamente uma experiência sofrida, mas enriquecedora.


Qual é a receita para agradar Sabrina Parlatore? Acho que pra me agradar a pessoa tem que ser calma, tem que saber ouvir, tem que saber falar na hora certa, tem que ter sensibilidade, tem que ter discernimento... É isso, acho eu (risos) e que me dê espaço, que me deixe tranquila onde posso exercitar do lado dela o silêncio, sabe? Acho que é isso.

Você é disciplinada? Como é sua rotina no dia a dia para manter–se em forma? É... Tenho fases em que estou disciplinada e outras fases que não, sabe? Difícil a gente manter a boa forma, se alimentar direito sem cometer excessos. Eu sou comilona, adoro comer. Acho um prazer comer, sair pra jantar, mas a gente tem que controlar mesmo. Então eu procuro assim... Comer saudável eu como, o problema é que gosto de comer bastante, gosto de comer um doce, então eu procuro ter um equilíbrio. Tem dias que eu abuso e aí tem outros dias que dou uma maneirada. E nos exercícios físicos é a mesma coisa: tem épocas que estou super malhando. Eu gosto de fazer, que dizer, preciso fazer musculação. Gosto muito de nadar, gosto muito de fazer ioga... Então, é isso, mas eu gosto de me ver no peso, em forma e quando eu não “tô”, eu me sinto mal. Principalmente depois que acabei de fazer o tratamento do câncer, a quimioterapia. O tratamento me inchou muito, engordei sete quilos. Agora que estou começando a desinchar, estou perdendo peso. Ainda quero perder quatro quilos. É difícil, depois dos 40 a coisa complica sim e muito. Muito difícil para emagrecer, para manter o peso, mas é a vida, né? (risos) Vamos tentando.

O que você gosta de fazer para se divertir? Eu adoro ficar em casa. Na verdade eu me divirto vendo filmes no Netflix que adoro, mas lógico eu gosto muito de viajar. Acho que a grande felicidade é quando tiro férias. Viajo para algum lugar inspirador. Adoro atividades relaxantes, adoro ir pro um spa por exemplo, adoro tomar banho de banheira, adoro receber massagem (risos). Então, adoro essas coisas gostosas, comer bem, tomar um bom vinho. É isso que mais gosto de fazer, me divirto, me deixa feliz.

Você se lançou recentemente como cantora, tendo excursionado pelo país em turnês. Como está sendo conciliar a música com outras atividades artísticas? Eu amo a música. Estou no momento muito feliz em que estou concretizando um grande sonho que é cantar e estou sendo aceita. As pessoas estão gostando do que estão ouvindo e isso que é mais importante pra mim. Conciliar com outras atividades não é fácil, porque demanda muito tempo por tudo. Eu tenho as frentes de: sou cantora, sou apresentadora, sou palestrante... E é difícil conciliar a tudo, mas estou tentando. Estou com agenda bem cheia agora por causa do POPSTAR, mas estou muito feliz. Estou no momento muito feliz profissional depois de tudo que passei. Acho que o POPSTAR foi um presente para mim, programa que foi uma delícia fazer e que está me dando um retorno espetacular, principalmente por mostra pro Brasil inteiro que eu também canto, eu já tenho feito isso há certo tempo e agora estou obtendo um reconhecimento de mais gente e isso é muito legal. Estou com vários shows agendados. Estou bem feliz com esse momento profissional.


Como foi participar do POPSTAR? Foi o maior presente que ganhei profissionalmente nos últimos anos. Foi realmente uma experiência incrível de crescimento, de oportunidade, experiência, uma alegria imensa. O POPSTAR é solar, ele é alegre, ele é astral, as pessoas, todo o grupo, o elenco e produção e direção. Existe uma harmonia tão grande, era uma energia tão incrível rolando, porque a música traz isso. A música ela faz isso com as pessoas, ela mexe coma a alma. Então, trabalhar num programa desses foi uma coisa linda e fazendo uma das coisas que eu mais amo na vida que é cantar. Então estou feliz demais.

Quais são seus projetos para 2018? Projetos... Acho que 2018 vai ser uma extensão do que está sendo 2017, que é justamente essa carreira de cantora. Estou com show que estou preparando agora, estou lançando um clipe, devo gravar um disco no próximo ano, vou continuar as minhas palestras sobre o câncer de mama e como mestre de cerimônias também, que eu apresento bastante eventos, espero continuar fazendo bastante os meus pocket shows também para eventos corporativos. E isso! Acho que tá bom (risos).

Deixe uma mensagem para os leitores da MENSCH... Minha mensagem para os leitores é... Espero que vocês gostem das fotos, espero que meus antigos fãs da MTV estejam gostando dessa minha nova carreira agora de cantora e que eu também conquiste os leitores novos (me sigam @sabrinaparlaoficial). Convido a todos pra curtir a minha música, irem ao meu show e me conhecer também como cantora. É isso! Deixo um grande beijo a todos e espero que gostem do ensaio e da entrevista. Grande beijo.


CRÉDITOS EQUIPE
Fotos Rogério Tonello @rogeriotonello_
Produção Executiva Márcia Dornelles
Stylist Juliana Maia
Produção de Moda Ju Hirschmann
Beleza Anna Costa
Agradecimentos Welberson Soares (colaboração) 
e Skull Bar (locação) @skullbarsp

Sabrina Veste
Look 1: Vestido preto Elisa Lima, scarpin Mundial, acessórios Swarowski; Look 2 (capa): Macacão preto com dourado Carol Bassi, scarpin Shoestock; Look 3: Conjunto de veludo preto Ricardo Almeida, scarpin Arezzo

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

BEBIDA: Tem novo Scotch Whisky 12 anos no mercado brasileiro

Os amantes de um bom Scotch Whisky tem um ótimo motivo para comemorar, whisky Teacher’s lançou esse início de mês um whisky 12 anos seguindo uma tendência global por destilados super premium. Um dos passos mais importantes na trajetória da marca nos últimos 20 anos. Produzido na destilaria de Ardmore, na Escócia, ele chega com sabor encorpado e sofisticado, resultado de um blended equilibrado e marcante. O novo rótulo traz modernidade e inovação para o portfólio da marca, mas sem perder as características marcantes e tradicionais de Teacher’s, que tem mais de 180 anos de história.

“Teacher’s 12yo fala diretamente com apreciadores de destilados na faixa etária entre 26 e 45 anos. São consumidores mais exigentes, que apreciam sabores inesquecíveis, priorizando a qualidade e personalidade do produto”, ressalta Sylvia Sarubbi Costa, gerente de marketing de Teacher’s para Brasil, Paraguai e Uruguai. Atributos para isso não faltam ao whisky, com toque amadeirado, defumado e turfado, resultado de um processo de envelhecimento em barris de carvalho, tendo seu acabamento final de maturação realizado em barris de single malt de Islay, do premiado whisky Laphroiag.

O produto, de propriedade Beam Suntory - terceira maior empresa de bebidas destiladas do mundo -, chega vem com uma garrafa que traz um visual elegante e sofisticado que um 12 anos merece. Com lançamento mundial exclusivo em Recife, cidade com o maior consumo per capita de whisky no mundo, o Teacher’s 12yo será comercializado prioritariamente em Pernambuco, na Paraíba, no Ceará, no Rio Grande do Norte e em Alagoas em 2017. Das 900 mil garrafas produzidas, uma tiragem de 2000 caixas serão destinadas ao Brasil, sendo metade dessa tiragem para o estado de Pernambuco. O novo produto chegará ao mercado nesse mês com preço sugerido de R$ 99,90. “Nosso 12yo vem para somar ao portfólio de Teacher’s, o whisky mais vendido do Brasil, fortalecendo ainda mais nossa liderança e ampliando as possibilidades de mercado, com a entrada para o segmento super premium”, ressalta Walter Celli, presidente da Beam Suntory Brasil. 

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

VAIDADE MASCULINA: Militarismo de volta aos cabelos masculinos na próxima estação

O corte militar – que surgiu com a primeira guerra para facilitar a vida dos soldados – fará a cabeça dos homens na próxima estação. O comprimento curto voltou a ser tendência no mundo das tesouras masculinas e combina com diversos estilos. “Além de super prático, ele ainda pode fugir do padrão muito curto e se diferenciar no tamanho, de acordo com a personalidade de cada homem”, afirma o hair stylist da The Barber, Patrick Moraes.

Para quem quer aderir ao estilo prático e fácil de cuidar, o hair stylist ensina quais os cuidados básicos que se deve ter com o corte. Atenção para as dicas:


- No barbeiro, não se esqueça de pedir para fazer o “pé quadrado”. Ele marca melhor a nuca e dá um ar mais moderno ao corte;

- Para manter o estilo, corte o cabelo pelo menos uma vez ao mês com a máquina ou tesoura;

- Mesmo sendo prático, seus fios ainda precisam de cuidados. Não se esqueça de usar shampoo e condicionador específico para o seu tipo de cabelo;

- Caspas e escamações ficam mais aparentes em cabelos mais curtos. Elas aparecem pela falta de hidratação dos fios e descamação excessiva da pele. Se for simples, pode ser resolvida com um shampoo anticaspa, mas se persistir, a dica é procurar um dermatologista;

- Gel e ceras para cabelos são indicadas para os que querem um visual mais espetado, descolado e com fios bagunçados;

- O corte pode ter a nuca e as laterais mais baixas, que pode ser feito com máquina ou tesoura. Além de prático, funciona para diversos tipos de cabelo, do liso ao crespo.


terça-feira, 12 de setembro de 2017

MÚSICA: Daniel Figueiredo um dos mais requisitados produtores musicais no Brasil

Daniel Figueiredo é um dos mais requisitados produtores musicais no Brasil. Tendo realizado inúmeros trabalhos com grandes nomes da música, como: Beth Carvalho, Jerry Adriani, Aline Barros, Emílio Santiago, Jane Duboc, Daniela Mercury entre outros. Autor e intérprete dos temas dos vídeos oficiais de apresentação do Brasil e das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 da FIFA. Daniel também já fez trabalhos para o cinema americano como: "Transmigration" e "The Heartbreaker". Após compor várias a trilhas para vários produtos da Rede Record, ao criar a trilha para novela “Os Dez Mandamentos”, que foi considerado capaz de criar uma orquestra de um homem só. Sempre extravasando criatividade, o multifacetado Daniel Figueiredo, é também empresário, criador da Music Solution e da UP-RIGHTS empresa pioneira em administração de direitos autorais. E recentemente lançou um documentário e aplicativo que leva seu nome e dá acesso a conteúdo exclusivo sobre produção musical.

Daniel desde quando a música começou a fazer parte de sua vida? Desde pequeno já me interessava muito por música, recentemente minha irmã lembrou que eu já brincava de cantar as músicas misturadas, parte de uma com parte de outra o que hoje é considerado um estilo denominado "Mashup". Na adolescência comecei a colecionar discos e por volta dos 20 anos já queria criar minha própria música. Toquei um tempo sozinho, com a minha própria afinação, fazendo apenas as minhas músicas e nem mostrava para ninguém. Como eu não tinha equipamento para poder gravar e fazer a música completa tive que me render aos padrões para poder tocar com outras pessoas. Tive bandas "de garagem", depois toquei em bandas de baile, para poder pagar as contas, até que consegui montar meu primeiro estúdio. Fiz muitos jingles, depois produção de discos e em 1999 me mudei para o Rio para trabalhar como arranjador para uma dupla de compositores, Claudio Damatta e Alvaro Socci, que já eram estabelecidos no mercado. Comecei a produzir discos de artistas de renome, 2 foram agraciados com o Latin Grammy, até que recebi, em 2005, o convite para fazer trilhas para a Record, onde estou até hoje.

Além de produtor musical, compositor e pesquisador nato de vários instrumentos, você se considera acima de tudo um guitarrista. O que é que a guitarra tem de tão especial? A guitarra é um instrumento de possibilidades infinitas e por isso é o instrumento que mais evolui. Apesar de eu usar mais o teclado no dia a dia do estúdio, a guitarra é especial pra mim também por ser meu instrumento de formação. Dediquei muito tempo da minha vida pesquisando a guitarra e agora, com o meu disco "Guitar Heroes" poderei fazer esta singela homenagem a este instrumento tão especial, além de poder tocar ao lado de grandes ídolos.


Você compôs a trilha sonora para a novela e Filme "Os Dez Mandamentos" que levou 6,7 milhões de espectadores ao cinema nas 4 primeiras semanas de exibição, de onde veio inspiração para criar músicas originais que emocionou tanto o público? A inspiração para mim vem de muitas maneiras: do texto, das referências do diretor, das cenas e até dos instrumentos novos que sempre gosto de experimentar. Tem também aquelas melodias que vem quando você menos espera, como se seu subconsciente estivesse compondo pra você enquanto você está distraído.
  
Quem ouve as músicas da novela e do filme nem imagina que a maioria delas foi criada por um homem só, ou seja você mesmo.  Este é seu estilo de trabalho? como funciona este processo? Além de ter muita facilidade de criar temas/melodias eu tenho zilhões de ideias gravadas então não tem necessidade nem sentido, e as vezes nem tempo de compor com outras pessoas. No caso das letras em hebraico, estas foram criadas quase que na totalidade pela Marcella Polidoro. A dificuldade fica mais no desenvolvimento dos temas, arranjos e interpretações do que na criação dos mesmos. Tive ajuda de alguns músicos e arranjadores para fazer arranjos de alguns temas, principalmente quando vinham uma grande quantidade de encomendas que eu não teria tempo hábil para realizar sozinho. Nestes casos eu crio o tema e faço geralmente um rascunho e envio para algum músico fazer o arranja e depois, na maioria dos casos, eu também faço a mixagem, para poder manter uma unidade sonora.


Ao longo de 30 anos de profissão, você produziu trilhas para vários outros produtos da Record tais como Rainha Esther, José do Egito, A Terra Prometida, participou de álbuns indicados ao Grammy Latino, é autor e intérprete dos temas dos vídeos oficiais de apresentação do Brasil das cidades sedes da copa do Mundo de 2014 da Fifa, de tudo isto, o que é que te emociona mais? É muito difícil dizer mas, posso destacar "Os Dez Mandamentos" na minha biografia por vários motivos: o ineditismo, o feedback do público, o imenso sucesso em vários países, etc.

Você está lançando um documentário criado a partir do sucesso da novela e do filme "Os Dez Mandamentos", como surgiu esta ideia? É uma oportunidade de mostrar para as pessoas os bastidores da criação da música de um produto pioneiro no mundo. De acordo com uma pesquisa que fiz, quase a totalidade das pessoas que assistiam a novela não sabiam que era um brasileiro que fazia as músicas, todas achavam que era música" comprada do exterior. Depois que ficam sabendo que é "de casa" elas passam a valorizar ainda mais o produto e a produção musical dos brasileiros.

Você está lançando também 2 (dois) aplicativos que dará acesso a conteúdos exclusivos sobre produção musical, quais são e como as pessoas terão acesso a eles? O nosso primeiro aplicativo comercial, o PayTalk, já disponível para iOS e Android, será a maneira mais fácil para qualquer pessoa, principalmente artistas, consultores, professores, celebridades, "monetizarem" seu tempo livre. É uma ligação "a pagar" e cada um pode estabelecer o valor que quer cobrar por minuto. O aplicativo “Daniel Figueiredo”, por sua vez, é uma ideia para monetizar a carreira de artistas. O usuário pode baixar gratuitamente e ter acesso à alguns conteúdos, mas a maioria são exclusivos e o usuário só acessa se assinar o aplicativo. O valor da assinatura no meu caso é simbólico, 5 dólares. Este tipo de aplicativo é ideal para artistas do Mainstream, que tem uma quantidade enorme de fãs, mas resolvi eu mesmo ser a "cobaia", para poder apresentar melhor a ideia.

Além de uma carreira artística de sucesso, você também é empresário na área de Direitos autorais. Conta como funciona a UP-Rights? A UP-RIGHTS realiza um trabalho de administração de direitos autorais, imprescindível para quem tem muitas obras e ou fonogramas. Tenho muito orgulho da empresa ter conseguido provar que clientes que achavam que deviam mais de 400 mil na verdade não deviam nada e descoberto em alguns casos mais de 100 mil reais "esquecidos" em editoras que o cliente nem sabia que existia. Criei e mantenho esta empresa com o único propósito de ajudar os artistas a aumentarem seus recebimentos. Todo o lucro da empresa é reinvestido. Uma coisa maravilhosa que esta empresa proporcionou ao mercado é uma segunda opinião, pois até então os artistas recebiam as informações das associações, mas não havia como checá-las, por falta de conhecimento, tempo ou pessoas qualificadas para esclarecer todas as suas dúvidas.


Qual sua próxima produção? O “Guitar Heroes” – um disco gravado com os meus heróis da guitarra. Pessoas que admiro por muito tempo e que jamais imaginei que estariam participando de um projeto meu. Por isso decidi chamar esses ídolos para gravarem participações especiais como se fossem "duelos" de guitarra, um em cada faixa. As participações já estão todas gravadas, com Scott Henderson, Greg Howe, Jeniffer Batten, Larry Coryell, Mike Stern, Paul Gilbert, Jeniffer Batten, Sergio Hinds, Big Gilson, Sidney Linhares, Marcos Kleine, Jamie Glaser, Roman Miroshnichenko e Kiko Loureiro. Além destas participações algumas músicas estão sendo "re-arranjadas" e regravadas por grandes nomes como Ricardo e Thiago Feghali, Marcos Maia, Bicudo, Marcio Horsth, Olney Figueiredo, Christiano Rocha, Carlos Bala, DJ Robson Vidal, Hércules Mota, Kimura, entre outros que ainda irão gravar. A co-produção e gravação está a cargo do Paulo Cima e a produção executiva do Luiz Helenio. Estou também produzindo um disco de duetos da grande Jane Duboc, que é histórico para mim, que contará com a participação de grandes artistas como: Egberto Gismonti, Roupa Nova, Nelson Faria, Roberto Menescal, Fabio Jr, Toquinho, Oswaldo Montenegro e Jay Vaquer. 

Daniel qual o conselho você daria para os jovens produtores musicais que estão lutando para conquistarem um espaço no mercado? Eu acredito que estudar e pesquisar nunca é demais, em qualquer área mas, a experiência me ensinou muito mais do qualquer curso que eu pudesse ter feito. No audiovisual mais do que outros tipos de arte, a criação é coletiva. Todas as peças precisam se encaixar e a precisão do encaixe é o segredo das grandes produções. Portanto, saber ouvir e entender o que o autor, diretor e sonoplasta precisam é essencial. É muito importante se manter atualizado tecnologicamente, para poder resolver os problemas o mais rápido possível e aumentar a produtividade. Uma boa oportunidade para os novos talentos é enviar seus trabalhos para serem analisados pela MusicSolution, uma empresa que criei com mais dois sócios, Luiz Helenio e Júlio Cesar, esta empresa produz trilha-sonoras em escala, cerca de 200 trilhas por mês, e para tanto, temos colaboradores em várias partes do mundo, para suprir a crescente demanda do mercado, estamos sempre abertos a ouvir novos talentos que possam colaborar em nossos trabalhos.


segunda-feira, 11 de setembro de 2017

ESPORTE: CORRA! Com saúde e acompanhamento profissional

Atualmente a corrida de rua é uma das modalidades do atletismo que mais se difunde em números de adeptos no mundo todo. Atualmente, existem milhares de corredores, profissionais e amadores em busca constante pela superação e desafios sem limites fazendo do esporte uma paixão e um vício saudável incurável.

Os benefícios de que a corrida é capaz de proporcionar aos praticantes pode sim mudar sua vida. Através dela, você melhora suas capacidades e condicionamento físico, entra em forma e ainda tem um valor incalculável quando se fala nas questões psicológicas, já que diminui o stress. Você com certeza já passou de carro por várias pessoas correndo, na chuva ou sol, com ar de satisfação e realização e agora é a sua vez de se tornar uma delas. Então, vamos fazer o seguinte: você começa com força de vontade e nós, profissionais de educação física, começamos com dicas e guias para você dar início ao seu treino e nunca mais parar. Está PRONTO?


Preparar, apontar...

Para iniciar qualquer prática de atividade física é necessário e imprescindível uma consulta médica e uma orientação adequada de um profissional de Educação Física. Além dos trâmites profissionais, um bom par de tênis e um monitor cardíaco simplificam as ferramentas da corrida.
Portanto, siga esses primeiros passos:

1 - Avaliação clínica: o médico será responsável por avaliar seu condicionamento físico, taxas de colesterol e triglicérides. Dentre outros, o eletrocardiograma, que investiga arritmia e insuficiência cardíaca.

2 - Ferramentas: saiba escolher o tênis apropriado para corrida o adequando ao tipo da sua pisada, e que seja confortável durante todo seu treinamento e provas. Um bom monitor cardíaco, para que seu treino seja controlado de acordo com a sua frequência cardíaca, SEU TREINO TEM QUE SER EFICIENTE E RESPALDADO COM SEGURANÇA.




PRONAÇÃO: A pronação ou pisada pronada acontece quando há uma rotação interna excessiva do pé e do tornozelo ou seja ela começa do lado externo do calcanhar (às vezes um pouco mais para a parte interna), terminando a passada perto do dedão. Esse tipo causa mais tensão na estrutura do pé, o que pode desalinhar o tornozelo, os joelhos e os quadris provocando desperdício de energia e aumentando o risco de dores na panturrilha e articulações.

Indicações de tênis: Asics Gel Cumulus 13, Nike Vomero, Asics Gel-Nimbus, Adidas Supernova Glide, Mizuno Wave Creation.


SUPINAÇÃO: A supinação ou pisada supinada é o oposto da pronação e revela uma situação em que o pé rola para o lado de fora. Assim as forças durante a pisada não são distribuídas igualmente pelo pé, que possui o arco alto e não tem sua mobilidade afetada. Esta pisada se inicia no calcanhar do lado externo e se mantêm o contato do pé com o solo do lado externo, terminando na base do dedo menor causando concentração nos dedos de fora, o que cria o risco de lesões, principalmente nos joelhos, pés, e nas costas.

Indicação de tênis: Asics Gel Cumulus 13, Nike Vomero, Asics Gel-Nimbus, Adidas Supernova Glide, Mizuno Wave Creation.


NEUTRA: A pisada neutra, como o próprio nome já inspira é o tipo ideal de pisada já que possui um nível de equilíbrio entre a pronação e a supinação proporcionando uma absorção de choque eficiente na fase de apoio da pisada. Essa pisada começa com a parte externa do calcanhar e o pé rotaciona ligeiramente para dentro durante a movimentação, terminando com a parte da frente do pé inteira tocando o solo.

Indicações de tênis: Asics Gel Cumulus 13, Mizuno Wave Creation, Saucony ProGrid Triumph, Nike Vomero, Asics Gel Kayano, Asics GT 2160, Nike Air Pegasus, New Balance 1063.





TESTE DO PÉ MOLHADO

Uma forma “caseira” de identifica o seu tipo de pisada é através do teste do pé molhado:
a) Coloque uma folha de jornal em uma superfície plana no chão
b) Molhe a sola do seu pé direito (em uma bandeja por exemplo)
c) Dê um passo lento sobre a folha de jornal, pisando do calcanhar para os dedos (como se estivesse andando sobre o jornal)
d) Faça o contorno (com uma caneta) da mancha que ficou no papel e compare o desenho resultante com as figuras acima e veja com qual seu pé mais se assemelha.

TIPO DE MONITORES CARDÍACOS

A Frequência cardíaca ou ritmo cardíaco é o número de batimentos cardíacos por unidade de tempo, geralmente expresso em batimentos por minuto (bpm) e deve ser levada em consideração na hora de qualquer treino. Cada pessoa tem sua frequência mínima e máxima e o intervalo entre elas é justamente a chamada Zona Alvo ou Zona de Treinamento. Uma forma prática de acompanhar a frequência cardíaca em exercício é por meio de monitores cardíacos de pulso que auxiliam no controle da intensidade de treinamentos cardiorrespiratórios. Mas antes, procure um profissional para descobrir sua frequência mínima, máxima e zona alvo. Alguns tipos de monitores:

- Monitor Cardíaco New Balance N5 Grafite - calcula o percentual de frequência mínima, média e máxima, além de possuir alarme de zona alvo visual e sonoro. Também conta com registro de gasto calórico, memória e arquivo de 30 treinos com data e hora do exercício. 

- Monitor Cardíaco Speedo 58005g0 - Possui configurações pessoais de monitoramento cardíaco, como zona de alerta, medição e leitura de frequência cardíaca. Também registra o gasto calórico com base em informações como idade, peso, altura, tipo e nível do exercício. 

- Monitor Cardíaco Nike Triax C6 - Tem função de busca de zona alvo personalizada, iluminação a um toque e modo para exibição da pulsação, calorias gastas, zona atual e tempo total do exercício. O monitor é feito de cristal mineral, resistente a riscos.

- Monitor Cardíaco Garmin FR 70 Fem - Monitora frequência cardíaca, gasto calórico e ao final do exercício transfere os dados para seu computador. Conta ainda com GPS e tecnologia sem fio que permite a conexão com outros dispositivos compatíveis, como contador de passos (opcional) ou equipamentos de academia. 

- Monitor Cardíaco Oregon SE332 Zone Trainer 2.0 - O modelo feminino possui tecnologia Eletrocardiográfica (ECG) "strapless", que dispensa a cinta transmissora. Para visualizar os batimentos cardíacos, basta pressionar os dedos indicador e médio sobre o sensor na frente do relógio, que informará a medição em poucos segundos.

ORIENTAÇÃO DE PROFISSIONAIS

Procure profissionais específicos e adequados para o seu objetivo: primeiramente um Médico, depois um profissional de Educação Física, e por último um Nutricionista para assessorar na sua alimentação. A multidisciplinaridade vai ajudá-lo a chegar ao seu objetivo com saúde, segurança e eficácia.

*Alexandre Oliveira é Coordenador Técnico da rede de academias TopFit.

OFERECIMENTO TOPFIT: www.topfit.com.br