segunda-feira, 18 de setembro de 2017

EXPOSIÇÃO: A gastronomia contemporânea do Japão sob o olhar do fotógrafo Sergio Coimbra e o chef Yoshihiro Narisawa

A JAPAN HOUSE em São Paulo exalta a cozinha japonesa na exposição Satoyama. Com pré-lançamento mundial do livro de mesmo nome, que será lançado em 2018, é o resultado de um trabalho concebido a quatro mãos entre dois importantes nomes da cena gastronômica mundial, o fotógrafo brasileiro Sergio Coimbra e o chef de cozinha japonês Yoshihiro Narisawa.

Com abertura para o dia 19 de setembro, a exposição tem concepção e curadoria de Felipe Ribenboim, da Base7 Projetos Culturais. Nela serão exibidas cerca de 80 fotografias, além de objetos e vídeos com curiosidades e relatos de personagens presentes na trajetória e nas criações do chef durante os três anos de processo em que ele e o fotógrafo Sergio Coimbra percorreram diferentes localidades no Japão para retratar a gastronomia local, definida por Narisawa como Satoyama Cuisine – “alimento para o corpo e a alma”. A Satoyama é construída com base na origem da cultura dos japoneses, que têm coexistido com a natureza em terras, montanhas e mares. 

O resultado destas dez viagens para a exploração de cenários e da natureza trazem à tona segredos da culinária japonesa, que mesmo os japoneses desconhecem, como o amplo respeito aos alimentos utilizados, sua sazonalidade e seu produtor, aspectos capturados pelas lentes do fotógrafo brasileiro que registrou a cultura e os hábitos alimentares apresentados por meio das releituras do renomado chef.




A mostra traz um panorama da diversidade regional e as histórias dos recursos alimentares do Japão interpretados pela sensibilidade de um renomado chef. Essas histórias estarão retratadas na exposição por meio de imagens fotográficas, tanto do prato finalizado quanto das regiões de sua produção, dos agentes envolvidos nesse processo, o produto e as culturas ancestrais relacionadas aos alimentos: das técnicas às significações.

Narisawa traduz para o século XXI técnicas gastronômicas tradicionais e a forma de pensar sobre a alimentação do futuro e a sua sustentabilidade. A exemplo, o uso do misterioso Koji – o fungo nacional; a utilização do carvão Binchotan, o preparo de cobras, entre outras, reforçando a valorização dos produtos regionais com uma perspectiva contemporânea e de consciência ambiental. Como resultado, criou um prato denominado Soil Soup (Sopa de Terra) que, em suas palavras, "expressa a importância do meio ambiente através do que comemos".

Em celebração a este encontro, o chef Yoshihiro Narisawa e o fotografo Sérgio Coimbra farão juntos uma palestra sobre a gastronomia japonesa, da tradicional à contemporânea. Dia 19 de setembro, na JAPAN HOUSE São Paulo, com vagas limitadas.

sábado, 16 de setembro de 2017

ESTRELA: Nossa PopStar Sabrina Parlatore é música para os olhos

A campinense Sabrina Parlatore começou a carreira ainda na adolescência. De mala e cuia foi sozinha começar a vida nas passarelas de modas e comerciais no Japão. Não demorou muito tempo para ela estar para a telinha. Durante cinco anos apresentou seis programas na MTV, onde acabou virando musa e atraindo uma legião de fãs. Fez reportagens para Telecurso 2000 e depois foi para a Band, TV Cultura e o canal a cabo Glitz e trabalhou como apresentadora do Red Carpet no Oscar. Em 2016, a estrela lutou contra um câncer de mama. Hoje após superar a doença, se dedica também a dar voz e força as outras mulheres que tem ou tiveram problema semelhante. Como se não bastasse, ela também canta. E muito bem! Recentemente ela foi uma das finalistas do POP STAR. Curta o show, quer dizer, a entrevista com nossa estrela, que posou para este ensaio exclusivo para a MENSCH no Skull Bar, em São Paulo.

Sabrina, você começou sua carreira aos 15 anos como modelo, viveu no Japão trabalhando como moda, publicidade e TV. Qual foi a maior dificuldade no início? Acho que a maior dificuldade é quando se é muito nova. Eu comecei com 16 anos a trabalhar como modelo, fui quatro vezes ao Japão, e acho que maior dificuldade é a gente ainda ser muito ingênua quando novinha. É difícil ter que lidar com a malícia das pessoas mesmo as que trabalham e convivem com você. Imagina, muito novinha, morar sozinha no Japão tendo que fazer tudo, me virar... Não foi fácil não. Mas a minha mãe sempre confiou muito em mim e acho que isso acabou me gerando um amadurecimento precoce. Eu sempre fui uma menina de muita responsabilidade, de muito pé no chão e graças à Deus tudo deu certo.


Você entrou na MTV em 1995 e acabou se tornando apresentadora de vários programas. Como foi sua experiência na casa? A minha experiência na MTV foi a melhor possível, tanto que ainda sou reconhecida como “a Sabrina da MTV” e acho que serei sempre. Foi uma experiência incrível. Acho que eu não tinha noção do que significava tudo aquilo. MTV foi a primeira TV segmentada para jovens e na época só tinha ela praticamente e a gente era referência para todos os adolescentes da época. E isso era muito importante. Foi uma experiência maravilhosa. Foram cinco anos que parece que foi mais tempo do que isso e lá me tornei muito conhecida e aprendi muito. Comecei crua de tudo, fui amadurecendo e aprendendo com o universo da música, conhecendo muita gente ligada a esse universo, que é uma paixão minha desde daquela época. E foi maravilhoso. A MTV era uma mãezona. A gente era muito amparada em todos os sentidos. E todos nós, VJs, éramos muitos colegas, muito amigos. Era um ambiente muito saudável, onde todo mundo torcia por todo mundo, não havia competição entre nós apresentadores, e sim uma amizade e uma torcida para que todo mundo fosse bem e obtivesse sucesso. Esse é o clima ideal de um ambiente de trabalho. Então era um ambiente muito saudável, muito bacana.

Você possui um extenso currículo como apresentadora, tendo passado por várias emissoras, sempre à frente de produtos de sucesso. Toda essa facilidade e carisma exige técnica ou é algo natural? Como funciona? Olha, aprendi tudo na raça mesmo, sabe? Fui adquirindo experiência com a profissão, com trabalho mesmo, com o dia a dia, fui aprendendo... Então eu não sei. Eu acho que existe algo de natural em mim que as pessoas gostam e entendem uma certa espontaneidade que acho bom, uma credibilidade muito grande e isso as pessoas falam. Eu tenho esse feedback das pessoas. Então acabei construindo ao longo da carreira uma imagem muito sólida de seriedade, de ser profissional, de ética profissional, tudo isso só agrega valor e reconhecimento. Fico muito feliz por isso por que é o principal mesmo. Agora eu fui aprendendo com experiência, sozinha mesmo, observando e me observando. É importante à gente ter noção se assistir na TV e ver o que precisa ser feito, o que não está bom, o que precisa melhorar. Então, essa auto-observação e autoanálise é importante. Eu sempre tive isso.

Em 2011 e 2014 você foi escolhida da TNT para apresentar o Red Carpet do Oscar. Conta como foi? Apresentar o Tapete Vermelho do Oscar pra TNT foi um dos trabalhos mais legais que já fiz na vida. Eu fazia o “ao vivo” lá nos Estados Unidos nos estúdios da sede americana da Turner – TNT e a experiência de trabalhar com americanos foi maravilhosa. E o tema cinema é uma grande paixão também. Acho que cinema e música são grandes paixões. E era uma delícia porque o meu trabalho era assistir a todos os filmes para depois poder comentar e então era um grande prazer ir ao cinema trabalhando. Eu ia sozinha no meio da semana assistir ao um filme e isso era um trabalho. Foi muito legal. E trabalhar ao lado de Rubens Ewald Filho realmente foi uma honra, a pessoa que mais entende de cinema no Brasil. Foi um trabalho excepcional, um dos melhores de minha vida.

Você passou por uma difícil experiência ao ser diagnosticada com câncer de mama em 2016. Como foi que você superou a doença? Experiência do câncer de mama foi uma das mais duras e difíceis da minha vida, provavelmente uma coisa que vai ficar marcada para sempre e é um divisor de águas da minha vida porque eu aprendi muito com isso. Aprendi a ser uma pessoa mais serena, uma pessoa mais aberta a outras pessoas e uma pessoa que compartilha coisas pessoais, pois eu sempre fui muito fechada. Agora eu superei isso com fé, com força, esperança, pensamento positivo. Eu sabia que tudo ia dar certo. Tive que ter muita paciência porque é muito difícil, é muito sofrido o tratamento, mas eu sempre tive esperança que tudo ia passar, que ia dar tudo certo. E hoje eu encaro assim como uma missão de levar informação para outras mulheres, de conversar e de levar uma palavra de apoio. Certamente uma experiência sofrida, mas enriquecedora.


Qual é a receita para agradar Sabrina Parlatore? Acho que pra me agradar a pessoa tem que ser calma, tem que saber ouvir, tem que saber falar na hora certa, tem que ter sensibilidade, tem que ter discernimento... É isso, acho eu (risos) e que me dê espaço, que me deixe tranquila onde posso exercitar do lado dela o silêncio, sabe? Acho que é isso.

Você é disciplinada? Como é sua rotina no dia a dia para manter–se em forma? É... Tenho fases em que estou disciplinada e outras fases que não, sabe? Difícil a gente manter a boa forma, se alimentar direito sem cometer excessos. Eu sou comilona, adoro comer. Acho um prazer comer, sair pra jantar, mas a gente tem que controlar mesmo. Então eu procuro assim... Comer saudável eu como, o problema é que gosto de comer bastante, gosto de comer um doce, então eu procuro ter um equilíbrio. Tem dias que eu abuso e aí tem outros dias que dou uma maneirada. E nos exercícios físicos é a mesma coisa: tem épocas que estou super malhando. Eu gosto de fazer, que dizer, preciso fazer musculação. Gosto muito de nadar, gosto muito de fazer ioga... Então, é isso, mas eu gosto de me ver no peso, em forma e quando eu não “tô”, eu me sinto mal. Principalmente depois que acabei de fazer o tratamento do câncer, a quimioterapia. O tratamento me inchou muito, engordei sete quilos. Agora que estou começando a desinchar, estou perdendo peso. Ainda quero perder quatro quilos. É difícil, depois dos 40 a coisa complica sim e muito. Muito difícil para emagrecer, para manter o peso, mas é a vida, né? (risos) Vamos tentando.

O que você gosta de fazer para se divertir? Eu adoro ficar em casa. Na verdade eu me divirto vendo filmes no Netflix que adoro, mas lógico eu gosto muito de viajar. Acho que a grande felicidade é quando tiro férias. Viajo para algum lugar inspirador. Adoro atividades relaxantes, adoro ir pro um spa por exemplo, adoro tomar banho de banheira, adoro receber massagem (risos). Então, adoro essas coisas gostosas, comer bem, tomar um bom vinho. É isso que mais gosto de fazer, me divirto, me deixa feliz.

Você se lançou recentemente como cantora, tendo excursionado pelo país em turnês. Como está sendo conciliar a música com outras atividades artísticas? Eu amo a música. Estou no momento muito feliz em que estou concretizando um grande sonho que é cantar e estou sendo aceita. As pessoas estão gostando do que estão ouvindo e isso que é mais importante pra mim. Conciliar com outras atividades não é fácil, porque demanda muito tempo por tudo. Eu tenho as frentes de: sou cantora, sou apresentadora, sou palestrante... E é difícil conciliar a tudo, mas estou tentando. Estou com agenda bem cheia agora por causa do POPSTAR, mas estou muito feliz. Estou no momento muito feliz profissional depois de tudo que passei. Acho que o POPSTAR foi um presente para mim, programa que foi uma delícia fazer e que está me dando um retorno espetacular, principalmente por mostra pro Brasil inteiro que eu também canto, eu já tenho feito isso há certo tempo e agora estou obtendo um reconhecimento de mais gente e isso é muito legal. Estou com vários shows agendados. Estou bem feliz com esse momento profissional.


Como foi participar do POPSTAR? Foi o maior presente que ganhei profissionalmente nos últimos anos. Foi realmente uma experiência incrível de crescimento, de oportunidade, experiência, uma alegria imensa. O POPSTAR é solar, ele é alegre, ele é astral, as pessoas, todo o grupo, o elenco e produção e direção. Existe uma harmonia tão grande, era uma energia tão incrível rolando, porque a música traz isso. A música ela faz isso com as pessoas, ela mexe coma a alma. Então, trabalhar num programa desses foi uma coisa linda e fazendo uma das coisas que eu mais amo na vida que é cantar. Então estou feliz demais.

Quais são seus projetos para 2018? Projetos... Acho que 2018 vai ser uma extensão do que está sendo 2017, que é justamente essa carreira de cantora. Estou com show que estou preparando agora, estou lançando um clipe, devo gravar um disco no próximo ano, vou continuar as minhas palestras sobre o câncer de mama e como mestre de cerimônias também, que eu apresento bastante eventos, espero continuar fazendo bastante os meus pocket shows também para eventos corporativos. E isso! Acho que tá bom (risos).

Deixe uma mensagem para os leitores da MENSCH... Minha mensagem para os leitores é... Espero que vocês gostem das fotos, espero que meus antigos fãs da MTV estejam gostando dessa minha nova carreira agora de cantora e que eu também conquiste os leitores novos (me sigam @sabrinaparlaoficial). Convido a todos pra curtir a minha música, irem ao meu show e me conhecer também como cantora. É isso! Deixo um grande beijo a todos e espero que gostem do ensaio e da entrevista. Grande beijo.


CRÉDITOS EQUIPE
Fotos Rogério Tonello @rogeriotonello_
Produção Executiva Márcia Dornelles
Stylist Juliana Maia
Produção de Moda Ju Hirschmann
Beleza Anna Costa
Agradecimentos Welberson Soares (colaboração) 
e Skull Bar (locação) @skullbarsp

Sabrina Veste
Look 1: Vestido preto Elisa Lima, scarpin Mundial, acessórios Swarowski; Look 2 (capa): Macacão preto com dourado Carol Bassi, scarpin Shoestock; Look 3: Conjunto de veludo preto Ricardo Almeida, scarpin Arezzo

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

BEBIDA: Tem novo Scotch Whisky 12 anos no mercado brasileiro

Os amantes de um bom Scotch Whisky tem um ótimo motivo para comemorar, whisky Teacher’s lançou esse início de mês um whisky 12 anos seguindo uma tendência global por destilados super premium. Um dos passos mais importantes na trajetória da marca nos últimos 20 anos. Produzido na destilaria de Ardmore, na Escócia, ele chega com sabor encorpado e sofisticado, resultado de um blended equilibrado e marcante. O novo rótulo traz modernidade e inovação para o portfólio da marca, mas sem perder as características marcantes e tradicionais de Teacher’s, que tem mais de 180 anos de história.

“Teacher’s 12yo fala diretamente com apreciadores de destilados na faixa etária entre 26 e 45 anos. São consumidores mais exigentes, que apreciam sabores inesquecíveis, priorizando a qualidade e personalidade do produto”, ressalta Sylvia Sarubbi Costa, gerente de marketing de Teacher’s para Brasil, Paraguai e Uruguai. Atributos para isso não faltam ao whisky, com toque amadeirado, defumado e turfado, resultado de um processo de envelhecimento em barris de carvalho, tendo seu acabamento final de maturação realizado em barris de single malt de Islay, do premiado whisky Laphroiag.

O produto, de propriedade Beam Suntory - terceira maior empresa de bebidas destiladas do mundo -, chega vem com uma garrafa que traz um visual elegante e sofisticado que um 12 anos merece. Com lançamento mundial exclusivo em Recife, cidade com o maior consumo per capita de whisky no mundo, o Teacher’s 12yo será comercializado prioritariamente em Pernambuco, na Paraíba, no Ceará, no Rio Grande do Norte e em Alagoas em 2017. Das 900 mil garrafas produzidas, uma tiragem de 2000 caixas serão destinadas ao Brasil, sendo metade dessa tiragem para o estado de Pernambuco. O novo produto chegará ao mercado nesse mês com preço sugerido de R$ 99,90. “Nosso 12yo vem para somar ao portfólio de Teacher’s, o whisky mais vendido do Brasil, fortalecendo ainda mais nossa liderança e ampliando as possibilidades de mercado, com a entrada para o segmento super premium”, ressalta Walter Celli, presidente da Beam Suntory Brasil. 

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

VAIDADE MASCULINA: Militarismo de volta aos cabelos masculinos na próxima estação

O corte militar – que surgiu com a primeira guerra para facilitar a vida dos soldados – fará a cabeça dos homens na próxima estação. O comprimento curto voltou a ser tendência no mundo das tesouras masculinas e combina com diversos estilos. “Além de super prático, ele ainda pode fugir do padrão muito curto e se diferenciar no tamanho, de acordo com a personalidade de cada homem”, afirma o hair stylist da The Barber, Patrick Moraes.

Para quem quer aderir ao estilo prático e fácil de cuidar, o hair stylist ensina quais os cuidados básicos que se deve ter com o corte. Atenção para as dicas:


- No barbeiro, não se esqueça de pedir para fazer o “pé quadrado”. Ele marca melhor a nuca e dá um ar mais moderno ao corte;

- Para manter o estilo, corte o cabelo pelo menos uma vez ao mês com a máquina ou tesoura;

- Mesmo sendo prático, seus fios ainda precisam de cuidados. Não se esqueça de usar shampoo e condicionador específico para o seu tipo de cabelo;

- Caspas e escamações ficam mais aparentes em cabelos mais curtos. Elas aparecem pela falta de hidratação dos fios e descamação excessiva da pele. Se for simples, pode ser resolvida com um shampoo anticaspa, mas se persistir, a dica é procurar um dermatologista;

- Gel e ceras para cabelos são indicadas para os que querem um visual mais espetado, descolado e com fios bagunçados;

- O corte pode ter a nuca e as laterais mais baixas, que pode ser feito com máquina ou tesoura. Além de prático, funciona para diversos tipos de cabelo, do liso ao crespo.


terça-feira, 12 de setembro de 2017

MÚSICA: Daniel Figueiredo um dos mais requisitados produtores musicais no Brasil

Daniel Figueiredo é um dos mais requisitados produtores musicais no Brasil. Tendo realizado inúmeros trabalhos com grandes nomes da música, como: Beth Carvalho, Jerry Adriani, Aline Barros, Emílio Santiago, Jane Duboc, Daniela Mercury entre outros. Autor e intérprete dos temas dos vídeos oficiais de apresentação do Brasil e das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 da FIFA. Daniel também já fez trabalhos para o cinema americano como: "Transmigration" e "The Heartbreaker". Após compor várias a trilhas para vários produtos da Rede Record, ao criar a trilha para novela “Os Dez Mandamentos”, que foi considerado capaz de criar uma orquestra de um homem só. Sempre extravasando criatividade, o multifacetado Daniel Figueiredo, é também empresário, criador da Music Solution e da UP-RIGHTS empresa pioneira em administração de direitos autorais. E recentemente lançou um documentário e aplicativo que leva seu nome e dá acesso a conteúdo exclusivo sobre produção musical.

Daniel desde quando a música começou a fazer parte de sua vida? Desde pequeno já me interessava muito por música, recentemente minha irmã lembrou que eu já brincava de cantar as músicas misturadas, parte de uma com parte de outra o que hoje é considerado um estilo denominado "Mashup". Na adolescência comecei a colecionar discos e por volta dos 20 anos já queria criar minha própria música. Toquei um tempo sozinho, com a minha própria afinação, fazendo apenas as minhas músicas e nem mostrava para ninguém. Como eu não tinha equipamento para poder gravar e fazer a música completa tive que me render aos padrões para poder tocar com outras pessoas. Tive bandas "de garagem", depois toquei em bandas de baile, para poder pagar as contas, até que consegui montar meu primeiro estúdio. Fiz muitos jingles, depois produção de discos e em 1999 me mudei para o Rio para trabalhar como arranjador para uma dupla de compositores, Claudio Damatta e Alvaro Socci, que já eram estabelecidos no mercado. Comecei a produzir discos de artistas de renome, 2 foram agraciados com o Latin Grammy, até que recebi, em 2005, o convite para fazer trilhas para a Record, onde estou até hoje.

Além de produtor musical, compositor e pesquisador nato de vários instrumentos, você se considera acima de tudo um guitarrista. O que é que a guitarra tem de tão especial? A guitarra é um instrumento de possibilidades infinitas e por isso é o instrumento que mais evolui. Apesar de eu usar mais o teclado no dia a dia do estúdio, a guitarra é especial pra mim também por ser meu instrumento de formação. Dediquei muito tempo da minha vida pesquisando a guitarra e agora, com o meu disco "Guitar Heroes" poderei fazer esta singela homenagem a este instrumento tão especial, além de poder tocar ao lado de grandes ídolos.


Você compôs a trilha sonora para a novela e Filme "Os Dez Mandamentos" que levou 6,7 milhões de espectadores ao cinema nas 4 primeiras semanas de exibição, de onde veio inspiração para criar músicas originais que emocionou tanto o público? A inspiração para mim vem de muitas maneiras: do texto, das referências do diretor, das cenas e até dos instrumentos novos que sempre gosto de experimentar. Tem também aquelas melodias que vem quando você menos espera, como se seu subconsciente estivesse compondo pra você enquanto você está distraído.
  
Quem ouve as músicas da novela e do filme nem imagina que a maioria delas foi criada por um homem só, ou seja você mesmo.  Este é seu estilo de trabalho? como funciona este processo? Além de ter muita facilidade de criar temas/melodias eu tenho zilhões de ideias gravadas então não tem necessidade nem sentido, e as vezes nem tempo de compor com outras pessoas. No caso das letras em hebraico, estas foram criadas quase que na totalidade pela Marcella Polidoro. A dificuldade fica mais no desenvolvimento dos temas, arranjos e interpretações do que na criação dos mesmos. Tive ajuda de alguns músicos e arranjadores para fazer arranjos de alguns temas, principalmente quando vinham uma grande quantidade de encomendas que eu não teria tempo hábil para realizar sozinho. Nestes casos eu crio o tema e faço geralmente um rascunho e envio para algum músico fazer o arranja e depois, na maioria dos casos, eu também faço a mixagem, para poder manter uma unidade sonora.


Ao longo de 30 anos de profissão, você produziu trilhas para vários outros produtos da Record tais como Rainha Esther, José do Egito, A Terra Prometida, participou de álbuns indicados ao Grammy Latino, é autor e intérprete dos temas dos vídeos oficiais de apresentação do Brasil das cidades sedes da copa do Mundo de 2014 da Fifa, de tudo isto, o que é que te emociona mais? É muito difícil dizer mas, posso destacar "Os Dez Mandamentos" na minha biografia por vários motivos: o ineditismo, o feedback do público, o imenso sucesso em vários países, etc.

Você está lançando um documentário criado a partir do sucesso da novela e do filme "Os Dez Mandamentos", como surgiu esta ideia? É uma oportunidade de mostrar para as pessoas os bastidores da criação da música de um produto pioneiro no mundo. De acordo com uma pesquisa que fiz, quase a totalidade das pessoas que assistiam a novela não sabiam que era um brasileiro que fazia as músicas, todas achavam que era música" comprada do exterior. Depois que ficam sabendo que é "de casa" elas passam a valorizar ainda mais o produto e a produção musical dos brasileiros.

Você está lançando também 2 (dois) aplicativos que dará acesso a conteúdos exclusivos sobre produção musical, quais são e como as pessoas terão acesso a eles? O nosso primeiro aplicativo comercial, o PayTalk, já disponível para iOS e Android, será a maneira mais fácil para qualquer pessoa, principalmente artistas, consultores, professores, celebridades, "monetizarem" seu tempo livre. É uma ligação "a pagar" e cada um pode estabelecer o valor que quer cobrar por minuto. O aplicativo “Daniel Figueiredo”, por sua vez, é uma ideia para monetizar a carreira de artistas. O usuário pode baixar gratuitamente e ter acesso à alguns conteúdos, mas a maioria são exclusivos e o usuário só acessa se assinar o aplicativo. O valor da assinatura no meu caso é simbólico, 5 dólares. Este tipo de aplicativo é ideal para artistas do Mainstream, que tem uma quantidade enorme de fãs, mas resolvi eu mesmo ser a "cobaia", para poder apresentar melhor a ideia.

Além de uma carreira artística de sucesso, você também é empresário na área de Direitos autorais. Conta como funciona a UP-Rights? A UP-RIGHTS realiza um trabalho de administração de direitos autorais, imprescindível para quem tem muitas obras e ou fonogramas. Tenho muito orgulho da empresa ter conseguido provar que clientes que achavam que deviam mais de 400 mil na verdade não deviam nada e descoberto em alguns casos mais de 100 mil reais "esquecidos" em editoras que o cliente nem sabia que existia. Criei e mantenho esta empresa com o único propósito de ajudar os artistas a aumentarem seus recebimentos. Todo o lucro da empresa é reinvestido. Uma coisa maravilhosa que esta empresa proporcionou ao mercado é uma segunda opinião, pois até então os artistas recebiam as informações das associações, mas não havia como checá-las, por falta de conhecimento, tempo ou pessoas qualificadas para esclarecer todas as suas dúvidas.


Qual sua próxima produção? O “Guitar Heroes” – um disco gravado com os meus heróis da guitarra. Pessoas que admiro por muito tempo e que jamais imaginei que estariam participando de um projeto meu. Por isso decidi chamar esses ídolos para gravarem participações especiais como se fossem "duelos" de guitarra, um em cada faixa. As participações já estão todas gravadas, com Scott Henderson, Greg Howe, Jeniffer Batten, Larry Coryell, Mike Stern, Paul Gilbert, Jeniffer Batten, Sergio Hinds, Big Gilson, Sidney Linhares, Marcos Kleine, Jamie Glaser, Roman Miroshnichenko e Kiko Loureiro. Além destas participações algumas músicas estão sendo "re-arranjadas" e regravadas por grandes nomes como Ricardo e Thiago Feghali, Marcos Maia, Bicudo, Marcio Horsth, Olney Figueiredo, Christiano Rocha, Carlos Bala, DJ Robson Vidal, Hércules Mota, Kimura, entre outros que ainda irão gravar. A co-produção e gravação está a cargo do Paulo Cima e a produção executiva do Luiz Helenio. Estou também produzindo um disco de duetos da grande Jane Duboc, que é histórico para mim, que contará com a participação de grandes artistas como: Egberto Gismonti, Roupa Nova, Nelson Faria, Roberto Menescal, Fabio Jr, Toquinho, Oswaldo Montenegro e Jay Vaquer. 

Daniel qual o conselho você daria para os jovens produtores musicais que estão lutando para conquistarem um espaço no mercado? Eu acredito que estudar e pesquisar nunca é demais, em qualquer área mas, a experiência me ensinou muito mais do qualquer curso que eu pudesse ter feito. No audiovisual mais do que outros tipos de arte, a criação é coletiva. Todas as peças precisam se encaixar e a precisão do encaixe é o segredo das grandes produções. Portanto, saber ouvir e entender o que o autor, diretor e sonoplasta precisam é essencial. É muito importante se manter atualizado tecnologicamente, para poder resolver os problemas o mais rápido possível e aumentar a produtividade. Uma boa oportunidade para os novos talentos é enviar seus trabalhos para serem analisados pela MusicSolution, uma empresa que criei com mais dois sócios, Luiz Helenio e Júlio Cesar, esta empresa produz trilha-sonoras em escala, cerca de 200 trilhas por mês, e para tanto, temos colaboradores em várias partes do mundo, para suprir a crescente demanda do mercado, estamos sempre abertos a ouvir novos talentos que possam colaborar em nossos trabalhos.


segunda-feira, 11 de setembro de 2017

ESPORTE: CORRA! Com saúde e acompanhamento profissional

Atualmente a corrida de rua é uma das modalidades do atletismo que mais se difunde em números de adeptos no mundo todo. Atualmente, existem milhares de corredores, profissionais e amadores em busca constante pela superação e desafios sem limites fazendo do esporte uma paixão e um vício saudável incurável.

Os benefícios de que a corrida é capaz de proporcionar aos praticantes pode sim mudar sua vida. Através dela, você melhora suas capacidades e condicionamento físico, entra em forma e ainda tem um valor incalculável quando se fala nas questões psicológicas, já que diminui o stress. Você com certeza já passou de carro por várias pessoas correndo, na chuva ou sol, com ar de satisfação e realização e agora é a sua vez de se tornar uma delas. Então, vamos fazer o seguinte: você começa com força de vontade e nós, profissionais de educação física, começamos com dicas e guias para você dar início ao seu treino e nunca mais parar. Está PRONTO?


Preparar, apontar...

Para iniciar qualquer prática de atividade física é necessário e imprescindível uma consulta médica e uma orientação adequada de um profissional de Educação Física. Além dos trâmites profissionais, um bom par de tênis e um monitor cardíaco simplificam as ferramentas da corrida.
Portanto, siga esses primeiros passos:

1 - Avaliação clínica: o médico será responsável por avaliar seu condicionamento físico, taxas de colesterol e triglicérides. Dentre outros, o eletrocardiograma, que investiga arritmia e insuficiência cardíaca.

2 - Ferramentas: saiba escolher o tênis apropriado para corrida o adequando ao tipo da sua pisada, e que seja confortável durante todo seu treinamento e provas. Um bom monitor cardíaco, para que seu treino seja controlado de acordo com a sua frequência cardíaca, SEU TREINO TEM QUE SER EFICIENTE E RESPALDADO COM SEGURANÇA.




PRONAÇÃO: A pronação ou pisada pronada acontece quando há uma rotação interna excessiva do pé e do tornozelo ou seja ela começa do lado externo do calcanhar (às vezes um pouco mais para a parte interna), terminando a passada perto do dedão. Esse tipo causa mais tensão na estrutura do pé, o que pode desalinhar o tornozelo, os joelhos e os quadris provocando desperdício de energia e aumentando o risco de dores na panturrilha e articulações.

Indicações de tênis: Asics Gel Cumulus 13, Nike Vomero, Asics Gel-Nimbus, Adidas Supernova Glide, Mizuno Wave Creation.


SUPINAÇÃO: A supinação ou pisada supinada é o oposto da pronação e revela uma situação em que o pé rola para o lado de fora. Assim as forças durante a pisada não são distribuídas igualmente pelo pé, que possui o arco alto e não tem sua mobilidade afetada. Esta pisada se inicia no calcanhar do lado externo e se mantêm o contato do pé com o solo do lado externo, terminando na base do dedo menor causando concentração nos dedos de fora, o que cria o risco de lesões, principalmente nos joelhos, pés, e nas costas.

Indicação de tênis: Asics Gel Cumulus 13, Nike Vomero, Asics Gel-Nimbus, Adidas Supernova Glide, Mizuno Wave Creation.


NEUTRA: A pisada neutra, como o próprio nome já inspira é o tipo ideal de pisada já que possui um nível de equilíbrio entre a pronação e a supinação proporcionando uma absorção de choque eficiente na fase de apoio da pisada. Essa pisada começa com a parte externa do calcanhar e o pé rotaciona ligeiramente para dentro durante a movimentação, terminando com a parte da frente do pé inteira tocando o solo.

Indicações de tênis: Asics Gel Cumulus 13, Mizuno Wave Creation, Saucony ProGrid Triumph, Nike Vomero, Asics Gel Kayano, Asics GT 2160, Nike Air Pegasus, New Balance 1063.





TESTE DO PÉ MOLHADO

Uma forma “caseira” de identifica o seu tipo de pisada é através do teste do pé molhado:
a) Coloque uma folha de jornal em uma superfície plana no chão
b) Molhe a sola do seu pé direito (em uma bandeja por exemplo)
c) Dê um passo lento sobre a folha de jornal, pisando do calcanhar para os dedos (como se estivesse andando sobre o jornal)
d) Faça o contorno (com uma caneta) da mancha que ficou no papel e compare o desenho resultante com as figuras acima e veja com qual seu pé mais se assemelha.

TIPO DE MONITORES CARDÍACOS

A Frequência cardíaca ou ritmo cardíaco é o número de batimentos cardíacos por unidade de tempo, geralmente expresso em batimentos por minuto (bpm) e deve ser levada em consideração na hora de qualquer treino. Cada pessoa tem sua frequência mínima e máxima e o intervalo entre elas é justamente a chamada Zona Alvo ou Zona de Treinamento. Uma forma prática de acompanhar a frequência cardíaca em exercício é por meio de monitores cardíacos de pulso que auxiliam no controle da intensidade de treinamentos cardiorrespiratórios. Mas antes, procure um profissional para descobrir sua frequência mínima, máxima e zona alvo. Alguns tipos de monitores:

- Monitor Cardíaco New Balance N5 Grafite - calcula o percentual de frequência mínima, média e máxima, além de possuir alarme de zona alvo visual e sonoro. Também conta com registro de gasto calórico, memória e arquivo de 30 treinos com data e hora do exercício. 

- Monitor Cardíaco Speedo 58005g0 - Possui configurações pessoais de monitoramento cardíaco, como zona de alerta, medição e leitura de frequência cardíaca. Também registra o gasto calórico com base em informações como idade, peso, altura, tipo e nível do exercício. 

- Monitor Cardíaco Nike Triax C6 - Tem função de busca de zona alvo personalizada, iluminação a um toque e modo para exibição da pulsação, calorias gastas, zona atual e tempo total do exercício. O monitor é feito de cristal mineral, resistente a riscos.

- Monitor Cardíaco Garmin FR 70 Fem - Monitora frequência cardíaca, gasto calórico e ao final do exercício transfere os dados para seu computador. Conta ainda com GPS e tecnologia sem fio que permite a conexão com outros dispositivos compatíveis, como contador de passos (opcional) ou equipamentos de academia. 

- Monitor Cardíaco Oregon SE332 Zone Trainer 2.0 - O modelo feminino possui tecnologia Eletrocardiográfica (ECG) "strapless", que dispensa a cinta transmissora. Para visualizar os batimentos cardíacos, basta pressionar os dedos indicador e médio sobre o sensor na frente do relógio, que informará a medição em poucos segundos.

ORIENTAÇÃO DE PROFISSIONAIS

Procure profissionais específicos e adequados para o seu objetivo: primeiramente um Médico, depois um profissional de Educação Física, e por último um Nutricionista para assessorar na sua alimentação. A multidisciplinaridade vai ajudá-lo a chegar ao seu objetivo com saúde, segurança e eficácia.

*Alexandre Oliveira é Coordenador Técnico da rede de academias TopFit.

OFERECIMENTO TOPFIT: www.topfit.com.br

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

ESTRELA: Pega Pega com a bela Bruna Spínola


A atriz Bruna Spínola é o tipo de mulher que admiramos e adoramos ter por perto. Com ela não tem tempo ruim, encara os problemas com praticidade e positivismo, assim como mergulha de cabeça a cada novo trabalho. Decidida e batalhadora, não foi à toa que foi ela quem pediu o marido (o diretor René Sampaio) em casamento durante uma viagem e largou a profissão de professora para se dedicar a outra grande paixão, atuar. Atualmente se destacando no elenco da novela global “Pega Pega” como a camareira Cíntia, Bruna em breve já mostrará seu talento como roteirista em um especial de fim de ano na emissora. Ativa e cheia de ideias, Bruna nos conquistou de vez nesse ensaio intimista cheio de sensualidade e beleza. Veja as fotos mas não deixe de ler a entrevista, a bela tem conteúdo! 

Bruna, quer dizer que perdemos uma professora para ganharmos uma bela atriz? Mesmo a contragosto dos pais o desejo de ser atriz falou mais alto. Como foi a mudança? Não diria que foi uma mudança, mas um processo. Eu sempre quis ser professora. Desde pequena gostava de ensinar e tinha o sonho de transformar a nossa sociedade através da educação. Mas o teatro também me fascinava! Aos 17 anos, comecei um curso profissionalizante de teatro e também entrei na faculdade de letras na PUC/SP. Dois anos depois fui convidada para participar de uma peça de teatro e estreei pela primeira vez num grande palco. Aquela sensação tomou conta de mim. Estar no palco é algo mágico, que não tem explicação. Naquele dia, descobri que era ali que eu queria estar e que eu me realizava daquela forma. No último ano da faculdade, fui pedir um estágio na escola que eu estudei, mas a minha coordenadora, ao invés de me dar um estágio, acabou me contratando para dar aulas no ensino médio. Foi uma experiência única e muito enriquecedora. Mas o chamado do teatro acabou sendo mais forte e, depois de um ano como professora, me afastei das salas de aula. 


A formação em Letras te ajudou em algo na hora de pesquisar sobre as personagens e o universo da dramaturgia? Sempre. Para mim, foi fundamental. Ter um bom entendimento de texto é essencial para o ator. Utilizei diversas ferramentas aprendidas no curso ao longo da minha vida profissional. Depois que me formei, fiz alguns cursos de roteiro e tenho me aventurado na escrita também, além da atuação. São coisas bem complementares e tudo é criação.

E como foi o início como atriz? A estreia na TV? Eu morava em São Paulo e fazia muitos comerciais para TV. Um dia, uma pesquisadora de elenco da Globo viu meu trabalho e me chamou para um teste pra oficina de atores da emissora. Passei. Na oficina, gravamos uma minissérie, que inclusive foi dirigida pelo Luiz Henrique Rios, diretor artístico de “Pega Pega”. Um produtor de elenco, Nelson Fonseca, viu meu trabalho, gostou e me chamou para o meu primeiro teste. Passei e minha estreia na TV foi na Minissérie "Afinal, o que querem as Mulheres?", dirigida por Luiz Fernando Carvalho. Foi um processo intenso de preparação e um grande aprendizado ter feito este trabalho.

O que a dramaturgia tem que te conquistou dessa forma? Qual a função maior do ator? Eu gosto muito do processo de criação do personagem. O grande barato da atuação pra mim é esvaziar o meu corpo no início de um processo de composição, ficar totalmente disponível e aos poucos ir me preenchendo e juntando características do novo personagem. Um jeito de andar, de olhar, de raciocinar. Isso me fascina e me preenche. É também um jeito de trabalhar profundamente o respeito e o conhecimento pelo outro. Não dá para viver um personagem sem entender e respeitar a história dele. E, nos tempos em que vivemos, seria bom se ao invés de ataques nos colocássemos um pouco no lugar do outro. Talvez essa seja uma das funções mais importantes do ator, pois acredito na arte como parte fundamental do processo de evolução da sociedade. Além disso, arte e a cultura são instrumentos de reflexão e educação.  

Soubemos que para compor sua personagem Cíntia na novela “Pega Pega” você foi trabalhar de camareira em um hotel como laboratório. Conta para nós como foi isso? Trabalhei de verdade num hotel em Copacabana. Foi muito desafiador mergulhar neste universo até então desconhecido por mim. Sempre frequentei hotéis como hóspede e não imaginava o quão grande e viva é a ala dos funcionários. Conhecer o ambiente de trabalho das camareiras, saber das fofocas, sentir a dura rotina delas, entender quais são as maiores dificuldades, os maiores desafios do dia-a-dia. Foi uma preparação que exigiu bastante fisicamente mas também psicologicamente. Quando você está vestindo um uniforme de camareira alguns hóspedes nem sequer dirigem o olhar para você. É quase como se você não existisse. Também foi bacana entender que no meio de todas as dificuldades elas adoram o que fazem e se divertem com isso. Tudo isso pra mim foi parte fundamental para a criação da personagem e faz parte do meu processo.

 

Pelo jeito você está se divertindo muito nesse trabalho. Conta um pouco do que está rolando... Sim, está sendo um enorme prazer. A equipe da novela é maravilhosa e muito unida. E os atores também. Trabalhamos com muita seriedade dentro do set, com dedicação e concentração. E nos bastidores, nos divertimos muito. É um grande prazer ir trabalhar todos os dias e encontrar tanta gente bacana. 

Quando não está gravando que programas fazem sua cabeça? O que curte para relaxar? Gosto muito de me aventurar pelo mar e pela natureza. O Rio de janeiro é uma cidade que - pela sua geografia - nos possibilita viver em conexão com o mar, montanhas, florestas. Sempre que posso faço algumas trilhas e quase todo fim de semana ando de bicicleta pela orla ou lagoa. Também adoro dançar! Qualquer ritmo, o negócio é mexer o corpo com uma boa música e me divertir! Além disso vou ao cinema e ao teatro, sempre que posso. 

Como cuida do corpo e da alimentação? Alguma rotina específica? Eu costumo variar estímulos. Fazer sempre a mesma coisa me cansa. Então, às vezes faço boxe ou muay thay, às vezes dança, às vezes corro, nado, ando de bicicleta... acho que já fiz de tudo. Ultimamente, tenho feito musculação e treinamento funcional 2 ou 3 vezes por semana, dependendo do ritmo das gravações. Sobre a alimentação, eu busco sempre o equilíbrio. Adoro comer doce, por exemplo. Mas se eu exagero num dia, compenso no dia seguinte. Mas basicamente eu tenho que incluir no meu cardápio muitas frutas e legumes. Também diminui a quantidade de refrigerante e cortei alimentos transgênicos. 


Viajar é uma grande paixão sua (correto?)... Que lugares mais marcaram e o quais ainda são seu sonho? Amo viajar. É realmente uma grande paixão. Acho maravilhoso conhecer culturas novas e me aprofundar conhecendo as pessoas e os hábitos locais. Das viagens que fiz, uma das que mais me impressionou foi a Austrália. Morei lá um tempinho e viajei o país todo. Gosto muito do estilo de vida e moraria lá facilmente. Também adoro visitar cidades históricas, como as do interior da Europa. 

Verdade que você foi pedida em casamento em um castelo durante uma viagem? Na verdade, quem deu o primeiro passo para o casamento fui eu. Já morávamos juntos e eu decidi que queria oficializar o nosso compromisso e fazer uma grande festa para a família e os amigos. O René estava dirigindo e eu disse que queria conversar mais tarde. Ele insistiu pra que eu falasse na hora e, já que insistiu, eu falei - "vamos nos casar?". Sou bem prática e decidida com algumas questões. Ainda bem que ele não bateu o carro e aceitou. (Risos!) Assim, eu comecei a organizar a festa e logo em seguida, viajamos pra Europa e aí sim, ele me fez uma surpresa. 

Aliás, como ele te conquistou? Dá essa dica para os leitores. Não acredito que exista uma fórmula. Cada pessoa e cada história são muito particulares. No meu caso, acho que ele me ganhou com muitas coisas, mas começou pelo bom humor. René é bom de papo! 

Por falar nisso que qualidades (físicas e de caráter) que você mais admira nos homens? Para mim, bom humor é fundamental! Ser parceiro, companheiro, respeitar a mulher e sua individualidade também é importante. Das características físicas, acho que nada em particular é relevante pra mim. O contexto e o conjunto é que são importantes.


É verdade que você quando está só em casa curte cantar? Se sai bem ao ponto de participar de um PopStar da vida? Gosto muito de cantar, mas só em casa mesmo. Morro de vergonha de cantar em público. Acho que os únicos que me ouvem cantar são os vizinhos.  

Parece que você é de bem com a vida e combate os problemas com alto astral. É isso? Sou uma pessoa leve sim. Claro que às vezes enfrentamos alguns obstáculos no nosso dia a dia, mas eu tento sempre driblar os problemas, resolver o que tiver que resolver com praticidade e agilidade, e acreditar que o dia seguinte será melhor. Sou bem otimista em relação à vida. 

Depois de “Pega Pega” o que vem por aí? Quero me dedicar a um projeto de teatro, que eu estava desenvolvendo antes de começar a novela. Eu também escrevo. Recentemente participei do roteiro de “Amor ao Quadrado”, um especial de final de ano da Globo e lancei uma história em quadrinhos que criei. Quando a novela terminar vou também me dedicar a esse tipo de projeto.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

HOTÉIS & RESORTS: Fuja do frio rumo ao Caribe - Uma seleção de 9 resorts all-inclusive

Embora o inverno esteja quase no fim, as baixas temperaturas ainda estão "em alta" em grande parte do Brasil. Para quem quer tirar uma folga desse tempo frio e aproveitar o melhor do verão caribenho, fizemos uma seleção de resorts 4 e 5 estrelas da região com estadia all-inclusive, que vão proporcionar momentos de relax total com conforto e bem-estar de alto nível. Destinos como Punta Cana, Cancun, Jamaica e Costa Rica estão entre os mais desejados dentre os viajantes brasileiros. Cercados de praias paradisíacas, essas cidades também são cheias de história e recebem viajantes de todos os estilos. Afinal quem não sonha com o Caribe? E com mordomia ainda melhor.



CATEGORIA ADULTS ONLY

As praias caribenhas também são conhecidas por serem badaladas. O Breathless Punta Cana Resort & Spa aqui (5 estrelas) oferece muita diversão e festas non-stop para casais ou grupos de amigos. Além disso, o resort adults only oferece uma infraestrutura completa com oito piscinas, aulas de dança, música ao vivo, boate, espetáculos, cassino e atividades ao ar livre e entrada inclusa no Cassino.

Localizado à beira-mar, entre a Riviera Maya e Cancun, no México, o Breathless Riviera Cancun aqui (5 estrelas) é exclusivo para adultos. Com instalações luxuosas o resort oferece muito agito na Festa do Champanhe que acontece dentro de uma jacuzzi gigante, além de outros eventos com diversos DJ's dentro e fora do hotel. A diversão ao ar livre pode ser aproveitada em esportes aquáticos e as saborosas refeições em nove restaurantes temáticos.

Localizado em MoBay, na Jamaica, o Breathless aqui (5 estrelas) traz uma programação exclusiva para adultos. O resort cinco estrelas apresenta uma atmosfera chique e vibrante, festas e shows com grandes DJs, além de saborosos cardápios internacionais que vão desde pratos caribenhos até frutos do mar em 5 restaurantes temáticos e 5 charmosos bares para diversão.


CATEGORIA FAMILY

À beira da Praia El Cortecito, em Punta Cana, o Sunscape Bávaro Beach aqui (4 estrelas) oferece uma estrutura completa e atividades para todas as idades como: snorkeling, windsurf e caiaque. Os adultos podem desfrutar de bebidas premium, música ao vivo e pista de dança no Bar Starlight. Já o Core Zone e o Explorer's Club possuem programação o dia todo para crianças e adolescentes!
Com uma infraestrutura voltada para a família, o Sunscape Sabor Cozumel aqui (4 estrelas), localizado na Ilha de Cozumel, oferece aos seus hóspedes, além de um visual paradisíaco, duas piscinas, vôlei de praia, ping pong, quatro restaurantes, três bares e shows noturnos, e uma programação exclusiva para crianças e adolescentes.

Localizada no arquipélago das Grandes Antilhas, a Jamaica é uma das joias do Caribe. Em MoBay, como é chamada Montego Bay, a capital turística do país está o Sunscape Splash aqui (4 estrelas), que traz aos seus hóspedes uma estrutura completa para as férias em família. Além de uma programação dedicada para crianças e adolescentes o resort apresenta parque aquático Pirate's Paradise, com um navio pirata em tamanho real.


CATEGORIA RELAX

Um dos destinos mais paradisíacos da República Dominicana, Punta Cana, conta com 50 km de praias de areia branca e água azul turquesa. O pacote relax de seis noites no Dreams Palm Beach aqui (5 estrelas) oferece ao viajante uma hospedagem a beira-mar com diversas opções de atividades, entre elas um SPA e massagens, ótimo para quem quer relaxar.

O Dreams Sands Resort & Spa aqui (4 estrelas), em Cancun, fica à beira de uma exuberante praia do mar caribenho e Isla Mujeres com atividades como projeção de filmes na praia e aulas de: espanhol, dança caribenha, yoga, culinária e muito mais. O resort têm tratamentos corporais, massagens e terapias rejuvenescedoras, além de banheiras de hidromassagem e saunas seca e a vapor no Dreams SPA by Pevonia, mediantes a um custo a parte.

Situado na Playa El Jobo, na tranquila costa norte de Guanacaste, na Costa Rica, o Dreams Las Mareas aqui (5 estrelas) é cercado por praias sombreadas por palmeiras e a acomodação oferece uma linda vista para a montanha e grandes florestas. O resort conta com festas temáticas, atividades ao ar livre, aulas de culinária, preparação de cocktail, espanhol, yoga e dança, além de um SPA com diversos tratamentos.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

MUSA: Livia Dabarian - A musa dos musicais vai de Queen a VAMP

Com 20 anos de carreira, Livia Dabarian é um dos grandes destaques do teatro musical brasileiro da atualidade e está com a agenda repleta de compromissos. No dia 9 de setembro, a carioca subirá ao palco do Teatro Municipal do Rio com o show “Freddie Mercury Revisited”, ao lado do marido e também cantor e ator Alírio Netto. O espetáculo, aliás, já foi apresentado com sucesso em Nova York e São Paulo - onde terá nova sessão em outubro. E, a partir do dia 15 de setembro (até fim de outubro), ela poderá ser vista em São Paulo com sua divertida megera Mary Matoso no musical "Vamp", baseado na novela homônima de Antônio Calmon (A atriz já deu vida à personagem na temporada carioca da peça). E, no dia 20 de setembro também, Livia Dabarian e outras três estrelas de musicais nacionais se juntam para apresentar “Just 4 show” na capital paulistana. 

Lívia como o teatro e os musicais surgiram em sua vida? Quando eu era adolescente comecei a trabalhar em peças infantis da Disney nas quais eu, sem perceber, cantava, atuava e dançava ao mesmo tempo. Quando comecei a estudar mais sobre isso percebi que o mercado dos musicais era algo enorme fora do Brasil e que eu precisava me aprofundar no assunto se quisesse trabalhar com isso. 

Dança e música parece que sempre fizeram parte da sua vida. É isso? Que importância tem e até onde te leva? Sim! Minha mãe me colocou em aulas de dança e teatro porque eu tinha muita energia quando criança! (risos)... eu logo percebi que eu amava fazer aquilo o dia inteiro e pedia pra cada vez fazer mais aulas. Isso acabou me preparando pro mercado desde muito nova, o que me ajudou no meu primeiro trabalho profissional que foi ser vocalista do grupo "Oxgênios", amadrinhado pela Xuxa, e nos trabalhos que vieram a seguir como o programa "Gente Inocente" e o navio de cruzeiros pela Europa "Island Star" no qual eu cantei por um ano. 

A onda de teatro musical no Brasil continua promissor? O que aconteceu para o brasileiro despertar para isso? O mercado de musicais está crescendo muito no Brasil. Agora, além das grandes produções de franquias que vem pro Brasil com sucessos da Broadway e West End como o "We Will Rock You", temos produções brasileiras que contam sobre a nossa cultura também como o "Vamp". O público brasileiro tinha uma resistência contra atores atuando e cantando ao mesmo tempo e com músicas dissertativas contando o dia a dia dos personagens. Acho que isso começou a mudar a partir do momento que brasileiros começaram a se relacionar com as peças, como em “Tim Maia” e “Elis” e se interessaram por outros gêneros também. 

Lembra de qual musical assistiu e te tocou pela primeira vez? Como explicar isso? Lembro como se fosse hoje! Eu estava ensaiando para cantar no navio de cruzeiros em Londres e fui assistir “O Fantasma da Ópera” no "Majestic Thetre", mesmo teatro que a peça está em cartaz por 20 anos. Fiquei completamente embasbacada!! Lembro que comprei um assento bem barato e que tinha visão parcial então ficava levantando pra ver tudo, chorei igual a uma criança! Tive que voltar no dia seguinte pra ver de um lugar melhor. Tive certeza naquele dia que era isso que eu queria fazer. 


Essa semana você estreia no Teatro Municipal do RJ com o show "Freddie Mercury Revisited" ao lado do marido? Muita expectativa? O que esperar dessa apresentação? Nós dizemos que o "Freddie Mercury Revisited" é o nosso bebê! Nós criamos o show após sermos o casal protagonista do musical "We Will Rock You", com músicas do Queen e queríamos continuar cantando esse repertório que toca tantas gerações. Estreamos o show no Triad Theatre em Nova Iorque em dezembro de 2016 e depois em SP, no Teatro Bradesco. Os dois shows foram muito bem recebidos. Agora temos a honra de cantar no Teatro Municipal do Rio dia 9 de setembro e estamos preparando um show muito especial. Dessa vez, fazemos arranjos pra piano, violão e carrón dos maiores clássicos do Queen e Freddie e traremos esses clássicos pra um formato intimista. A plateia pode esperar muita emoção e Rock! E, pra quem não conseguiu ver a primeira vez em SP, teremos mais uma apresentação dia 14 de outubro novamente no Teatro Bradesco. 

Fora isso em breve você estreia em São Paulo com o musical "Vamp" encenando a louca Mary Matoso ao lado de Claudia Ohana e Ney Latorraca. Como tem sido a turnê de "Vamp" e trazer para os musicais uma história clássica da TV? “Vamp” é um musical divertidíssimo! A Mary Matoso foi um presente ENORME! Eu não fazia ideia de quantas pessoas amavam e se identificavam com ela. Ser a vilã perua é deliciosamente divertido. Trabalhar com Ney Latorraca todos os dias é um aprendizado diário, tanto de atuação quanto de humildade e profissionalismo! 

O que é mais divertido e desafiador no musical? Com certeza o mais desafiador é criar a minha própria Mary Matoso sem deixar de homenagear a personagem que as pessoas já conhecem e amam. E o mais divertido é contracenar com esse elenco de atores INCRÍVEIS! Osvaldo Mil que é o meu parceiro e faz o Prefeito Matoso é maravilhoso e só Deus sabe das nossas piadas internas em cena! (risos) 

Com tanta tempo de teatro e musicais você acha a TV um "mal" necessário para o ator ainda? Eu acho que todo veículo de comunicação é válido! TV, teatro, cinema, rádio... todos se completam de alguma forma e exercem o seu papel. O Papel da TV, ao meu ver, de levar a arte pra dentro da casa das pessoas, acaba sendo o mais popular mas não o vejo como "um mal". O importante é saber que pra cada veículo é preciso, sim, de uma preparação específica. E muita preparação! Eu tenho vontade fazer TV e voltar a fazer cinema exatamente por isso: aprender com os diferentes processos de criação. 
  
O que você curte ver, ler e ouvir nas horas vagas? Amo ver séries e filmes de assuntos variados! Tento não ser 100% do tempo a "atriz em pesquisa" e assistir coisas pra relaxar também. Amo "Orphan Black" e recentemente me rendi ao "Game of Thrones". Mas o meu hobby predileto é mergulhar. No fundo do mar é tudo muito calmo e silencioso. Gosto de fugir pra lá de vez em quando.

Qual a importância de Freddie Mercury e a banda Queen na sua vida? Eu ouvi Queen e Freddie toda a minha adolescência. Mas com certeza o mais importante foi ter tido eles como trilha sonora do romance entre eu e o meu marido. Nos conhecemos nos ensaios do “We Will Rock You” e ficamos muito amigos. Fomos nos apaixonando à medida que os nossos personagens se apaixonavam na trama... e cantando músicas do Queen. Até o nosso primeiro beijo foi com a música "Who wants to live forever" de fundo, no ensaio. Ele é o amor da minha vida e meu melhor amigo. Vamos fazer a nossa festa de casamento em outubro! Não preciso nem dizer que Queen estará no set list, né? (risos) 

Como se conquista Livia Dabarian? Nossa!! Acho que meu marido pode responder melhor do que eu! Com ele foi PA PUM! (risos) Meus pontos fracos são senso de humor e personalidade forte! Além disso gosto de estar sempre perto de gente com energia BOA! Acredito muito nisso. 

Você está bem sexy e provocativa nessas fotos... É isso mesmo na vida real? (risos) Sim!!! Eu acordo assim todos os dias!!! (risos) Nada! A maioria das vezes estou com roupa de ensaio e correndo de um lado pro outro com um coque bagunçado pra cima. Mas nesse ensaio quis liberar a mulher fatal que todas nós temos dentro de nós! 

terça-feira, 5 de setembro de 2017

VAIDADE MASCULINA: Implante de barba, método cada vez mais procurado pelos homens que querem uma barba perfeita

O número de homens que deixam a barba crescer aumenta a cada dia e o visual hipster tem sido visto nas ruas com mais frequência. Mas, nem todo homem possui muitos pelos na face e a procura da barba perfeita fez que com os rapazes vaidosos procurassem cada vez mais por implantes de barba, uma cirurgia que ajuda quem tem pelos espalhados ou até ausência capilar na face, seja para seguir a moda ou aumentar a autoestima. O implante de barba é o segundo tipo de procedimento mais procurado por homens, ficando atrás apenas do capilar.

"Hoje a barba é algo trend e as pessoas querem cultivar desde barbas maiores, mais ralas ou bigodes", avalia o médico Arthur Tykocinski, especialista em restauração capilar. O médico explica que a cirurgia é feita pelo método FUE (extração por unidade folicular). Os pelos são retirados do próprio corpo do paciente, geralmente do pescoço para melhor preenchimento do queixo e bochechas. Em outros casos, também é possível retirar da parte traseira do couro cabeludo e transplantar para a barba.

Semelhante ao implante capilar, o procedimento é minucioso e pode levar até 12h dependendo do número de unidades foliculares a serem transplantadas. O procedimento não exige internação, mas, são necessários alguns cuidados pós-operatórios na primeira semana, principalmente, com a limpeza para evitar infecções.

Segundo o doutor Tykocinski, a cicatrização do local implantado é muito rápida, geralmente de dois a três dias, já que o furo feito tem um diâmetro inferior a 1 milímetro. Uma semana após a implantação já é possível ver um 'vermelhinho' no local, mas, nem parece que a pessoa se submeteu a um procedimento cirúrgico. "Os pelos geralmente crescem direto, de forma contínua. Em um mês já é possível ver a diferença", diz o especialista.