sábado, 21 de janeiro de 2017

ESTRELA: Miriam Freeland movida a fé e talento é um dos destaque em "A Terra Prometida"

A atriz Miriam Freeland é movida a fé! Fé no seu talento, fé na sua capacidade e no poder da fé em transformar as coisas e as pessoas. Não é à toa que ela tem construído uma carreira de sucessos e seu mais recente trabalho, a Raabe em “A Terra Prometida”, na Record, tem sido um sucesso de público e crítica. Avessa aos deslumbres da visibilidade que a TV possibilita. Miriam segue cheia de projetos para esse novo ano e não pretende diminuir o ritmo tão cedo seja lá no teatro, cinema ou TV.

Você voltou para a Record depois de alguns anos sem fazer televisão. Antes disso teve uma trajetória na emissora. Qual a importância disso na sua carreira? A Record entrou na minha vida em 2005, com uma novela muito importante pra mim, que foi “Essas Mulheres”, uma personagem incrível. Depois de uma série de trabalhos na Globo, como “O Cravo e a Rosa”; depois “Esperança”, com o Luis Fernando Carvalho; em seguida “Um Só Coração” com o Carlos Araújo e o Carlos Manga. Sinto que toda essa preparação, com “Essas Mulheres” eu me emancipei como atriz na televisão em termos de trabalho, de profundidade de trabalho, e de personagem bacana. Dentro da Record tive personagens de destaque, tive a oportunidade de protagonizar trabalhos com personagens bacanas, bons de se fazer, que qualquer ator gostaria de fazer. E a oportunidade de me exercitar sem me expor tanto, porque obviamente quando você está na Globo a exposição é muito maior, mas eu acho que amadureci dentro da televisão nos meus trabalhos na Record. E dou muito valor a isso: a Record me colocou num lugar não só de protagonismo, mas de bons personagens, de importantes personagens em termos mesmo de valor artístico. Então a minha experiência com a Record é muito positiva. A minha saída foi uma saída aconteceu num momento em que eu estava precisando. 

Como foi a volta pra emissora? Fui convidada pela própria casa, antes mesmo de começar a escalação oficial, para fazer a Raabe. Fiquei muito feliz de pensarem em uma personagem pra mim, ainda mais forte como a Raabe. 

A base da novela “A Terra Prometida” é a fé, principalmente para sua personagem (a vida da Raabe muda quando ela descobre uma nova fé). Esse sentimento existe na pessoal Miriam Freeland? Sou budista, pratico budismo japonês. Acredito na fé, acredito na potência da fé, acredito na prática da fé, enfim, vejo beleza nisso. Acho que cada um encontra seus mecanismos de sobreviver de uma forma melhor no mundo, e eu encontrei na minha. Mas acredito, acredito na prática da fé, no poder da fé. Com certeza. Acredito na capacidade do ser humano de através da fé fazer transformações importantes.
Desde os primeiros capítulos Raabe chamou a atenção de público e crítica. Você sente isso? Como chega até você? Tenho sentido impressionantemente o sucesso da novela, como as pessoas tem uma empatia muito, muito grande pela Raabe. Não sou de redes sociais, nada disso, mas chega aos meus ouvidos como a Raabe é falada nas redes sociais, enfim, nesse novo mecanismo de acesso, de divulgação. Mas, nas ruas é impressionante a torcida por ela, pela felicidade dela, mas efetivamente uma empatia. As pessoas, de uma certa maneira, se identificaram com a personagem, e ela tem um carisma incrível. Fico muito feliz de emprestar um pouquinho de mim, do meu trabalho, da minha dedicação pra uma personagem tão forte, tão impactante. O carinho é muito grande, tenho sentido isso.

Depois do furacão Raabe a atriz Miriam Freeland tem projetos imediatos? Em dezembro comecei a filmar o longa Casa de Bonecas, que é baseado na peça que eu e o Roberto (Bomtempo, marido da atriz) estamos fazendo, pela nossa produtora. Agora no início de 2017 filmo dois longas metragens: o Cine Hollywood 2, que é um filme de um diretor cearense, o Rauder Gomes, e o Detetives do Prédio Azul – o filme. E já emendo na série, que a gente inicia, acho que em março. Vou fazer as próximas duas temporadas da série.


Já falamos que você passou um tempo afastada da TV. Como foi esse período? E o que a fez voltar? Foi uma fase para me reciclar, estava precisando olhar para novos profissionais, olhar para o mercado, circular um pouco, voltar a estudar. Sempre mantive o teatro ali junto, mas eu estava querendo dar uma circulada mesmo no mercado, e foi muito bom. Foi um tempo de muito crescimento também, estava precisando oxigenar um pouco, e acho que essa minha volta pra lá (Record), inevitável pelo convite deles, muito respeitoso, muito reverenciado por parte da empresa, e com uma personagem que realmente é extremamente forte. É numa história bíblica, mas poderia não ser. Acho que a potência da personagem, a verticalidade dela, é o que me interessa – a possibilidade de, mais uma vez, eu me desenvolver e me aprimorar como artista, como atriz, dentro da televisão. 

Quais seus critérios na escolha de projetos? Ir atrás de bons personagens. Se tiver que voltar pra Record num bom personagem, vou voltar; se tiver que ir pra TV Globo fazer um bom personagem, eu vou fazer; se tiver que fazer uma série incrível, vou fazer; se tiver que fazer uma novela em Portugal com uma personagem incrível, vou fazer. Acho que a oportunidade me interessa quando tenho um bom personagem na mão, que me dê a oportunidade de melhorar, me aprimorar, estudar, e realmente é isso o que importa. E o teatro me dá um embasamento.

Você trabalha com crianças e para crianças (na série do Gloob e em peças teatrais). O que acha de pessoas tão novas entrarem nesta profissão? Com relação às crianças, tenho uma certa dificuldade porque acredito que é uma carreira muito dura para as crianças muito novinhas. Acho que às vezes os pais se deslumbram e acabam não dando o amparo necessário que a criança, quando está trabalhando, precisa. Então procuro conversar, às vezes sou um pouquinho dura, mas muito carinhosa, muito afetiva. Gosto de criança, trabalho pra criança, sempre fiz teatro infantil porque gosto. Faço trabalho no Gloob, que é o D.P.A pra um público infantil e que trabalha com criança também. Procuro cuidar, sim, mas tenho minhas ressalvas no sentido de que acho sério esse trabalho na televisão pra criança, por conta da exposição, de um pseudo sucesso, e se a criança não tiver um amparo, uma estrutura colada ali com ela, pode dançar quando crescer, acreditar nesse sucesso momentâneo e não criar uma estrutura bacana de personalidade mesmo. Então procuro conversar, até com os pais, quando tenho essa abertura.


Sua parceria com Roberto Bomtempo vai além do casamento (relação que começou nas coxias de Essas Mulheres). Como é a parceria profissional entre vocês? Estão com uma peça em cartaz, correto? As minhas produções junto com o Roberto, meu marido, na nossa produtora Movimento Carioca, mesmo pequena, é onde eu consigo ir amadurecendo, fazendo a minha História, independente de uma sazonalidade que a acontece na televisão. A gente vai filmar agora nosso próximo longa, e continuamos fazendo nossas peças. Ré estreamos em novembro Casa de Bonecas, do Daniel Veronese, que é um trabalho muito forte, muito contundente. Acho que a minha carreira foi se fazendo dessa forma. Então sou muito grata pelo espaço que a Record me deu por conta desse amadurecimento que eu pude viver, e também este momento em que posso estar mais solta pra fazer escolhas, escolhas que me permitam um crescimento e um desenvolvimento. Já iniciei o projeto de um próximo espetáculo que a gente está produzindo também, pra estrear em maio do ano que vem. É um infantil baseado num livro chamado O Diário de Pilar na Grécia, que é da Flávia Lins e Silva, a mesma autora de Detetives do Prédio Azul. 

A peça Casa de Bonecas toca em um assunto ainda delicado: o feminismo. E é sucesso, já que estão na terceira temporada. Como o público recebe o espetáculo? Com relação ao feminismo, ao tema do espetáculo, a gente está na terceira temporada, sempre um grande sucesso de crítica e público. A gente percebeu que o tema está em voga e que as pessoas tem querido falar sobre isso, tem pensado sobre esse tema, tanto jovens quanto mulheres mais velhas, homens, casais, acaba sendo muito impactante. Fizemos sessões com bate papo depois, e agora nessa temporada estamos fazendo também. A gente tem percebido que é um tema necessário ainda de se pensar, de se falar, e o espetáculo é muito palatável, é para qualquer tipo de público, e isso torna tudo muito interessante, como ele chega na plateia, no público, é muito forte. E estou muito feliz, um personagem que sempre tive vontade de fazer, e estar no palco com o Roberto é sempre incrível.

Quais são seus projetos futuros? Nesse começo do ano gravo dois longas, o filme do DPA (Detetives do Prédio Azul) e Cine Holliúde, direção de Halder Gomes e gravo o DPA (série do Gloob) as temporadas 09 e 10. Estou produzindo meu próximo espetáculo, um musical infantil baseado no livro "Um Diário de Pilar na Grécia".


Fotos Rodrigo Lopes
Produção Executiva e Stylist Marcia Dornelles
Beleza Everton Pacheco

Miriam Freeland Veste: Look 1 - Vestido Longo Pré-estreia, anel Fane´s, brincos Diviníssima; Look 2 - Vestido preto Libertá, brincos Rincawesky, anéis e pulseiras Fane´s

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

CAPA: Pedro Carvalho - Talento lusitano em terras brasileiras


Até pouco tempo atrás Pedro Carvalho não era conhecido aqui no Brasil, mesmo já tendo em seu currículo mais de dez novelas (em Portugal), isso sem falar em outras participações no teatro e no cinema, como suas participações em “Crônicas de Narnia”. Bastou ele estrear em “Escrava Mãe”, da Record, e logo Pedro vê sua popularidade aqui crescer e ganhar cada vez mais força. Agora em janeiro com o fim de “Escrava Mãe” fica o carinho do público brasileiro e a vontade de voltar logo para um novo trabalho. Conheça um pouco mais dessa ator que é sucesso seja em Portugal ou Brasil, Pedro sempre vai deixar a marca do seu talento e simpatia em cada trabalho.

Quando começou a carreira de ator? Desde criança que assim que terminava de assistir aos filmes que o meu Pai gravava em VHS na TV, para depois eu e os meus irmãos podermos assistir, eu queria imitar um ou outro personagem que me chamavam mais a minha atenção. Dava por mim, indo jantar ou almoçar e à mesa tentava reproduzir os gestos e a forma de falar dos atores que tinha acabado de ver na telinha. Pertenci a todos os grupos de teatro da escola, fazia teatro improvisado em casa, de brincadeira, curtas com a câmera do meu pai e programas de rádio no rádio/gravador da minha irmã. Sempre fui muito ligado às artes e por isso, toda a minha família e amigos me conhecem esta paixão pela representação desde muito criança. Penso por isso que esta paixão sempre existiu e com o tempo ela se foi consolidando e se transformando naquilo que queria ser para o resto de minha vida. O que me faz feliz e me completa. Preciso representar como preciso de alimento para o meu organismo e a minha alma e espírito se sustentarem e sobreviverem. Quando terminei o Liceu decidi ir para a Escola de Atores em Portugal, de nome ACT e cursei durante 3 anos. Depois fui para Espanha, Madrid, onde estudei no Estúdio CORAZZA. E assim se têm seguido várias formações em toda a Europa e Estados Unidos.

Já tinha feito trabalhos fora de Portugal? Nunca. Tinha estudado fora, mas trabalhar nunca, foi a primeira vez e espero que seja a primeira de muitas. Fiquei muito apaixonado pelo Brasil, pela cultura, pelas pessoas tão simpáticas e carinhosas, pelo samba no pé, o forró e o sertanejo que não conhecia, pelo clima, gastronomia e paisagens maravilhosas. Atuar no Brasil foi um sonho tornando-se realidade e eu quero e espero dar continuidade a esse sonho que passou a ser um projeto de vida, trabalhar entre Portugal e Brasil.

Quanto tempo ficou no Brasil para gravar “Escrava Mãe”? E onde foram as gravações? Desde que fui para ser apresentado à imprensa até terminar as gravações, foi um ano e dois meses. Retornei a Portugal em junho para lançar um livro infanto-juvenil que escrevi 'Segue o Teu Sonho', durante uma semana e voltei para o Brasil para continuar a gravar 'Escrava Mãe'. As gravações eram nos estúdios se Paulínia e em Santa Gertrudes, onde se gravavam as externas nas fazendas e na cidade cenográfica que foi construída dentro de uma das fazendas.

Qual foi a sua primeira impressão do Brasil e dos brasileiros? Amei. Mesmo! Me sinto completamente em casa. Fui muito bem recebido por toda a direção da Record e Casa Blanca, pelos diretores da novela, meus colegas de elenco. Fui muito acarinhado e desde o início me colocaram muito confortável, me deixaram super à vontade. O Brasil já era um sonho antigo que começou a se tornar real. Adorei São Paulo, uma cidade mais cosmopolita, mais voltada para a cultura e espaços que oferecem uma diversidade de arte, leitura, lazer, que me agrada bastante, por ser muito ligado ao mundo das artes. O Rio foi amor à primeira vista, cidade linda, paisagens de cortar a respiração. Corria na praia quase todos os dias bem cedinho e isso para mim é uma benção. O povo brasileiro é muito afável, carinhoso, me tratam sempre muito bem, as pessoas que me abordam na rua por causa do 'Miguel', são sempre muito queridas e entusiastas e eu fico feliz por saber que este meu primeiro, espero que de muitos, trabalhos neste lindo País que é o Brasil, tenha repercutido de forma tão boa! A gastronomia é incrível e a doçaria...bem, comi o melhor brigadeiro que já comi em toda a minha vida em São Paulo. O sertanejo, o forró, o samba no pé e até o funk, adorei conhecer. Quero e anseio conhecer e viver mais o Brasil.
Gostou da culinário brasileira? Gostei muito! O vosso churrasco é delicioso, o feijão preto pequenino, a picanha. Eu amo fruta e a vossa é deliciosa, doce! A nossa em Portugal é mais ácida e não temos muitas frutas tropicais que vocês têm. A doçaria brasileira é deliciosa.


Em relação ao trabalho, quais as diferenças que você percebeu no Brasil? A nível do trabalho de preparação de ator, somos muito parecidos com o Brasil, no entanto vocês levam um avanço muito maior que nós na arte de fazer teledramaturgia, fazem há mais anos e isso se percebe na qualidade final do produto e até na rapidez da execução na hora de gravar. O Brasil tem um público de cerca de 230 milhões de habitantes, nós em Portugal somos 11, portanto a repercussão que o nosso trabalho tem é completamente diferente, embora eu tenha feito várias novelas em Portugal que venderam para toda a Europa. Os vossos meios técnicos, cidades cenográficas, etc, também são muito mais e mais desenvolvidas que os nossos, pois vocês têm um orçamento maior para fazer um seriado ou novela.

Está no ar em Portugal agora? Quais os próximos trabalhos? Sim estou a gravar a próxima novela da noite das 21h (o nosso horário prime-time, horário nobre), 'Ouro Verde' que estreia agora em janeiro. Mas gostaria de no fim desta novela, que será em maio, voltar a gravar novela no Brasil.

Gosta de praticar esporte? Quais você pratica em Portugal? Gosto sim, não vivo sem. Mais que por motivos estéticos e de saúde, faço-o porque já é uma necessidade vital, uma prática de vida, como comer, dormir. Neste momento estou muito focado no treino de crossfit. Gosto de desportos exigentes e competitivos. Desde criança que pratico desportos de competição.
Pretende voltar ao Brasil a trabalho ou a passeio? Pretendo sim, aliás isso está no número 1 das coisas que pretendo fazer em 2017. Adoraria receber novo convite para gravar novela ou serie no Brasil.

O que curte ler, ver e ouvir no momento? O livro 'Só o Amor é Real' de Brian Weiss, últimos filmes que assisti 'A Vida Secreta dos Bichos'. As séries que acompanho são várias, 'Game of Thrones', 'Sense 8'; 'Sete Palmos de Terra'; 'House of Cards'; 'Downtown Abbey'. Melhor restaurante de Portugal e Brasil: de Portugal: 'Chapitô À Mesa'; Do Brasil: 'Fogo de Chão'.

O que curte quando está de folga? Desenho, pinto, leio, assisto filmes e séries, corro na praia.

Que lugar que gostaria ir nas férias? Noronha.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

BAR: "Drink to relax" - Cinco coquetéis para você fazer em casa para curtir com a família e amigos

Imagine chegar em sua casa e encontrar um espaço acolhedor, completamente pensado para lhe resgatar a tranquilidade com elegância, bom gosto, suavidade e acima de tudo, planejado para o envolver. Aliemos a isso, gostosas doses de um bom espumante ou uma dose de seu uísque de preferido, com algumas pedras de gelo! 

Seria um complemento perfeito para um final de dia, após uma rotina profissional de grandes exigências. Dentro do universo da coquetelaria, esta é uma das cenas que nos vem à mente quando estamos na criação do nosso “drinks perfeito”. Nosso senso de busca navega nos mais diferentes referenciais do nosso subconsciente. 

Pensamos em momentos gostosos com nossas famílias, os encontros com os amigos, aquele sabor familiar que só encontramos com as nossas referências de vida. Ao trabalharmos estas sensações no nosso imaginário sentimental, colocamos em prática a busca por este sabor. É o que proponho para este momento, onde grandes artistas arquitetos repensam os espaços mais agradáveis para nossas casas! 

Interessante pensar na bebida perfeita para se tomar em casa, onde em um momento de renovação e de prazer/conforto que possa ser apreciado com um bom drink. Imaginar um momento romântico na varanda; um relax na piscina para começar o dia; uma noite planejada e muito bem acompanhado; uma sessão de cinema em casa com grupos de amigos e muita diversão. 



SOPHISTIQUÉUm bom espumante, harmonizando um toque suave de gengibre e tangerina apreciado na varanda, esta é a proposta que faz total diferença na varanda. O drinks Sophistiqué nos transporta para a tranquilidade do ponto sossegando da casa, para ficar algumas horas apreciando os jardins.



DR. COLDChegar em nossa casa e descansar um pouco antes de um bom banho. Relaxar para se conectar com a tranquilidade do espaço. Rapidamente imaginamos um copo nas mãos, com algumas pedras de gelo. Sugiro adicionar algumas gotas de Cointreau, pois fará total diferença nesta apreciação. Se conecte com um bom jazz e se presenteie com alguns minutos só seus.

BURNING SUN A folga nos faz imaginar a piscina como o local mais indicado para ficar. Um bom suco de laranja natural, uma leve dose de uma boa Vodka e algumas gotas de licor de lichia nos traz uma doçura discreta que pode ser apreciada em mais de uma dose. Esse é um momento único com total aspiração para a harmonia geral do nosso corpo e mente, o ambiente ao ar livre e em contato com a natureza se torna um aliado e é tudo que mais desejamos neste momento! 



BLACK COFFEE FLOWER - Aqui, seus prazeres de sabor sejam satisfeitos com uma boa combinação de café,  e amêndoas com chocolate num aperitivo prazeroso. Isso se torna uma maravilhosa sugestão para relaxar e fazer uma boa leitura enquanto aguarda o tempo passar. 



SEDUÇÃOO envolvimento entre o casal e é algo particular. A paixão e a alegria de estar com quem gostamos traz a vontade de ficar bem e servir algo que combine com este momento. Uma boa taça de vinho com um bom purê de morangos se torna a ideia mais que oportuna para um momento assim. O drink Sedução permite um casamento harmônico e cheio de magias para um encontro a dois. 

Saiba mais em: @wbalaca

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

MUSA: Milli Anjos é nossa "golden woman"

Linda, loira e ousada na medida. É o que podemos perceber no primeiro encontro com MILLI ANJOS. O que não sabemos, e vamos desvendando aos poucos, é o quanto essa mulher se revela interessante. Segura de si, ela sabe o que quer e o que não quer. Mas tudo isso pode mudar com inteligência e um bom papo. É desafiador. Musa nas redes sociais, Milli veio até nós como uma deusa dourada para esquentar nossa tarde. Conheça um pouco mais dessa mulher encantadora.

Mili, de onde você é onde quer chegar? Sou comunicadora de formação passei pela mídia impressa, rádio, TV e agora internet. Adoro descobrir os "mundos" de cada um, poder dividir experiências me encanta, faço isso com muito prazer. Meu objetivo atual é a comunicação via redes sociais, falando para homens e mulheres sobre cotidiano, relacionamentos, saúde e etc., sempre de uma forma leve e descontraída.

Linda e loira recebe muitas cantadas? Como lida com isso? Aliás, alguma cantada funciona com você? Ah, cantadas são poucas, normalmente sou observada de longe e é mais difícil eu receber uma abordagem. Quando acontece, uso o bom humor para testar o real interesse... digamos que sou bem exigente (risos). Mas a maioria das mensagens que recebo é de mulheres e homens maduros compartilhando suas experiências e pedindo conselhos. Em tempo: a cantada por si só não basta, o homem precisa mostrar afinidade e passar segurança para a mulher. 

Os homens costumam ficar inibidos ou atirados ao seu lado? Eu não sou muito de festas, faço mais programas com amigos, então acabo não dando tanta abertura para essas situações. Então a maioria fica mais inibida quando me encontra. Já percebi que só os mais atirados chegam perto para valer, mas em pouco tempo eles percebem que não estou na "vibe pegação" e partem para outra. 

E você quando está interessada em alguém, como age? É direta? Que "armas" usa na hora da sedução? A pessoa tem que saber captar os sinais, pois a conquista mais interessante é a que acontece com sutileza. Não costumo ser tão direta nesses momentos quanto sou em outros, prefiro as abordagens inteligentes, as conversas.



O que um homem precisar ser para chamar sua atenção? E fisicamente? A parte mais sexy do corpo de um homem é a cabeça. Ele precisa ser inteligente e interessado. Não existe nada pior que alguém limitado ao próprio mundinho.
Falando em físico... O que mais admira em seu corpo? Mudaria algo? Já mudei tanto (risos), eu fui uma adolescente muito feia! Na fase adulta comecei a buscar o meu melhor e cheguei à isso que sou hoje!!! Mas a dupla boca e sorriso é minha marca, o mais, mais!!

O que os homens precisam saber sobre as mulheres que ainda não sabem? Que as aparências enganam e às vezes aquele mulherão intimidador não é tão segura assim. Uma dica válida é que se você for interessante (isso vale pra homens e mulheres), passar segurança nas ações, o outro não resiste. É da nossa natureza acompanhar sempre o mais protetor do "bando". 

Que programas fazem mais a sua cabeça? Prefere durante o dia ou noite? Tenho que fazer meu dia render, minha agenda de trabalho e treinos não me deixa sair sempre à noite! Mas um jantarzinho ou bar é sempre interessante. 

Que dicas você daria aos leitores na hora de conquistar uma mulher? Não prometa por impulso o que não sabe se vai cumprir! Se você quer uma pessoa, vá atrás com certa persistência, mas sem mudar o discurso no meio do caminho. E tente sempre deixar uma pulga atrás da orelha. Não é tão estimulante saber que a outra pessoa está disponível pra você a qualquer hora. 

Para te conquistar basta... Ter bom gosto para fazer as coisas boas da vida, gostar de comer bem, cozinhar e ter curiosidade para conhecer o novo, já é um bom caminho andado!


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

FOTOGRAFIA: Vencedores do Globo de Ouro 2017 em preto & branco

Como de costume a noite de premiação do Globo de Ouro foi outra noite repleta de estrelas. A 74th transmissão anual reuniu uma bela constelação de astros e estrelas que foram destaque em filmes, programas de televisão, e da música, trazendo o melhor do melhor para uma noite de glamour e celebração. Os badalados fotógrafos de moda Mert Alas & Marcus Piggott estiveram presentes, ao lado de atores nomeados, músicos, diretores e apresentadores, o que resultou em magnéticos retratos preto e branco das celebridades. O resultado espetacular da noite captou a real sensação de vencedores como Emma Stone, Ryan Gosling, Viola Davis e Meryl Streep.












PERFIL: Thiago Monteiro e suas novas formas de pensar a arquitetura e a construção civil

O que cabe em mais de 10 anos de experiência profissional? Em se tratando de Thiago Monteiro, arquiteto e construtor, cabe muita ousadia, paixão e uma certa obsessão em fazer diferente. É um desafio traçar um perfil desse jovem e talentoso empresário, sócio fundador da Max Plural. O seu próprio negócio já expressa um traço forte da sua personalidade, a ousadia. Logo no início da entrevista, percebemos que é impossível enquadrar Thiago em formatos, porque ele foge a todos.

Basta dizer que em um cenário de crise no segmento imobiliário, a sua construtora optou por desenvolver produtos conceitos, empreendimentos design e provou ser possível trazer uma arquitetura de qualidade com edifícios únicos e exclusivos. Thiago é um apaixonado pelo que faz e isso se reflete plenamente no brilho dos olhos desse jovem empresário ao falar não apenas da sua trajetória, mas também sobre a sua visão para o futuro dos seus empreendimentos.



Ainda como estudante no ensino médio, ele já se interessava pela arquitetura do Recife e a interação dos prédios com a cidade. “Lembro que muito cedo eu já conhecia os nomes dos prédios todos, eu já tinha um fascínio absurdo por arquitetura, especificamente pelo segmento imobiliário. Eu pesquisava profundamente não só a nossa realidade, mas todos os mercados que eu tinha acesso, buscando referências e tudo o que podia. Isso era na literatura ou em viagens”, relembra.

Com toda essa paixão por arquitetura, a escolha do seu curso universitário foi quase uma consequência. E já dentro da UFPE, o direcionamento também ocorreu com clareza e objetividade. “Desde o primeiro dia de aula que eu respiro o universo imobiliário, então essa relação vem de muito tempo”, completa. 

O estágio que marcou a sua formação foi com ninguém menos que o renomado Roberto Montezuma, hoje presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco (CAU/PE). Tão dedicado às questões de mobilidade e de transformação da paisagem urbana, o que, junto à sua experiência autodidata, baseou o que viria a ser sua carreira. “Me formei em 2005, ainda estagiário de Montezuma quando passei à arquiteto colaborador. Naquele momento, o escritório estava desenvolvendo alguns empreendimentos na zona sul da cidade, o que casava exatamente com a minha filosofia", situa.

Thiago, desde cedo, entendeu que há um preço a se pagar quando se decide trilhar caminhos não tão convencionais. Mas o que poderia intimidá-lo, na verdade, transformou-se na sua potência de agir: “Tivemos muita dificuldade em vender para as construtoras esses projetos diferenciados. Fazer algo novo aqui era muito difícil. E, em apenas três anos de profissão, cheguei a à conclusão de ir para o outro lado da mesa. Tinha cliente que dizia: tá incrível esse projeto, de verdade, mas esse hall, que você colocou com 15 metros, diminua para cinco. Tire esse vazio no meio e tire esse paisagismo que você tá contratando, coloca umas palmeiras e tá resolvido. Eles desconstruíam tudo. Então resolvi deixar de ser o fornecedor para ser também o cliente, o incorporador. Meu objetivo, desde que eu comecei, foi trazer uma nova opção para o mercado”, nascia então a Max Plural, em parceria com o administrador de empresas Igor Dias."

Da universidade à concretização de um negócio sólido e inovador, são quase 20 anos de experiência no segmento da construção e arquitetura. E, a cada ano, Thiago só faz reafirmar o que enxergava desde o começo, que é possível fazer diferente. “De lá para cá eu não faço outra coisa, quando viajo, visito empreendimentos para ver o que é tendência. Hoje, o mundo encurtou, se tem acesso a tudo via internet, TV a cabo. Hoje, todo mundo viaja. São Paulo, Bogotá ou Santiago tem coisas incríveis. E tudo isso faz as pessoas questionarem porque precisam se conformar com uma única opção de construção. E falo não apenas sobre design e conforto, mas funcionalidade e principalmente, como sua casa pode - e deve - ser uma expressão da sua personalidade."

Um forte exemplo dessa filosofia da Max Plural é o seu edifício Loft, no bairro de Boa Viagem, zona Sul de Recife, inspirado nos melhores exemplos nova-iorquinos, experimentando o estilo de vida contemporâneo, pagando um preço similar ao da concorrência, em alguns casos até mais barato. “Se o apartamento tem 40, 50 ou 80 m², não importa. O tamanho será coadjuvante quando comparado à experiência do morar contemporâneo. O diferencial está no conceito, na ambientação de um legítimo Loft".  

Com todas essas conquistas, Thiago Monteiro está feliz e realizado com os seus feitos. Correto? Não. Ele quer muito mais. Em um ano de crise, ele resolveu apostar mais uma vez na ousadia e está iniciando o seu mais novo e já revolucionário negócio: A HAUT.


O seu mais novo empreendimento faz parte da evolução no caminho que sempre trilhou. E nada mais adequado ao conceito do que o nome Haut -   que significa “alto” em francês, numa referência ao alto padrão (alta costura, alta gastronomia). A Haut é uma iniciativa ambiciosa: criar empreendimentos imobiliários que fujam do padrão. "Nossa proposta é desenvolver projetos exclusivos". 

A Haut inicia a sua operação com o lançamento do Neue, que é um hotel boutique, lifestyle, inspirado nos principais hotéis desse segmento no planeta. E o melhor, não é apenas um hotel para turistas, mas para a cidade, que as pessoas usam. Um hotel que tem vida e ele vai estar sempre em movimento, com as pessoas da cidade usufruindo. A ideia também é transformar o Neue em um destino, ou seja, trazer pessoas para conhecer o empreendimento e vivenciar essa experiência no hotel.

O mercado ganhará um novo modelo de empreendimento que ainda não conhece, inspirado em hotéis como o Fasano, o Emiliano, o Click-Clack de Bogotá, o Hudson de Nova Iorque, por exemplo. “As pessoas me perguntam se não tenho receio do momento econômico do país. Sim, eu respeito o momento, sei do desafio, mas também sei que eu não quero ser mais um e disputar uma fatia gigante nesse novo mercado. O meu objetivo sempre foi contribuir positivamente à vida das pessoas e da cidade. E é exatamente isso que a Haut vai proporcionar: para o alto e além". Finaliza.




Fotos Carlos Cajueiro
Styling Natália Castro

Agradecimento especial
Emporio Armani RioMar Recife
Mauro Frazão (beleza)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

LISTA MENSCH: Hit´s do verão 2017 - 20 Dicas quentes que são a cara da estação

Verão é praia, sol e diversão. O ano não poderia terminar e começar em estação melhor aqui no Brasil onde o clima propicia muito lazer e esse clima mais descontraído. Pensando nisso, assim como fazemos todos os anos, fizemos uma seleção de 20 itens para deixar seu verão mais legal com os hits desse ano. São roupas, eletrônicos, perfumes, dicas de literatura e disco, brinquedinhos e até o drink que está fazendo a cabeça nessa estação mais quente. Confira nossas dicas e divirta-se!



01 - O novo Tag Heuer Connected Watch é feito em titânio, com seis opções de pulseiras, caixa de 45 mm e que pode ser sincronizado a um telefone Android ou IOS. Para carregar a bateria basta colocá-lo em cima de um carregador de contato; 02 - Mochila Cutterman Co (11) 3032.0228; 03 - O Livro Das Conspirações, do jornalista Edson Aran, traz as teorias da conspiração que ganharam ainda mais força com a popularização da internet. Combinando uma vasta pesquisa, aborda conspirações internacionais e outras específicas do Brasil e mescla algumas antigas, como os Iluminati e o Triângulo das Bermudas, com recentes, como a ameaça de dominação mundial do Google; 04 – LP The Rise and Fall Of Ziggy Stardust and The Spiders From Mars – R$ 255 (www.saraiva.com.br); 05 – HANDPLANE WOLLNER (11) 2239.3222; 



06 – Óculos de Sol Havaianas, R$ 279 (em média); 07 - Leica Sofort traz o clima vintage das polaroides com fotos que saem na hora. Detalhe o modelo também funciona com filmes da Instax. Preço em média de R$ 1.890 – www.marinho.com.br; 08 – Sunga de listra - O estilista Amir Slama e o modelo, e um dos fundadores do Mahamudra, Erasmo Viana, lançaram um collection desenhada a quatro mãos, R$ 142 - www.shop2gether.com.br ou www.amirslama.com.br; 09 - Crônicas, Volume um de Bob Dylan - notáveis memórias sobre os primeiros anos de sua carreira, Bob Dylan nos guia pela Nova York dos anos 1960, a cidade mágica cheia de possibilidades que encontrou ao buscar o sucesso – festas esfumaçadas atravessando na noite; descobertas literárias; amores passageiros e amizades verdadeiras. R$ 26,20 (www.livrariacultura.com.br); 10 - CK2 - Moderna, contemporânea, sofisticada, natural, consistente, minimalista e jovial. Com notas amadeiradas e aroma picante. Preço R$ 229 (100 ml);



11 - Tênis slip on Osklen Mocassim em linho bege, possui bico arredondado e recortes em elástico nas laterais, R$ 497 (www.osklen.com.br); 12 - Enigma – The Fall Of a Rebel Angel - 25 anos depois do lançamento do primeiro álbum de estreia (“MCMXC a.D.”) o projeto “Enigma”, inovava a dance music fusionando o eletrônico com os tradicionais cantos gregorianos; 13 - Santropa - Inspirado no clima de Saint-Tropez, o primeiro rosé spirit do mundo, tem um nome baseado no apelido que os mais íntimos usam para se referir à cidade, nasce em território nacional e traz em sua identidade o lifestyle da Riviera Francesa. Uma mistura do mais puro álcool de cereais com frutas, incluindo uva, limão e frutas vermelhas, traz um sabor refrescante propício para o verão; 14 - Skate Nitro SK8 - A marca de skate Nitrosk8 desenvolveu simuladores de surf, a nova modalidade do skate que virou febre no mundo inteiro. Feito em madeira de maple canadense, bambu e outros materiais nobres usados nos melhores skates do mercado. E ainda traz assinatura do recordista Carlos Burle; 15 - La ́Occitane Provence L'Homme cologne Cedrat - Combinação de notas cítricas se baseia numa intrigante base de condimentos amadeirados, R$ 285; 



16 - Camisa com folhagem tropical – Camisa Palm Leaf Osklen R$ 447; 17 - Arbo Ocean O Boticario, traz a revigorante combinação de notas frescas e cítricas sobre um fundo amadeirado e ambarado, trazendo a refrescância que só um mergulho no mar é capaz de proporcionar, R$ 109,90; 18 - Sandália Birkenstock Arizona, R$ 448 (11-3031.3689); 19 - Moscow Mule -  Refrescante e fácil de fazer. Junte 30 ml de vodka, 5 ml de suco de limão, 1 dose de xarope de gengibre, 2 doses de ginger beer (previamente batida para fazer espuma) e gelo. Misture a vodka, o xarope, suco de limão e o gelo em uma caneca (de cobre), complete com ginger beer. Decore com rodela de limão e folhas de hortelã. (Algumas receitas deixam de fora o xarope de gengibre. É opcional); 20 – GoPro Karma Drone, chega com a promessa de capturar imagens estáveis e de alta qualidade em qualquer atividade. Tudo isso com um aparelho compacto, que caiba dentro da mochila, US$ 800 (www.gopro.com).

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

CAPA: Arthur Nory, nosso super atleta ruma a novas medalhas e conquistas

Determinação, disciplina e apoio familiar fizeram, e fazer, do ginasta Arthur Nory um grande campeão. Ainda mais agora nas Olimpíadas de 2016 quando ganhou mais uma medalha e viu seu nome ficar ainda mais popular dentro e fora das quadras. Alto astral e de bem com a vida Nory segue sua rotina de exercícios e de um jovem de apenas 23 anos que também quer se divertir, sair com amigos e colher os frutos do seu esforço. O cara tem um futuro próspero e já se prepara para o próximo mundial que irá acontecer em outubro no Canadá. Entre um treino e uma viagem conversamos com Nory e foi uma grata descoberta.

Como acredita que o esporte pode fazer parte de uma família e como essa família pode descobrir e incentivar futuros atletas? O esporte está muito presente aqui no Brasil, e acredito que agora após as Olimpíadas cresceu ainda mais. E conhecer nossos ídolos, ver ícones do esporte em ação, isso nos motiva a querer entrar no esporte. Levo isso na minha vida, pois fui influenciado pela Daiane dos Santos. Eu a vi competindo nas Olimpíadas de 2004 e me apaixonei pelo esporte.

Você cresceu numa casa de atletas, tendo a mãe nadadora e o pai judoca. Em que ponto o apoio dos seus pais foi fundamental na formação não só do atleta, mas do campeão Arthur Nory? Foi fundamental o apoio, a influência do esporte desde pequeno. Pelo meu pai eu seria judoca, até a faixa preta, e pelo judô conheci a ginastica. Uma coisa levou a outra. Ginastica é minha paixão, e minha mãe viu muito disso. Então por eu ser apaixonado, disciplinado e determinado nos meus objetivos na ginastica, minha mãe sempre me motivou a continuar. Porque antes de tudo, devemos fazer aquilo que amamos. 




No início você foi pelo judô mas graças a influência (indireta) dos irmãos Hypólito você migrou para a ginástica olímpica. Olhando para trás acredita que seria tão bom judoca quanto é ginasta? Quando exatamente viu que a ginástica era sua praia? Acredito que seria mediano. Porque eu não amava o judô como amo a ginastica. Fazia por fazer. Mas em 2007, após dois anos de ginastica artística na minha vida, me tornei campeão brasileiro infantil (e ganhei todos os aparelhos), ali em diante percebi que era aquilo que devia seguir.

Do que você abriu mão, e abre até hoje, para ser o atleta disciplinado e campeão que é hoje? A gente abre mão de muita coisa. Quando a gente cresce, vem as “tentações” que seria sair, balada, festas. Mas como atleta sabemos que não é sempre que podemos. Devemos sim, ter uma boa alimentação, cuidar do sono, dormir é fundamental. Treinar e treinar e treinar. Dar o 100 por cento todos os dias para atingir nossos objetivos.

Um atleta consegue medir o quanto é treino, disciplina e dom em sua trajetória de sucesso? Dá para se chegar ao pódio só com treino e disciplina mas sem o dom? Ou o contrário. Acho que todo atleta só chega lá trabalhando, treinando. Talento ajuda, mas não é o fundamental. Tem que treinar, treinar, treinar, treinar e treinar bastante. 




Você chegou a ser 3º Sargento da Aeronáutica. Acredita que a disciplina militar te ajudou? Como conquistar a disciplina ideal? Eu fui incorporado pouco antes das Olimpíadas. As Forças Armadas criaram esse projeto de alto rendimento para incentivar os atletas. Agora em 2017 vou fazer o curso de formação, antes estávamos muito focados para competir.

Depois de passada as Olimpíadas... que peso real teve a medalha de bronze aqui no Brasil? Enorme. Não só pelo o peso da medalha, mas pelo o que nós atletas passamos para chegar nela. E toda nossa história no esporte para consegui-la. Porque todos sabem que não é nada fácil geral lá.

Hoje em dia a cobrança é maior dos outros ou sua em relação a novas medalhas? Em que você pode melhorar? A gente sempre pode melhorar ainda mais. Novos objetivos, novo código de pontuação da ginastica. Então agora é focar para as próximas Olimpíadas e campeonatos mundiais.

Disciplina é a grande questão de qualquer atleta. Qual o grande desafio para se alcançar e manter a disciplina? É pessoal. A disciplina vem da pessoa. Ninguém vai te obrigar a estar 8 horas da manhã no ginásio. Ninguém vai pegar na sua mão para levar até lá. Acredito que nós não devemos nenhuma barreira falar mais alto que nossos sonhos. 

Fora das quadras você se considera um cara disciplinado? Que ensinamentos o esporte traz para seu dia-a-dia? Me considero sim. Sou atleta dentro e fora. E sei que o que faço fora do ginásio também pode afetar dentro. Devemos sempre pensar como campeões. Campeões da vida. 

A ginástica traz como resultado físico um corpo perfeito. Tem algo a melhorar? O que mudaria no seu corpo? É difícil manter? Manter o peso, manter a forma. A ginastica trabalha muito o corpo. O corpo todo praticamente. Então temos todo o cuidado, desde a fisioterapia, massoterapia, alimentação, para manter o corpo ideal de cara atleta. É muito pessoal também. 



Como é sua rotina de exercícios e alimentação? Tenho todo um trabalho com a minha nutricionista (Carol Yoshioka), que tem o planejado conforme competições, conforme o calendário esportivo. Então a gente trabalha muito nisso. Início de temporada, pré-temporada, competitivo, pós competitivo, período de férias. Temos profissionais que nos auxilia.

Quando não está treinando o que curte fazer para se distrair? Sair com amigos, encontrar meus amigos, ver filme. Adoro rir, adoro estar perto de pessoas que gosto muito. Mas gosto muito de ir ao teatro, admiro muito o teatro musical. 

Na Vila Olímpica entre uma competição e outra a paquera rola solta? Dá para se distrair um pouco ou melhor se preservar? Olha, na Vila eu não vivenciei esse lado de paquera. Mas sei que rolou bastante.

Você é um cara vaidoso? Até que ponto? Como lida com o espelho? Sou, sou vaidoso. Acho que até demais. (risos). Para estar bem para entrar bem para competir.

O que espera para 2017? Quais suas metas dentro e fora das quadras? 2017 espero muita saúde. É muito fundamental, pois preciso estar inteiro para poder competir. E ser medalhista mundial (que vai acontecer em outubro na cidade de Montreal, Canadá). Focar bastante nesse nosso código de pontuação e treinar muito para ser campeão olímpico!




Foto e beauty Binho Dutra com produtos Alfaparf e Yl (Yellow)
Direção criativa Marco Antonio Ferraz 
Agradecimentos especiais Deborah Aguiar e Wagner Quirino

Arthur Nory (Ford Sports) veste: Look 1- Terno Flower Homme; sandálias Havaianas; Look 2 - Terno Florwer Homme, boné Chanel Vintage; Look 3 - Calça, t-shirt e jaqueta CK

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

MUSA: Bianca Lemes, nossa bela da tarde é puro encanto

Com jeitinho manso e uma sensualidade natural, Bianca Lemes, 21 anos, nos conquistou de cara. Nascida em Três Corações, Sul de Minas, se prepara para cursar Jornalismo e está sempre atenta a novas experiências, como trabalhar como modelo. “Sempre tive vontade de ser modelo desde de criança, minha Avó sempre falava e incentivava. Fiz alguns trabalhos no sul de Minas até que depois de terminar o ensino médio resolvi morar em SP e fazer isso realmente acontecer”, comenta Bianca. Perguntamos a ela que qualidades um homem precisa ter para chamar atenção, “em primeiro lugar honestidade e caráter. Depois acho que a atitude e o bom humor são essenciais. Aliás eu acho que bom humor é uma das melhores qualidades que qualquer homem poderia ter”, respondeu Bianca. E sobre ela, que qualidades guarda nossa musa? “Acho que minha perseverança e lealdade. Apesar de todas as pedras no caminho eu não desisto dos meus sonhos e ideais, sempre sendo leal aos princípios e as pessoas”. Agora você entende o que nos levou a esse ensaio.








Fotos Ester Mendes
Realização Ju Hirschmann
Modelo Bianca Lemes (Base MGT)
Beleza Leloo Eta

Agradecimentos
Locação Casa NoiDue (11-5666.8394)
Lingerie Segredos da Paixão (35-99192.0149)