quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

CULTURA: Galo da Madrugada e de todos os carnavais celebra 40 anos

UM POUCO DE HISTÓRIA - Criado pelo empresário Enéas Freire O Galo da Madrugada desfilou como bloco pela primeira vez no sábado, dia 23 de janeiro de 1978, às 5h da manhã, saindo da sua sede na Rua Padre Floriano, 43, no bairro de São José. E pensar que o bloco que entrou para o Livro dos Recordes, o Guiness Book em 1995, por reunir cerca de um milhão de pessoas pelas ruas e avenidas da cidade arrastou somente 75 foliões em seu primeiro desfile. De lá pra cá a cada ano mais e mais foliões de todos os cantos do Brasil e também do mundo acordam cedo pra render homenagens ao Galo.

A ideia de sair ao sábado de madrugada se devia ao fato de naquela época não ser feriado, daí a festa tinha de acontecer antes do comércio do Centro abrir. Agora todos param para ver o Galo passar e a saída dos trios e carros alegóricos acontece das 10h da manhã. Quando criou o Galo, Enéas Freire tinha como objetivo resgatar a folia de rua e a criatividade dos pernambucanos que estava sendo deixada de lado pelos grandes bailes de clube da época. Não sabia ele que ali, naquele dia, nascia uma dos grandes ícones do carnaval de Pernambuco e que até hoje é exatamente o que ele queria que fosse: um espaço onde a criatividade, a irreverência e a alegria reinam a céu aberto nas ruas do centro do Recife.

Foi em 1979 quando aconteceu a 1ª Noite dos Estandartes no Clube Português que o Galo ganhou seu estandarte e hino oficial criado por Mauro Freire e pelo compositor José Mário Chaves. Com o tempo e o aumento dos foliões as orquestras passaram a tocar em cima de caminhões para propagar mais e melhor o som, mas ainda assim não era suficiente e os trios elétricos passaram a fazer parte do Galo da Madrugada.


GANHANDO AS RUAS HOMENAGEANDO FRANCISCO JOSÉ EM 2018

Com o tema “Galo 40 anos, Promovendo o Folclore e a Cultura de Pernambuco”, o bloco sairá às ruas em 10 de fevereiro de 2018. “Esse ano estamos comemorando 40 anos de uma festa que resgatou o ritmo pernambucano. O Galo da Madrugada promoveu uma verdadeira revitalização para o carnaval de rua, mantendo-se fiel aos seus objetivos, fortalecendo o folclore e a cultura e, principalmente, crescendo sem perder a originalidade. Nossa bandeira é sempre defender o frevo, o folclore e a cultura pernambucanos”, explica o presidente do Galo da Madrugada, Rômulo Meneses. 

É na Ponte Duarte Coelho que fica o boneco do Galo, medindo 35 metros de altura que dá pra ser visto de longe e é o grande símbolo da festa. Durante o trajeto há camarotes privativos e improvisados em varandas e sacadas, afinal todos querem ver o Galo passar. No chão, milhares de pessoas seguem os trios e orquestras durante todo o dia. E neste ano Para o desfile, muitas surpresas são esperadas. O folião poderá reviver os carnavais passados, além de relembrar grandes compositores que fomentaram a cultura e contribuíram para que o frevo fosse perpetuado. 

O Galo fará, ainda, uma homenagem especial ao repórter Francisco José, que também celebrará, em 2018, 40 anos de cobertura dos desfiles do Galo da Madrugada. Para comemorar os 40 anos, o clube irá promover, ainda, algumas outras ações que serão realizadas ao longo do de 2018. “O que podemos adiantar, é que será lançado um CD comemorativo onde convidamos alguns compositores e artistas que fazem parte da história da agremiação para compor e/ou gravar músicas para celebrar os 40 anos do bloco, estamos programando outras atividades como:  lançamento de dois livros, lançamento de uma exposição itinerante e a produção de um filme documentário”, conclui Rômulo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário