sexta-feira, 4 de agosto de 2017

ESTRELA: Barbara Reis a bela militante de "Os Dias Eram Assim"

Quem assistiu pelo menos uma vez a série “Os Dias Eram Assim”, que traz a ditadura militar como tema de fundo, não consegue não se surpreender com a bela militante cheia de personalidade chamada Cátia. E logo se pergunta quem é essa atriz? Barbara Reis chegou de mansinho, com papéis fortes e tem conquistado o público com seu talento e um tipo bem brasileiro de beleza. Barbara veio do teatro e desde cedo despertou para a arte de interpretar personagens, em geral mais densos. Divertira, e “pilhada”, como ela mesma se define, ela tem conquistado seu espaço (e nosso coração) e mostrado a que veio.

Barbara você esperava esse sucesso de Cátia (em “Os Dias Eram Assim”)? Esperava sim! E me surpreendi o quanto as pessoas gostam dela, se identificam e me dizem que queriam ser forte, decidida, inteligente e que vai atrás das coisas como ela. Até o final da série, Cátia vai mostrar muito mais da força de uma mulher guerreira e à frente do seu tempo. Principalmente agora que lá vai se ver perdendo o seu amor e sua luta pelo ideal. 

Como recebeu o convite e como encarou o desafio de um personagem mais complexo e dramático? Veio através do Carlinhos, ele foi diretor geral em "Velho Chico", houve uma identificação com meu trabalho. Foi assim que surgiu! Fiquei muito emocionada em ser convidada! É muita honra! Meu primeiro desafio foi encarar a idade inicial da Cátia, 19 anos, e pra isso eu precisei perder peso, pra ficar mais menininha. Quanto a dramaticidade, o pano de fundo da série já ajuda, é uma época muito tensa, então é só agir e fazer com verdade.

Você já tinha uma noção formada sobre a época da ditadura? Não. Eu tinha o que pincelam na escola. A super série trouxe o mundo de informação. Fico grata pelos workshops, as imersões, as indicações de livros, filmes e documentários. Sem isso, teria sido uma construção rasa. 

É curioso como muito dos temas e problemas debatidos na série ainda estão presentes hoje em dia. A manipulação do poder e a violência contra a democracia continuam até hoje, só que de outra forma. Como você enxerga isso hoje? É, tem aberto muito minha cabeça e vejo que de lá pra nada mudou na nossa política. Vivemos a ditadura, mas sem farda. Velado. É sim, estamos privados de muitas coisas, e achamos normal. Estamos sendo privados de manifestações artísticas e religiosas. Isso vai contra nosso direito de ir e vir.

Até agora qual (ou quais) os momentos mais marcantes ao longo desse trabalho? Sem dúvida quando Cátia foi presa, e quando ela termina a amizade com a Alice, melhor amiga. 

Essa personagem é tão diferente da anterior, Doninha de “Velho Chico”, que fica difícil lembrar que é a mesma atriz. Isso é muito bom. Tem essa impressão também? Eu mesma me impressiono. São figuras muito diferentes ao extremo. Não consigo nem comparar. Mas em comum elas tem sim a força, a decisão. São mulheres que têm ideal e um porquê de estar presente na história. A Doninha era coração da cabeça aos pés, a Cátia já é razão! 


Com pouco tempo de TV, já duas grandes personagens. Como chegou até a TV e como foi esse início? Eu venho do teatro, desde muito nova! Com 6 anos subi pela primeira vez! Sempre batalhei muito, estudei muito, nunca desisti. Já fiz alguns testes e não passei. Até que passei pra elenco de apoio na minissérie Dois Irmãos em 2015, e de lá não parei mais de trabalhar.

Sempre soube que queria ser atriz? Quando despertou para isso? Sempre soube. Sempre quis. Nunca pensei em fazer outra coisa na vida. Mas aos 12 anos eu entrei de fato numa escola de teatro, antes fazia na escola. Então se for levar em consideração, já se vão 15 anos de carreira.

Como se não bastasse um personagem forte como Cátia você está no teatro com outro personagem marcante na peça “Era só uma noite”, que fala da relação homo afetiva. Conta um pouco desse trabalho e personagem? A Carol representa a sociedade hipócrita. Que não aceita e age com naturalidade. Aceitei fazer pois a peça foi escrita por um amigo meu, e me emocionou muito quando assisti pela primeira vez. 
Agora iremos viajar o Brasil.

Personagens mais densos te atraem mais? O que mais te desafia na profissão? Sim, acho que tenho uma facilidade para o drama! Um personagem dramático tem muitas ramificações e muitos porquês, dando ao ator um leque de possibilidade pra desvendar! Isso me instiga. Mas tenho muita vontade de fazer um personagem mais leve e cômico, algo que nunca fiz!




Você é uma bela morena com tipo bem brasileiro e uma sensualidade natural. Como e quando se sente mais sexy e provocante? Geralmente quando o Sol está em Leão ou em Libra (risos). Tem dias que você se sente bem, é um conjunto! Quando o amor, família, amizade, profissional andam juntos, isso tudo bem naturalmente. Confesso que não me preocupo tanto com estar sexy, aliás eu fujo um pouco disso. Mas ser sexy, é um estado de espírito. Apenas é, não tem explicação é nem receita. 

Existe alguma arma de sedução by Barbara Reis na hora da conquista? Olhar nos olhos! Sempre atravesso a pessoa quando quero conquistar. Não nesse momento, pois estou muito bem com meu coração! E ser você mesma. Ser real, sempre busco ser eu mesma, de verdade.

Que qualidades provocam interesse em alguém? O que admira mais num homem? Falar sobre tudo, todos os assuntos e bem! Com posição firme. E que leia bastante! 

O que mais curte fazer quando está sozinha? E em grupo? Eu cozinho. Eu adoro! Sempre estou inventando um prato novo. Eu tenho um grupo de amigas que nos encontramos quinzenalmente, em casa, fazemos uma jantinha, bebemos um vinho. Encontros em casa com amigos, me fazem mudar qualquer plano.

Você perdeu 13 quilos para o papel de Cátia. Como lida com o corpo? Algum exercício ou dieta? Não posso abandonar o exercício físico. Tenho tendência a engordar, e tenho que estar sempre cuidando a alimentação. Não fico na neura, eu me permito, até demais. Mas sei os meus limites. Aí compenso comendo mesmo carboidratos, corto o chocolate. E assim vou indo feliz 

Para te conquistar basta... Ser real, verdadeiro. Alto astral. Sou pilhada, tem que acompanhar o meu ritmo. E gostar de atividade física. Adoro ter uma cia pra correr comigo. 



Foto Sergio Baia 
Make Tito Vidal 
Styling Gugu Ribeiro
Produção de moda Victor Mazzei
Assessoria de Imprensa Julyana Caldas
Agenciamento Leandro Alencar

Barbara veste – Look pardo: swimwear Adriana Degreas, brincos e anéis Lara Mader, bracelete Nocca Atelier; Look blusa: blusa Adriana Degreas, hot pants Adriana Degreas, brincos Diogo Dalloz, colar e anel Kilaqua; Look branco: hot pants Nidas, camisa Agilita, brinco Lara Mader, anel Camila Herzfeldt;  Look preto: body Adriana Degreasbrinco Lara Mader, aneis Mônica Pondé

Nenhum comentário:

Postar um comentário