sexta-feira, 31 de março de 2017

ESTRELA: Erika Januza, a bela que abalou "Sol Nascente" está de volta

De uma hora para outra Erika Januza, até então secretária em uma escola na cidade de Contagem (Minas Gerais), viu sua vida mudar e logo de cara ela protagonizava uma série (Subúrbia) na Globo. Em seguida veio novela de Manoel Carlos em horário nobre (“Em Família”) e mais recentemente a novela “Sol Nascente” Daí em diante sua vida nunca mais foi a mesma. Porém Erika guarda sua essência que faz toda a diferença e conquista o público por onde passa. O jeito tímida, a sensualidade de um corpo curvilíneo e um jeito ainda moleca (ela adora dançar em frente ao espelho) são arrebatadores para quem cruza seu caminho. Dedicada, Erika vai além dessas qualidade e aos poucos vem trilhando sua trajetória como atriz com personagens marcantes. Enquanto ela não aparece nas telonas de cinema (espere agosto chegar) ou volte para a TV, se encante com essa matéria. Essa garota vai longe! 

De secretária em uma escola em Contagem para protagonista de série na Globo. Foi um susto muito grande essa mudança toda? Não diria susto, surpresa sim! Tenho muito amor pela minha história. A forma como tudo aconteceu. Foi um presente da vida maior do que eu podia imaginar. Eu estava naquele momento em que você pensa em mudar, mas o que fazer? Pensava em abrir uma lojinha, já que ser modelo, que eu tanto tentei, não dava certo. E de repente me veio essa resposta. A mudança aconteceu e me deu o norte e a certeza do que eu deveria fazer na minha vida.





Quando despertou para ser atriz e como foi esse início? Que dificuldades superou? Na verdade despertou ao fazer “Subúrbia”. Nunca tinha tido essa experiência. Achava uma realidade muito distante da minha. Era como admirar algo inatingível, digamos assim. Mas a vida me mostrou que quando tem que ser, nada é impossível. O que tem que ser seu atravessa um caminho, às vezes longo. Mas chega até você. Ser atriz, mais ainda no meu caso, requerer estudo. Decorar um texto não é o suficiente, é preciso verdade. Preparação. E eu me dediquei a cada dia e ainda me dedico para ser uma profissional cada dia melhor. Minha meta é ter o nome Erika Januza associado a atriz competente. 

Depois disso veio papel polêmico em novela de Manoel Carlos e mais recentemente a Júlia em “Sol Nascente”. Como foi participar desses trabalhos? “Em Família”, minha primeira novela, um tema forte. Fiquei feliz com o rumo da trama que fez o que eu gostaria de poder fazer sempre, ajudar ao telespectador de alguma forma, não só com o entretenimento em suas noites em frente à TV, mas levando alguma mensagem, inspiração, motivação. Fazer com que o outro se identifique. Podemos falar com essa personagem sobre a importância de se denunciar um abuso. Recebi muitas mensagens de depoimentos e de apoio. Fiquei muito grata com isso. E “Sol Nascente”, a Julia que terminou ajudando seu amor a se redimir e fazer a coisa certa. Mostrou também que pode querer mais, crescer na vida. Fez supletivo, mudou seu próprio destino e se tornou advogada. É o que eu desejo, que as pessoas se inspirem, acreditem em si mesmas apesar das dificuldades e cresça. É só dar o primeiro passo em direção ao seu sonho. O universo te ajuda a passar pelas barreiras, que não são poucas, mas conspira ao nosso favor!

Sua beleza e simpatia ajudam a esse talento todo que tem conquistado o público e diretores. Como você vê tudo isso? Pergunta difícil. Me sinto por vezes representando uma grande parcela da população brasileira. Mulher, negra. E o que sinto e ouço muito é um sentimento de orgulho de se verem "representadas". E pra mim é um motivo de orgulho imenso. E o que eu puder fazer de melhor para continuar levando essa mensagem de positividade e representatividade, farei. Quanto aos diretores, não quero ser vista apenas com um externo interessante. Quero além e ser chamada pela qualidade do meu trabalho. Simpatia? Obrigada! Pode ser coisa da minha terra! Da minha criação.  
Com todas essas qualidades e você ainda continua solteira? Não acredito...risos O que um homem precisa para chamar sua atenção? Pois é... Acho que o amor romântico que busco está ficando um pouco raro de se encontrar. As coisas estão modernas, inclusive o amor. Então estou me adaptando, (risos). Falo do desejo de namorar, noivar, casar (na igreja, de branco) e ter filhos. Sou tímida, não sei lidar bem com flertes, talvez me feche um pouco sei lá, mas adoro homem inteligente e com bom humor, que me faça rir! 

O que agrada em cheio essa mineirinha na hora da paquera? Olhares! As pessoas tem-se olhado tão pouco. Essa troca, aquele frisson de ele olhou pra mim, ele me viu olhando pra ele... é legal.  

Que programas fazem mais a sua cabeça quando está com tempo livre? Assistir a filmes é o primeiro da lista, às vezes passo o domingo vendo um atrás do outro, adoro. Comer... experimentar coisas novas ou ir ao mesmo lugar mil vezes, (risos) e dançar, amo! 

Com a visibilidade que a TV proporciona o assédio aumenta. Os homens são mais reservados nesse sentido ou tem recebido muita cantada? Recebo cantadas sim, como disse não sou a expert em lidar com elas pela timidez. Acho até que quando não era atriz recebia mais. Talvez a situação cause um receio de aproximação, sei lá. Muitas pela internet, que na verdade não levo muito a sério. Internet as vezes é um território onde as pessoas se "escondem" um pouco e dizem o que querem. Mas é um recurso, senão o maior atualmente ... até eu já usei! (risos)



O que os homens não sabem sobre as mulheres e precisam saber urgente? As mulheres estão e serão cada vez mais independentes. Isso não é um problema. As pessoas se unem pra somar, não para dependerem umas das outras. E minha independência não quer dizer que eu não precise ser "cuidada". Toda mulher gosta de receber cuidados, assim como todo homem gosta de ser cuidado. Somos seres humanos e neste caso, temos as mesmas ambições. E não tem essa de que os homens ainda não sabem tudo sobre as mulheres não! Eles precisam é começar a colocar em prática.

Que tipo de homem te atrai? O que eles precisam ter e ser para chamar sua atenção? De aparência é muito relativo, vai de cada um em cada momento. Mas um homem atencioso, que diz coisas inteligentes e bem humorado já prendem minha atenção. Ah e cheiro! Fundamental! 

E você está satisfeita com o que ver no espelho? É muito vaidosa? Até que ponto? Gosto do espelho, me amo como sou. A gente sempre quer uma coisinha aqui outra ali, se for o caso vou ali e faço por mim e que me deixara mais feliz. Sou vaidosa sim, adoro cremes, sapatos, roupas, etc. Mas nem de longe neurótica. Inclusive tenho um pouco de preguiça de pessoas assim “neuradas” o tempo todo com a aparência, com o peso, com a dieta... aí... Se cuidar sim, enlouquecer jamais. 

Cavalheirismo está fora de moda? O que te encanta nisso? Infelizmente acho que está. Até mesmo por isso quando um homem tem uma atitude de cavalheirismo, meu radar é logo ligado! (risos) As mulheres estão independentes sim, graças a Deus. Mas o cavalheirismo pra mim não tem a ver com dependência mas com o desejo de ser bem tratada. Abrir a porta do carro não porque eu não possa abrir, mas por um ato de gentileza. Eu sou do tipo que abro a porta, conserto a porta, troco a porta, mas ter alguém gentil do meu lado que queira fazer isso comigo, vale muito pra mim. 

Com o fim de “Sol Nascente” o que vem por aí? Esperamos te ver de volta em breve. Já com saudades de “Sol Nascente”, mas com a alegria dos novos desafios que virão! Em agosto estreia meu primeiro longa, onde fiz uma participação “O Filme da Minha Vida”, do Selton Melo. Em breve! Logo conto pra vocês mais novidades e elas estão batendo na porta!

Erika, ainda costuma dançar na frente do espelho? Aí meu Deus... sim. Bem menos, (risos) mas continuo! 

Para te conquistar basta... Ser um homem do bem! Se for romântico, cheiroso, bem humorado, com alegria! Melhor ainda!




Fotos André Wanderley
Direção criativa e stylist Márcia Dornelles
Beleza Caty Pires
Tratamento de imagem Riccardo Rosso
Agradecimento especial Roberto Birindelli (locação)

Erika usou: Look 1 – blusa branca Lafort; Look 2 – blusa caramelo Douglas Harris, anel Metally, colar de penas e head band Zarpellon, short It´s e Co; Look 3 – blusa listrada Manga Rosa, brinco e pulseira Lavish, anel Magma, short Escaramuça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário