quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

AÇÃO: Under the sea - Um tesouro escondido no mar de Noronha

Falar que Fernando de Noronha é um paraíso, é cair no lugar comum. Mas muitos esquecem de mencionar que Noronha é um paraíso até mesmo embaixo d’água. A ilha oferece várias modalidades de passeios aquáticos, desde mergulhos de snorkel até os de cilindro e conta com inúmeros sites para as atividades.  Nós, da equipe MENSCH, fomos lá conferir para trazer as dicas para vocês leitores. 

O mergulho de snorkel na praia do Porto já traz um gostinho para os aventureiros. Lá há um naufrágio a cerca de 4m de profundidade, que consegue ser explorado em apneia e já faz a viagem valer a pena. Mas nada se compara à sensação de mergulhar com cilindro, uma vez que não há a necessidade de voltar à superfície repetidamente para “tomar mais fôlego”.  O mergulhador atinge uma profundidade maior e pode se entregar de corpo e alma à atividade, adentrando em uma experiência de contemplação da vida marinha. Engana-se quem pensa que esse tipo de mergulho é só para profissionais. Muito pelo contrário, o “batismo” é a modalidade específica para quem não fez o curso, mas quer deixar de ser um “peixe fora d’água”. 

Nós contactamos a escola de mergulho Atlantis Divers (na Praça do Cruzeiro) e realizamos nosso mergulho no domingo, dia 21 de junho. No dia marcado, a escola provê a condução desde a hospedagem do aventureiro entusiasta até o porto (e de volta, claro). Lá no porto, a pessoa tem que apresentar documento de identidade junto à carteirinha de permissão de entrada na reserva (não esqueça, trata-se de área preservada!).


Embarcamos e seguimos ao local escolhido para aquele dia, a Praia do Meio (normalmente as escolhas se dão no próprio dia, pois levam em consideração as condições de mergulho – como correnteza e visibilidade). Na embarcação (no nosso caso foi o Catamarã Explorer) há a apresentação da equipe e uma preleção onde se passam as posturas básicas e alguns gestos de comunicação e, ainda, sanam-se as eventuais dúvidas dos mais receosos.

Como se trata do “batismo”, a regra é clara; cada aventureiro será escoltado por um instrutor – que manterá sempre contato físico com a pessoa (em geral, eles seguram pelo “primeiro estágio” - aquela “torneirinha” que fica na parte superior do cilindro de oxigênio.  O “segundo estágio”, ou regulador, é a parte que vai na boca (que eles ensinam como usar na preleção; mas é, basicamente, um snorkel que funciona na água). Toda essa parte no barco já gera uma sensação de adrenalina no ar, mas é “descendo” que a aventura propriamente dita começa.

A atividade de mergulhar per si já é maravilhosa. Lá embaixo, você não nada freneticamente, mas se permite flutuar.  Tudo flui em um compasso harmonizado com a natureza e – de quebra – você observa lindas criaturas, algas e corais, fora partes de embarcações de outro século. Lembre-se de levar uma máquina à prova d’água (10m) para registrar esse momento e compartilhar com seus amigos menos afoitos.

O mergulho dura cerca de 40 minutos, mas voltamos com a sensação de ter passado só quatro; querendo sempre mais.  Além dos batismos, há a presença de alunos (a escola ministra diversos cursos) também acompanhados de instrutor, e de mergulhadores credenciados, acompanhando algum amigo (como esta redatora que vos fala, que acompanhou o fotógrafo da equipe).

Retornamos ao barco e após um intervalo de 20 minutos, os credenciados e instrutores realizaram um segundo mergulho.  É o que chamam de mergulho repetitivo, mas isso é assunto para outra matéria, quem sabe?  Até lá, crie coragem para mergulhar nessa aventura que é o fundo do mar!


SERVIÇO:
A MENSCH mergulhou com a equipe da Atlantis Divers - Vila dos Remédios, - Fone: 81-3619.1371 / 3619.1488 - Reservas Natal: 84-3206.8840 / 3206.8841 - info@atlantisdivers.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário