quarta-feira, 24 de agosto de 2016

ESTILO: Cool e cheio de estilo com o ator Gabriel Canella


Outono, inverno, primavera ou verão, a roupa certa para a estação certa já faz parte de como se vestir do homem contemporâneo. Mas o principal é encontrar seu estilo e saber o que lhe cai bem em cada época do ano e como isso lhe trará conforto e personalidade. Fomos conversar com o ator Gabriel Canella, que essa semana encerra seu trabalho na novela “Êta mundo Bom!” com o personagem Vermelho, para conhecer um pouco seu estilo em vestir. Nesse editorial Gabriel expõe seu estilo leve e cheio de personalidade que ele traz na hora de escolher as peças do seu look. Fugindo um pouco da calça jeans e camiseta básica, que ele não abre mão, um pouco de cor e corte mais slim fazem parte de suas escolhas. Siga essas dicas e acompanhe um pouco mais a trajetória desse ator que tem muito o que mostrar no cinema, teatro e TV.






PARTICIPAÇÃO EM “ÊTA MUNDO BOM!”

“Acho que foi uma volta às novelas muito digna. Meu personagem era pequeno e apesar disso teve uma grande repercussão de público e de mídia. Na minha primeira novela “O Profeta” eu tive um personagem maior, fui indicado a finalista à ator revelação do importante prêmio Contigo, na categoria ator revelação. E não tive nem a metade da repercussão que o Vermelho está tendo nesse momento. É bem verdade que estamos vivendo um momento de grande abertura para todo tipo de diversidade e o fato deu ser ruivo despertou na Sociedade Brasileira uma grande solidariedade que só tenho agradecer. Mesmo pequeno o personagem teve uma curva dramática significativa e acaba namorando a dona do Dancing no qual ele era empregado, com direito a beijo na boca.”

TEATRO E TV 

“A televisão tem várias facetas há trabalhos que se aproximam da interpretação feita no teatro, por exemplo nos núcleos cômicos da novela. Por outro lado, nos papéis dramático o naturalismo e a fala coloquial é mais usada. No meu caso em “Êta Mundo Bom”, havia uma necessidade de fazer uma composição de época, pois os modos de fala e a expressão corporal dos anos quarenta assim exigiam. Ter me formado como bacharel em artes cênicas pela CAL me deu uma boa base para esse tipo de personagem, de construção mais que está muito diferente de uma construção de personagem em teatro. Em Hamlet eu faço cinco personagens toda noite e isso requer uma técnica completamente diferente da que uso na TV. Nessa super bem sucedida novela das seis eu tentei fazer um naturalismo de época com a maior qualidade possível.”

NO INÍCIO

“Eu comecei ainda jovem no teatro Tablado, como quase todos os grandes atores cariocas de qualquer idade. O Tablado tem uma aura mágica, lá se respira não só interpretação mas cultura em geral. Dessa escola saíram por exemplo Malu Mader e Claudia Abreu. Depois dessa experiência inicial nesse lugar encantado no Jardim Botânico nunca mais consegui para de fazer teatro. Mas tarde vieram a televisão e o cinema onde fiz o filme como protagonista que ganhou vários prêmios entre eles Hollywood International Pictures Moving Film festival de melhor filme independente e agora acabei de roda o filme “Copa 181” com a direção de Danon Lacerda prevista para estreia no festival de Berlim.”

MUNDO DA MODA

“Independentemente de ter sido modelo, sempre curti a produção de moda no Brasil. Sempre que pude acompanhei o trabalho desses profissionais que admiro tanto. Acho que a moda brasileira, em muitos aspectos não deve nada à que é produzida no exterior. Gosto de me vestir de maneira simples mas não abro mão de ter estilo.”

VAIDADE E CORPO

“Tenho uma vaidade normal, na medida certa para quem trabalha em meios áudios visuais como televisão, teatro e cinema. Estou há um ano namorando uma médica e isso ajuda muito a ter uma postura saudável diante da vida. Atualmente não abro mão do crossfit porque além de me proporcionar um tipo de exercício prazeroso de realizar faz muito bem para minha mente. E disso não abro mão, da minha ecologia mental.”

SOBRE ESTILO

“Pra mim ter estilo é traduzir com a roupa meu estado de alma de acordo com cada situação e nunca ao contrário, coloca uma roupa para impor a mim uma exigência do mundo exterior. É claro que procuro estar adequado a cada momento, sou rato de estreia de teatro e cinema. Isso me exige um pouco mais de requinte, mas procuro estar vestido de acordo com meu astral naquele dia. Acho que o estilo é o respeito a sua personalidade combinado com uma adequação ao lugar em que você se propõe a ir. Na academia por exemplo estou sempre como se estivesse em casa, ali é meu espaço pessoal, coloco a primeira roupa que vem no meu armário.”

O ENCANTA NELAS

“Me chamou atenção o que Pedro Bial disse antes de se Casar: "Eu encontrei uma mulher com quem adoro conversar horas à fio", já tive muitas namoradas algumas belíssimas e outras nem tanto, sou muito conversador, adoro falar (risos) e também sou bom de escutar. Um bom papo me faz a cabeça e me provoca tesão.”

NOVOS PLANOS

“Vou dar continuidade a vitoriosa temporada da premiada peça “Hamlet ou Morte” que já faz sucesso há um ano e meio. Agora estou produzindo um espetáculo de grande intensidade dramática escrito por Walcyr Carrasco, que ganhou vários prêmios entre eles o Aptr com direção luxuosa do mestre Ulysses Cruz. Com previsão de estreia para o ano que vem.”


FOTOS Vinicius Mochizuki
MAKE UP & HAIR Vinicius Mochizuki
STYLIST Rodrigo Rodrigues
AGRADECIMENTOS Agathos, Poggio, John John, Oliv

Nenhum comentário:

Postar um comentário