quarta-feira, 20 de julho de 2016

DESTINO: Os Encantos da Macedônia - Desbravando as terras de “Alexandre, O Grande”


Sempre gostei de desbravar novos destinos no Leste Europeu e a Macedônia foi o mais especial deles. Antes parte da Yugoslavia, o novo país ainda tem pouco destaque na Europa mas tem potencial para ser um dos melhores destinos do continente. Passamos mais de dez dias descobrindo esse belo país de carro, gastando pouco, e conhecendo algumas das paisagens mais bonitas que vi na Europa. 

A CAPITAL SKOPJE 

Começamos nossa viagem pela capital Skopje. A pequena cidade com pouco mais de quinhentos mil habitantes passa por uma reformulação arquitetônica faraônica. De olho em uma vaga na União Europeia, o presidente transformou o centro repleto de prédios dos tempos do socialismo em uma homenagem muito extravagante ao personagem mais famoso da Macedônia: Alexandre, O Grande. O projeto de urbanização é polêmico não só pelo fato de Alexandre ter nascido e vivido um pouco longe de lá, mas também pela fortuna gasta na construção de monumentos. Agora em sua fase final, essa obra, ao menos para os turistas, é bem interessante. Felizmente, em meio a museus excêntricos e estátuas colossais de heróis nacionais está o antigo distrito otomano que tem belas mesquitas e um fascinante bazar que funciona há séculos. 



Caminhar pela cidade é uma aventura antropológica. Em apenas um dia é possível desbravar o antigo bairro otomano, atravessar a ponte para o novo centro e conhecer os bairros residenciais mais afastados com memória viva dos tempos de socialismo. Apesar dos novos museus gigantescos, são poucos os turistas que visitam a cidade. O final da tarde é sempre o melhor momento para uma caminhada. Do alto das muralhas do antigo forte é possível ver o sol se pôr ouvindo o som da chamada para a reza muçulmana nas mesquitas. À noite, os bares da cidade ficam lotados. A preferência musical parece ser latina e muitos bares tem nomes cubanos e servem mojitos. A mulherada, que costuma ter mais de um metro e oitenta, vai a loucura quando toca Michel Teló. Felizmente, não é só a salsa que embala a Macedônia; a cena Rock local também é bem interessante, com bandas de qualidade tocando principalmente no Marakana, uma balada totalmente Rock & Roll no estádio de futebol da cidade. 

Antes de curtir a noite, vale começar escolhendo uma mesa na calçada em uma das muitas casas de kebab da cidade. Skopje é o lugar ideal para experimentar o churrasco de kafta servido com pão árabe e a salada batizada com o nome da cidade, que leva cubos de tomate e queijo de cabra ralado. É difícil resistir ao churrasco feito nas janelas dos restaurantes para atrair a clientela, mas depois de cinco refeições de kebab resolvi abandonar o bairro otomano em busca de novas opções gastronômicas. 

O LADO DE OHRID 

Deixando para trás a capital, seguimos rumo ao sul da Macedônia, onde fica o famoso lago de Ohrid, o principal destino turístico do país. A cidade de Ohrid é uma das mais antigas da região com belas igrejas bizantinas e ruínas romanas. O visual da cidade debruçada na montanha à beira do imenso lago de águas azuis-turquesa é um dos cenários mais bonitos que já vi. Ficamos hospedados em uma pousada familiar muito simpática com belas vistas do lago. A senhora Gordana, dona da pousada Villa Kale, nos recebeu como netos, e todos os dias nos servia um banquete no café da manhã com várias receitas locais deliciosas. Tivemos o privilégio de visitar Ohrid em outubro, longe da confusão do verão e com a temperatura ainda bastante agradável. A tranquilidade de Ohrid é contagiante. Vale a pena conhecer a cidade com calma e ver a vida passar em um dos restaurantes à beira do lago degustando suas deliciosas trutas. Alugar um carro é a melhor maneira de conhecer a região. Próximo à fronteira com a Albânia fica o belíssimo mosteiro de Saint Naum. Além de visitar o belo edifício histórico com as paredes da igreja pintadas com afrescos do século X, vale contratar uma canoa para conhecer uma das nascentes do lago Ohrid. A água brota do leito do lago, que é incrivelmente transparente. A estrada está repleta de mosteiros e vilarejos albaneses que, apesar de estarem do lado Macedônio da fronteira, exibem com orgulho a bandeira da Albânia. 



A NOVA KOSOVO 

De volta à Skopje devolvemos o carro e partimos para a grande aventura da viagem; conhecer Kosovo. Um dos países mais jovens do mundo, Kosovo foi notícia recente pelos anos da guerra sangrenta que arrasou o país. Hoje, em tempos de paz, ainda com a presença marcante dos capacetes azuis em algumas regiões, a capital Pristina vive um renascimento cultural interessante. A cidade respira os novos ares de paz e liberdade com deliciosos bares e cafés com mesas na calçada no novo centro de Pristina. Alguns desses são tão criativos quanto os que encontramos em Londres ou Berlim. As atrações turísticas são poucas; uma das principais é o monumento “New Born”, instalado para comemorar a independência de Kosovo. É fácil chegar a Pristina vindo de ônibus de Skopje. A viagem de duas horas e meia passa por vilarejos e memoriais remanescentes da guerra. O país recebeu uma boa injeção de investimentos da ONU e, apesar de ser um dos mais pobres da Europa, está se erguendo rápido. A memória do conflito recente ainda é presente. Alguns belos mosteiros ortodoxos Sérvios hoje são guardados pelas tropas de paz da ONU para evitar represália da população Albanesa que sofreu nas mãos de tropas Sérvias durante a guerra. Caminhe tranquilamente pelas principais avenidas de Pristina, que levam o nome de presidentes americanos. Apenas em Kosovo você poderá tomar uma cerveja na esquina da avenida Xhorxh Bush com a boulevard Bila Klintona.

Nenhum comentário:

Postar um comentário