sexta-feira, 27 de maio de 2016

ESTRELA: Letícia Spiller, uma mulher camaleônica

Aos 42 anos, mãe de Pedro (19 anos) e Stella (5 anos), Leticia Spiller é uma das mulheres mais belas e talentosas da atualidade. Capaz de encantar com seu olhar penetrante e versatilidade profissional, faz-se presente no cenário artístico por interpretar mulheres paradoxais versando entre vilãs marcantes e amáveis mocinhas. Atualmente, dedica-se ao teatro, e, entre uma pausa e outra de ensaios e apresentações, encontrou um tempinho para posar para as lentes de Nicola Martins e conversar com a MENSCH no Sheraton Rio.

Ostentando uma beleza natural, sem esforço ou artificialismo, e um corpo perfeitamente delineado, garante, a olhos vistos, que lidou muito bem com o passar dos anos. “Acho que tudo isso é resultado de uma mudança de dentro pra fora. O passar do tempo faz com que a gente aprenda a se cuidar. Quanto mais maturidade, mais cuidado a gente é obrigado a ter. Foi pensando dessa forma que eu procurei fazer coisas que só me fizessem bem. Então tenho o hábito matinal de fazer ritos tibetanos, não abro mão de uma alimentação saudável - onde procuro tirar tudo que me faz mal, como trigo e farinha branca -, doso o consumo de lactose e tomo suco verde. Aliado a isso, não abro mão da prática de atividades físicas diariamente, como o pilates e a dança. Atualmente, estou com peça em cartaz e esse trabalho está exigindo muito de mim então tive que diminuir um pouco a frequência, mas em hipótese alguma parar”, revela.




A diva está em cartaz no teatro com o espetáculo Dorotéia (texto de Nelson Rodrigues) e divide o palco com a veterana Rosamaria Murtinho. “Essa peça é muito especial. Pois, além de ser uma honra interpretar um texto de Nelson Rodrigues, é também comemorativa pelos 60 anos de carreira da Rosamaria, que é uma pessoa muito especial e todos os dias nos dá uma lição de vida. Ela poderia estar acomodada, em casa, mas preferiu os palcos e essa força dela, é para mim muito mais que um ensinamento, é uma prova de amor à arte.  A gente troca muito e há uma cumplicidade muito boa no palco. Teatro é sempre um desafio e isso que me move. Estamos batalhando pra levar a peça para viajar, pois o Brasil merece esse presente." Explica e completa, "acredito que, nos palcos, Dorotéia está sendo um dos papeis mais instigantes e desafiadores. Logo que comecei a estudar teatro, o meu desejo era fazer essa peça”, lembra ela que, mais de 20 anos depois, enfim recebeu o convite do diretor Jorge Farjalla e de Rosamaria Murtinho para encená-la. Diferente do que muitos pensam, ela sempre se dedicou ao teatro tendo sua carreira iniciada 1985 no teatro amador no colégio Sagrado Coração de Maria, onde estudou.

Em 1989 trabalhou como ajudante de palco no “Xou da Xuxa” e assim surgiu a Pituxa Pastel. Mas os holofotes já estavam apontados para seu talento e, foi interpretando a estabanada Babalu, na novela Quatro por Quatro (Rede Globo), que ela estreou como atriz na televisão e arrebatou o Brasil. “Foram inúmeros personagens marcantes, afinal são quase 30 anos de carreira, mas a Babalu, com certeza, foi bem importante uma vez que foi meu primeiro grande papel na teledramaturgia. Ela era muito rica em emoções e eu, como atriz, tinha a oportunidade de fazer variações entre o drama e a comédia em um único momento”, explica. 


Em 1999, deu adeus à suas loiras madeixas e interpretou a vilã de sucesso Maria Regina em Suave Veneno. “Gosto de fazer papeis que tenham personalidades bem diferentes. Aprecio muito essas mudanças e curto mais ainda o poder ser ‘cameleônica’”, revela a musa, que coleciona atuações em novelas como Esplendor, Sabor da Paixão, Senhora do Destino, Viver a Vida, na qual conquistou o público vivendo Betina. Em 2014 trabalhou na novela Joia Rara, na qual viveu a vedete Lola. Em 2015 foi Gilda na novela Boogie Oogie. Seu último trabalho em televisão foi como a vilã Soraia na novela das sete I Love Paraisópolis, da TV Globo.

Já na telona, Leticia tem no filme Vila Lobos, Uma Vida de Paixão uma das suas atuações mais marcantes. “Além da oportunidade de conviver, viver e ter contato com toda a obra de Vila Lobos – um mito da cultura e da arte - foi uma honra interpretar a sua segunda esposa, para a qual ele dedicou toda sua obra. Nesse filme também tive o privilégio de contracenar com Antony Queen, o que pra mim foi mágico”, conta ela que também participou dos longas: O Pulso, A Paixão de Jacobina, O Inventor de Sonhos, Tudo que Deus criou, e em 2011 atuou no curta metragem Joãozinho de Carne e Osso, ao lado de seu filho Pedro Novaes. 

Leticia não esconde que gosta de ser mãezona e que assumir a maternidade em épocas tão diferentes foi um processo engrandecedor como pessoa. “Ser mãe em épocas distintas é bem interessante, pois na segunda, o passar do tempo faz a gente ter a impressão duvidosa de ‘será que eu esqueci alguma coisa?’, mas, é impossível, está tudo guardado e a memória afetiva fala mais alto. Mas o aprendizado é contínuo. Em relação ao meu trabalho, a maternidade nunca me impediu de atuar. Tudo tem seu tempo. Acho, inclusive, que estou trabalhando bem mais do que quando não tinha filhos aos 23 anos.”



Fruto do seu primeiro casamento com o também ator Marcelo Novaes, seu primogênito tem no sangue uma veia artística voltada mais fortemente para a música (apesar de ter atuado com a mãe no cinema). “Desde bem pequeno, aos sete anos de idade, ele já tocava bateria e estudava com muita dedicação o instrumento. Hoje, está bem atuante nessa área. É um companheiro e tanto e acredito que ele vá enveredar por esse caminho”, revela. 

Para o futuro, ela conta que está produzindo longas e, paralelamente a isso, tem uma possível novela para o segundo semestre além, claro, da peça. Agora, é aguardar para que esse belo sorriso volte a abrilhantar nossas noites televisivas. 


MAKING OF................................................................................................

Fotos Nicolas Martins / Produção executiva e Direção Criativa Marcia Dornelles / Stylist Leticia Cazarré / Beleza Marcos Ribeiro / Tratamento de imagem Octávio Duarte / Assistente de fotografia Uine Monteiro - Agradecimentos - Sheraton Rio (locação), Av. Lúcio Costa, 3150 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ, 22630-010 - Telefone: (21) 3139-8000 - www.sheraton.com

LETICIA VESTE - Maiô preto HAIGHT para OS/ON - (www.oson.com.br), maiô branco WYMANN (www.wymann.com.br), vestido C. CODE, joias H.Stern

Nenhum comentário:

Postar um comentário