quinta-feira, 24 de novembro de 2016

CARRO: Ferrari 250 GT LWB California - Um clássico automobilístico que conta um pouco da história de sucesso da legendária Ferrari

Você sabe o que Eric Clapton e Steve McQueen têm em comum? Isso mesmo, uma Ferrari 250 GT California. Há quem diga, a Ferrari mais “sexy” de todas. Não é exagero, pode acreditar. Ela é a preferida entre muitas celebridades e diretores de Hollywood. Você já a deve ter visto em “Curtindo a Vida Adoidado” com Ferris Bueller à bordo de um modelo 1961, que conferia ao carismático personagem um charme único, de um verdadeiro “bon vivant”. O carro que carrega o nome do estado de ouro da América sugere sofisticação, poder, velocidade e todo o status que só o cavallino rampante pode proporcionar a alguém. O modelo 250 GT LWB California marcou época e até hoje mexe com o imaginário de colecionadores e admiradores.

A série 250 da marca italiana de carros esportivos produziu modelos que se tornaram clássicos entre os anos de 1953 e 1964. O tempo passou, mas esses carros ainda estão rodando e sendo cobiçados por colecionadores. No ano de 2015, a casa de leilões Sotheby’s vendeu um modelo de 1959 pela bagatela de 8,5 milhões de libras, uma pequena fortuna para um proprietário afortunado. Afinal, apenas cinquenta unidades do carro foram fabricadas e possuir um exemplar sem dúvida tem o poder de massagear o ego do seu dono.

O icônico modelo, contudo, não impressiona apenas por sua beleza. A fama da Ferrari 250 GT California se fez também por seu potente motor V12 que impulsiona o carro a 250 km/h, levando as rotações a impressionantes 7 mil giros.  É um carro projetado para as competições, possuindo todos os atributos para fazer sucesso nas pistas. O LWB refere-se a Long Wheel Base, uma distância entre eixos maior, que marcou a série 250 da Ferrari na sua década de produção. Um carro de fato para ter, para curtir sua vida adoidado, como o fez Ferris Bueller na ficção e tantos outros famosos endinheirados que tiveram o privilégio de sentar atrás do volante deste clássico do automobilismo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário