quarta-feira, 30 de março de 2016

HOMEM NA COZINHA: Dicas para homens solteiros que não sabem cozinhar, mas precisam


Vida de solteiro às vezes não é nada fácil. Comer uma boa comidinha caseira para os solteiros, por exemplo, pode virar um milagre que só acontece na noite de Natal quando se aceita um convite para ir à casa de alguém. Entre o solteiro e a cozinha é sempre o mesmo dilema: se ele sabe cozinhar, acha chato cozinhar para comer sozinho. Se não sabe, fica ainda mais difícil, ou paga alguém para cozinhar para ele, ou acaba decorando todos os telefones de entrega em domicílio.

A grande parte dos jovens solteiros de hoje, homens ou mulheres, não aprenderam a gostar de cozinhar. Eles são oriundos de uma geração de pais e mães que deixaram de comer em casa porque trabalham fora e cederam à praticidade dos modelos fast-foods e self-services. Daí que a transmissão do conhecimento culinário entre as gerações não se fez e o prazer e hábito de cozinhar em família aos poucos vai desaparecendo.

O corre-corre da semana de um solteiro também não ajuda em nada na arte da culinária. Dividido entre trabalho, happy-hour, engarrafamento e malhação, o solteiro só pensa no sábado quando ele poderá, enfim, descansar, colocar o carro pra lavar, jogar futebol com os amigos, aceitar aquele convite pra um churrasquinho. Ele até queria cozinhar, mas... os sete dias da semana se passaram e o solteiro apenas engoliu a comida para saciar a fome. E embora ele saiba que manter uma alimentação saudável é necessário, muitas vezes nem lembra mais o que comeu ontem de manhã. Mas não é porque você é solteiro que precisa se condenar a comer todo dia falando inglês: drive-thru, shopping, fast-food, self-service. Nem precisa passar a semana variando apenas a cor do pacote de miojo. Você pode fazer melhor do que se convidar todo domingo pra ir almoçar na casa da sua mãe, avó ou tia, não é? Até porque elas provavelmente já entenderam essa tua estratégia.

Acredite, se você é um solteiro moderno que abandonou o ninho dos pais para morar só, pode, com um pouquinho de boa vontade e criatividade, comer bem, sem que para isso tenha sempre que recorrer a restaurantes. Não há segredo, você pode aprender a cozinhar. Todo mundo pode. Basta organizar direitinho a gestão dos alimentos no seu lar de solteiro. Eu disse gestão do lar? Não. Calma! Tá bem, eu disse, mas prometo que não vai doer nada. Ao contrário, cozinhar pode ser um grande prazer.

Pense, antes de tudo, no investimento que você estará fazendo em sua saúde, evitando comer coisas industrializadas, cheias de conservantes, colorantes, acidulantes e outros artifícios. Pense no prazer de cozinhar para você mesmo, seus amigos ou quem sabe para uma certa pessoa especial que você queira seduzir. Pense, enfim, na economia que você pode fazer, comendo em casa, tranquilamente, evitando os restaurantes lotados ao meio-dia.


A primeira grande dica para o solteiro iniciante que quer se lançar na bela aventura de cozinhar é, como eu dizia acima, organizar-se com antecedência. Não espere chegar aquele momento de solidão diante da porta aberta da geladeira, quando o solteiro descobre (?!) que não tem nada lá dentro pra comer. Ou pior, fechando a porta da geladeira, ele lê os números que pensa poderem salvar sua vida: bombeiro..., não, polícia, não, disk-pizza, yes!

SOLTEIRO NA COZINHA: COMEÇANDO UMA HISTÓRIA

Se você já está convencido que cozinhar em casa é uma boa e quer se lançar nessa aventura, mas não sabe muito bem por onde começar, nós podemos te ajudar, apresentando a seguir algumas dicas práticas. Para começar, como todo animal que precisa comer você precisa caçar o que nos tempos de hoje significa ir ao supermercado. Prepare uma lista do que você gosta de comer, anotando os ingredientes necessários ao preparo. Lá chegando, você vai comprar ingredientes para cozinhar pratos saudáveis. Fixe-se esse objetivo e nunca vá ao supermercado com fome. Do contrário, não dará certo. Ok pode colocar no carrinho umas cervejas também, afinal essas dicas foram escritas para solteiros iniciantes na cozinha.

O SUPERMERCADO - Prefira um grande supermercado 24 horas. E isso por três razões básicas. Eles, os grandes supermercados, já descobriram que solteiros como você são um público-alvo interessante. Eles facilitam sua vida propondo, por exemplo, vários produtos em embalagens pequenas, próprias para solteiros (ou casais sem filhos). Algo do tipo: você não é obrigado a comprar uma enorme abóbora porque quer comer só um pedacinho com seu punhado de camarão na frente da TV. Sacou? Além disso, frutas e legumes muitas vezes já estão pré-embalados, ou seja, você não precisa “perder tempo” escolhendo, colocando no saco, pesando. Isso vale para muitos outros produtos, como carnes, queijos, presuntos, pães, linguiças. A ideia deles é facilitar a vida do solteiro que vai às compras por obrigação.

Mas é chato ir ao supermercado, eu concordo. Porém, antes de desistir de tudo, tente ver um outro lado bom da coisa. Solteiros têm um comportamento meio previsível nesse campo, pois quase todos dizem não ter tempo disponível para ir ao supermercado. Na verdade eles detestam ir. Mas como no final das contas todo mundo precisa disso, é possível se ter a agradável surpresa de encontrar outros solteiros por lá e, com um pouco de sorte, ainda paquerar e ser paquerado. Paquera no supermercado? Sim, e por que não?! Na guerra, como na guerra, diz o ditado. Experimente, por exemplo, ir fazer compras bem tarde da noite; eis a segunda razão pela qual se recomenda os supermercados 24horas. Você ficará contente de encontrar tantas pessoas como você por lá... Captou a mensagem? Por fim, a terceira razão é que, escolhendo supermercados 24 horas, a sua velha desculpa “será que está aberto hoje?”, não vai funcionar.

TEMPEROS E MOLHOS - Uma vez no supermercado, pense em investir em temperos de excelente qualidade, tais como um bom azeite de oliva (português, italiano ou grego são mais fáceis de encontrar), vinagre balsâmico, vinagre de vinho branco, limão verde, limão galego. Ervas aromáticas ao natural como coentro, salsa, folha-de-louro, basílico, cebolhinha, tenha sempre ao alcance na sua cozinha. Tenha na cozinha especiarias como pimenta-do-reino, noz-moscada, pimenta branca, coriandra, curcumã, gengibre, cominho entre outros. Sempre que possível, moa na hora de servir a fim de conservar melhor o sabor.


Teste. Experimente. Umas pitadinhas aqui e ali podem fazer muita diferença. Esqueça de uma vez por todas aqueles temperos prontos, em cubos ou saches. Diga adeus aos tubos de molhos tipo norte-americanos. Essas coisas contém ingredientes que fazem muito mal para saúde, retém líquidos indesejáveis no organismo, são muito calóricos e, no fim das contas, têm todos o mesmo gosto. Francamente, não valem a pena. Você pode preparar seus próprios molhos. Alguns são versáteis, como o seu querido molho à bolonhesa, que vai te servir tanto para uma macarronada, quanto dentro de um pão francês fresquinho, ou dentro de um grande tomate que vai ao forno, ou numa lasagna.

Saiba que alguns molhos que você preparar podem ser guardados durante vários dias na geladeira. Assim, na medida em que você vai preparando carnes ou saladas, você os acrescenta para dar um gostinho especial. Entre os produtos naturais que você vai comprar, prefira os que se conservam mais tempo, assim você não precisa voltar ao supermercado com tanta freqüência. Por exemplo, na hora da feira lembre-se que: maçã, goiaba, laranja, manga, cenoura, batata, pepino, beterraba, abóbora, pimentão, cebola são mais resistentes e duradouros que: pêra, morango, berinjela, couve, alface, melancia, abobrinha, kiwi e brócolis.


CONSERVAÇÃO DOS ALIMENTOS - Daí que você deve antes refletir com qual freqüência você realmente consome tais alimentos, para definir depois as quantidades do que vai comprar de cada um. E ao comprar certos produtos como banana, tomate, abacate, melão, entre outros, você deve escolhê-los em diferentes estágios de maturação. Assim você vai comendo primeiro os mais maduros enquanto os outros aguardam a vez. Aprender a maneira de melhor guardar os alimentos na sua geladeira também é uma boa dica. Um pé de alface pode durar uns quinze dias se generosamente enrolado em papel e dentro de um saco plástico contendo ar. Tudo isso colocado na gaveta da geladeira. Troque o papel se acaso ele estiver molhado, e só lave as folhas que for consumir no dia. Essa dica para conservar alface vale para todas as folhagens: rúcula, espinafre, couve-folha, manjericão etc. Aliás, se você gostar de alface, aos poucos vai perceber que certos tipos se guardam por mais tempo. A alface crespa, a americana ou a sucrine se conservam crocantes por longos dias, não é à toa que são as mais usadas nos restaurantes.

A QUANTIDADE IDEAL - Quando for comprar os ingredientes necessários para cozinhar, convêm pensar ainda na quantidade do que você come. Há duas opções nesse caso: Ou você cozinha em pequenas quantidades para comer em uma refeição e não acumular restos na geladeira (que ficarão lá dentro por semanas até apodrecerem, sabemos bem disso!); Ou você cozinha em quantidades que permitam duas refeições. Nesse caso, come-se no almoço e no jantar a mesma coisa, ou congela-se a segunda porção para comer outro dia. Simples assim.

Mas atenção, lembre-se de verificar o tempo de congelamento que cada alimento suporta. Tempo que varia em função do tipo de alimento e do seu estado de cozimento. Pensando bem, congelamento é assunto para solteiros do nível avançado de sobrevivência na cozinha, por hora não se arrisque tanto. Quando enfim a vontade de cozinhar te pegar, acredite e arrisque-se, você não tem nada a perder, afinal, o lado bom de ser solteiro é não dever satisfação a ninguém!

Dê um basta nisso, senão o pizzaiolo vai acabar reconhecendo sua voz quando você disser um simples “alô!”. Se essa leitura despertou em você pelo menos a curiosidade de pegar o caminho em direção a sua cozinha, já fez um passo para a mudança de seus (provavelmente maus) hábitos alimentares de solteiro. Parabéns! Mudar hábitos não é fácil, mas é possível, basta querer. E se tiver apetite para a aventura de aprender a cozinhar, poderemos te ajudar com algumas dicas na matéria seguinte. Se colocá-las em prática, logo você vai entender porque os grandes chefs investem tanto em novas e brilhantes panelas. É que o prazer de cozinhar é contagiante!



Acompanhe a MENSCH também nas redes sociais: @RevMensch 

Nenhum comentário:

Postar um comentário