sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

ESTRELA: Leona Cavalli - Talento e sensualidade à flor da pele na TV, teatro ou cinema

Alleyona, nome raro e original para uma estrela que brilha como Leona Cavalli. Ela é uma das atrizes mais talentosas de sua geração e tem feito um enorme sucesso na TV seja lá em que papel for. Leona tem uma presença forte, traz sempre uma verdade em cada personagem e sempre transpira uma sensualidade natural. Seja por seu largo sorriso ou pelo olhar brilhante. Ou seja, essa gaúcha nunca passa despercebida. Foi assim desde o início, com sua primeira novela (Belíssima) até hoje no teatro e na TV (em “Totalmente Demais”). O cenário que escolhemos para este ensaio exclusivíssimo, foi no conceituado hotel Sheraton na Barra da Tijuca, onde pode se desfrutar de uma bela vista para o mar e desfrutar de aconchegante SPA para momentos de relax assim como nossa estrela merece. Ao final digamos que foi um bate papo, totalmente demais!  

Leona, poucas pessoas conhecem seu verdadeiro nome de nascimento: Alleyona, como foi que seus pais tiveram esta inspiração de escolher para você um nome tão raro? Minha mãe queria que eu me chamasse Leona, mas meu pai achava “forte” demais, dizia que chamariam de "Leoa"; e como ele foi professor de latim, preferiu Alleyona, inspirado na raiz latina "Alea". Tentou simplificar mas não adiantou... No meu primeiro filme, "Céu de Estrelas", cheguei a usar Alleyona, mas as pessoas falavam “Aleona”, então achei melhor usar o original Leona mesmo.


Você é gaúcha, filha de pai político e mãe professora, com 3 irmãos, como foi sua infância, adolescência e sua relação com a família? Nasci em Rosário do Sul, minha infância foi junto à natureza, brincando na fazenda, nadando no rio, com muita liberdade. Ao mesmo tempo em que estudei em colégio de freiras, tive uma educação exigente. Fui uma adolescente rebelde, com ideais e sonhos muito diferentes do ambiente em que eu vivia, pois não tinha referência de atores nem teatro na cidade, mas meus pais foram maravilhosos, apesar de não gostarem da minha opção de ser atriz, sempre me apoiaram.

Como foi que você descobriu, que queria mesmo seguir carreira artística? A primeira vez que entrei em cena foi aos seis anos, na escola. Fiquei encantada com a possibilidade de brincar, de verdade, de ser outras pessoas, viver outras vidas através das histórias. E virou um sonho me tornar atriz, que só aumentou quando descobri que isso podia ser uma profissão.



Como foi sua estreia na TV, mais precisamente em novelas, dá um certo frio na barriga, ou isto acontece só no teatro, ou nunca acontece com você? Fiz participações em séries, "Os Normais" e a "Grande Família", mas minha primeira novela foi "Belíssima", do Silvio de Abreu, tive a sorte dele escrever uma participação pra mim, sou muito grata. Foi sim uma grande emoção, que sinto ainda, a cada novo personagem, a cada estreia, a cada apresentação, filmagem ou gravação, seja no teatro, no cinema ou na TV.

Você traz no currículo peças, filmes e novelas admiráveis, obras de autores conceituados, as quais contracenou com elenco estelar, existe alguma obra especial, do tipo “inesquecível” pra você? Considero um presente e uma honra poder fazer personagens maravilhosos, com grandes diretores, autores e colegas. Muitos são inesquecíveis, talvez todos; mas alguns tiveram um significado maior na minha carreira, como a estreia no teatro profissional com "Hamlet", de Shakespeare, direção de Zé Celso, onde fazia Ophelia; no cinema "Amarelo Manga", de Claudio Assis, na TV "Gabriela" com a Zarolha, de Jorge Amado por Walcyr Carrasco, direção de Mauro Mendonça Filho, mas poderia citar com certeza muitos outros. Agora estou fazendo duas personagens que amo, no teatro, a pintora Frida Kahlo, na peça “FridaYDiego”, de Maria Adelaide Amaral, dirigida por Eduardo Figueiredo; e na TV, a Gilda de "Totalmente Demais", de Rosane Svartman e Paulo Halm, com a direção de Luiz Henrique Rios. Agradeço a companhia de tantas pessoas talentosas e amigas, acho que é isso o que vale a pena no caminho, além do amor do público, que é o mais importante.  


Ao longo de tantos anos de trabalhos artísticos, foram muitas dificuldades, decepções, competição, lutas, vitorias, conquistas, qual é a regra de sobrevivência nessa área? Não existe uma regra, cada situação se mostra completamente diferente; mas o que é comum e necessário sempre é manter a chama do amor pelo ser humano acesa, com disciplina, persistência, humor e, como em toda profissão, humildade.

 Você é do tipo que gosta de desafios, sem medo de se atirar de cabeça na arte e na vida? Amo desafios, acho que é fundamental arriscar, ousar, se reinventar, manter o espírito de curiosidade e ter alegria com o novo, pois é assim que aprendemos.

Como você lida com o assédio através do mundo virtual, redes sociais, e vida real? Lido com naturalidade, sabendo que faz parte, pois é um contato inevitável com o público; mas procuro manter um limite de respeito.

Do que você ainda não falou publicamente e gostaria de ter oportunidade de expor? Nada que eu lembre no momento.

O que você mais gosta de fazer quando está de folga? Viajar, amo! Também ir ao cinema, teatro, pintar, andar a cavalo, cuidar do meu sítio, ler, tantas coisas...

O que você mais aprecia em um homem? O caráter.

Quais são seus próximos projetos? Em março lançarei meu segundo livro e primeiro infantil, de uma personagem que tenho a algum tempo "Bela Belinha, uma palhacinha". E continuo com a peça “FridaYDiego” viajando pelo Brasil e gravando “Totalmente Demais” até Maio.

FOTOS MARCIO ROMANO
DIREÇÃO CRIATIVA E PRODUÇÃO EXECUTIVA - MARCIA DORNELLES
BELEZA - ALINE OLIVEIRA
TRATAMENTO DE IMAGEM – WILL WESA

LEONA VESTE - LOOK DOURADO: M RODARTE, ACESSÓRIOS ZARPELON; LOOK PRETO: SÓ A RIGOR, ACESSÓRIOS PANNA; LOOK VERMELHO: SÓ A RIGOR, ACESSÓRIOS MIRES BRANDÃO E PANNA

Nenhum comentário:

Postar um comentário