sexta-feira, 30 de outubro de 2015

ESTRELA: Carol Abras, a estrela de "I Love Paraisópolis", para deixar o Grego, Gabo e você pirados

Quem vê a atriz Caroline Abras na atual novela “I Love Paraisópolis” logo se encanta, não só por sua beleza, mas por seu talento em apresentar as várias nuances da louquinha Ximena em um personagem que ao longo da trama foi se transformando. Mais ou menos como é o trabalho de Carol ao longo de sua trajetória como atriz de cinema e TV que a cada papel se reinventa e conquista o público de forma suave mas arrebatadora. Totalmente entregue ao personagem, como de costume, Carol já foi loira, morena, ruiva, cabelo raspado... vale tudo para ter o melhor de cada personagem, para ter o seu melhor. Conheça um pouco mais dessa atriz encantadora, e que ainda tem muito para mostrar.

Desde sua estreia na TV em novelas em 2009 (Paraíso) você não tem parado e a cada trabalho novo percebe-se uma evolução. Como você avalia seu início e sua trajetória na TV? Gosto da maneira como as coisas aconteceram, foi tudo muito natural, minha transição do cinema para a televisão, os personagens, processos. Deixo o caminho aberto para os personagens me escolherem. Enfim, é o início de uma trajetória, sigo em processo.

Muito desse sucesso se deve às experiências de sucesso no cinema? Como você vê essa diferença em trabalhar na TV e cinema? Sim, o cinema foi a escola, foi a partir daí que surgiram os convites para a televisão. Não vejo diferença, me encanto com um personagem e faço num set de televisão o mesmo que faria num set de cinema, na mesma intensidade.

Por falar em cinema, você já acumula alguns prêmios de atriz revelação e melhor atriz. Que peso esses prêmios tiveram para você? Era algo que você batalhava? Não tem peso nenhum, prêmios são uma confirmação de que você fez as escolhas certas, com as pessoas certas e aquilo transcendeu a tela e tocou o espectador. Mas não se cria um personagem almejando um prêmio...isso para um artista é auto sabotagem.

De Susana (de "Felizes Para Sempre?") para Ximena (de "I love Paraisópolis") existem diferenças marcantes, passando do drama para o humor. Mas sempre muito bem construído. Como você se prepara para um personagem? Cada personagem pede um processo, às vezes de dentro pra fora, às vezes de fora pra dentro...respeito o tempo de cada papel, o tempo de amadurecimento. Alguns brotam no set, outros da repetição, outros são intuição.

Você quando termina um personagem traz algo deles ou exorciza de vez? Guarda um carinho especial por eles? Sempre carrego algo, sempre fica. Os personagens vem com uma bagagem deles, e que nós atores temos que lidar, questionar, refletir, defender...mas nunca julgar. Eles acabam sendo uma extensão do artista, quando o processo termina, sem dúvida sobra algo. Tenho carinho e saudade, como se os personagens fossem pessoas que passaram na minha vida.

Loira, morena e agora ruiva. Por um personagem vale tudo? Algum limite? Vale tudo, sem vaidade, sem limite, sem restrições!

Comédia ou drama? O que você mais curte fazer e ver fazerem? Sou do partido dos bons personagens, vale comedia, drama, enfim...


Como atriz você acha que tem alguma obrigação moral e cultural no que faz e na forma que faz? Ou é apenas um trabalho sem maiores envolvimentos. Sem dúvida, todo o ser humano tem essa responsabilidade, esse compromisso social, não só o artista. 

O que te tira do sério? Mentira, maldade...

E o que um homem pode fazer para te deixar com esse belo sorriso no rosto? Ser de verdade.  


Que programas fazem mais sua cabeça, dia de praia com amigos ou uma balada à noite? Onde é mais fácil te encontrar quando quer relaxar e curtir? Dia de praia com amigos, sou do dia, gosto de acordar cedo...quando quero relaxar estou entre amigos, ou no cinema, ou com algum livro. 

Falando em paquera... alguma cantada já funcionou? Existe algum caminho mais fácil que cantada que te atraia atenção e desperte o interesse? Acredito em conexão, não tenho paciência com cantada. É grosseiro na maioria das vezes...Se existe interesse mútuo acontece, senão não rola.

Você se acha sexy? E quando quer seduzir, que armas usa? Um vestido sexy, um jogo de cabelo... Sim, toda a mulher tem seu lado sexy. Acho que um bom papo...identidade...bom humor.

Sua personagem Ximena ficou entre o amor não correspondido de Grego e o amor bandido de Gabo... Como você reagiria diante dessas duas situações? Deixaria os dois em busca de um amor tranquilo....

Que final você quer para Ximena? O que ela merece ter depois de aprontar tanto? Ela merece se encontrar, encontrar algo que de sentido a vida dela depois de tanto sofrimento.

E quais os próximos projetos? Ainda não posso falar muito... Estamos definindo.



Foto Rodrigo Lopes
Make Gabriel Ramos
Styling Milton Castanheira

Nenhum comentário:

Postar um comentário