quinta-feira, 13 de agosto de 2015

CINEMA: TOM CRUISE ENCARA MAIS UMA MISSÃO EM FILME CHEIO DE ADRENALINA E CENAS DE TIRAR O FÔLEGO

Os filmes de ação são um grande atrativo para o público em geral que vai ao cinema em busca de grandes emoções e muita adrenalina. Por mais absurda que alguma cena possa ser, esse exagero faz parte do universo dos filmes de ação que cada vez levam mais pessoas às salas de cinema. E franquias como “Missão Impossível” terminam sendo sucesso absoluto agradando à todos. Seguindo essa ideia, estreia hoje nos cinemas mais um filme da série de filmes de ação estrelada por Tom Cruise.

Missão: Impossível – Nação Secreta”, da Paramount Pictures, teve a maior abertura no último fim de semana nos Estados Unidos, Canadá e em mais 33 países dos 40 onde estreou, somando uma arrecadação de US$ 121 milhões. Só nos Estados Unidos, o quinto filme da franquia arrecadou US$ 56 milhões. Levando em consideração os mesmos territórios, o final de semana de estreia teve uma bilheteria 49% maior em comparação à “Missão:Impossível - Protocolo Fantasma”. Foi ainda a maior estreia da franquia em 32 países e em 23 deles, a maior abertura de um filme com Tom Cruise. O agente Ethan Hunt (Tom Cruise) e o seu time enfrentam a missão mais impossível de todas, erradicar o "Sindicato", uma organização criminosa internacional, tão habilidosa quanto eles, comprometida em destruir a IMF (Impossible Mission Force).


Uma das cenas mais impressionante do filme (e do cinema de ação em geral), é a sequência em que o personagem de Tom fica dependurado do lado de fora de um Airbus. Sobre a cena Tom Cruise comentou o seguinte em entrevista ao Yahoo: “O que nos preocupava muito eram obstruções na pista e colisões com pássaros. Passamos dias afastando os pássaros dos gramados ao redor e o pessoal deixou a pista o mais limpa possível. Meu coordenador de dublês me avisava quando ele ficava sabendo de alguma colisão contra pássaros. O piloto teve que ficar atento para caso houvesse algo no céu que pudesse me atingir de alguma forma.

Também pratiquei muito como ficar com meus olhos abertos para fazer a cena. Não poderia ficar com meus olhos fechados o tempo todo. O que ninguém tinha parado para pensar, exceto eu, era no combustível. O combustível escapava do avião e vinha direto na minha direção porque eu estava na asa acima do motor. Até mesmo quando estávamos taxiando eu inalava a fumaça que também entrava nos meus olhos. 



Então tivemos a ideia de usar lentes que cobrissem meus globos oculares. Assim, quando eu abrisse os olhos, minhas pupilas e retinas estariam protegidas de jatos de ar e partículas da pista. Eu lembro de uma vez em que estávamos atravessando a pista e uma partícula menor do que uma unha me acertou. Fiquei grato por ela não ter atingido minhas mãos ou rosto, se tivesse, seria um problema porque essas partes estavam expostas, mas ainda assim, ela podia ter quebrado uma costela! 

Além disso, enfrentávamos o frio da Inglaterra, e a temperatura esfria ainda mais a cada 300 metros. Eu estava com tanto frio, principalmente porque resolvi vestir nada além de um terno do lado de fora do avião!”

“Quando aquela coisa estava atravessando a pista, tentava a todo custo manter meus pés firmes no avião, daí ele subia e meu corpo sacudia. Eu pensava: ‘uau, isto é intenso.’ Honestamente, foi a coisa mais perigosa que eu já fiz na vida. A cena no Burj Khalifa [de ‘Missão: Impossível - Protocolo Fantasma’] foi incrivelmente perigosa, assim como em Moab [na cena da escalada em ‘Missão: Impossível 2’]. 

Cenas em motos são perigosas porque não posso usar equipamento de proteção nem capacete. Vou em alta velocidade e tudo pode acontecer. Mas estou no controle em uma moto... posso frenar. Mas do lado de fora de um avião, há tanta coisa a se considerar. Há coisas demais que podem acontecer. Não dá vontade de fazer a cena. Quando conseguimos a tomada, dissemos: ‘não faremos mais isso’!”



Dirigido por Christopher McQuarrie ("Jack Reacher: O Último Tiro"), o longa foi rodado em Viena, Marrocos e Londres. Além de Cruise no papel do agente Hunt, retornarão à franquia Simon Pegg, como Benji; Jeremy Renner, como Brandt; e Ving Rhames, como Luther. O elenco conta ainda com a participação de Alec Baldwin e Rebecca Ferguson.

O quarto filme, "Missão: Impossível - Protocolo Fantasma", atingiu a marca de quase US$ 700 milhões em todo o mundo e se tornou a produção de maior arrecadação de Tom Cruise. Os quatro filmes da série já somam mais de US$ 2 bilhões em bilheteria, tornando-se uma das franquias de maior sucesso da história do cinema. Assista o trailer divulgado pela Paramount Pictures, além de imagens inéditas do making of.

Veja o trailer:


Além de Cruise no papel do agente Hunt, retornam à franquia Simon Pegg como Benji; Jeremy Renner como Brandt; e Ving Rhames como Luther. O elenco conta ainda com a participação de Alec Baldwin, como o diretor da CIA, e Rebecca Ferguson (“Hércules”), como a misteriosa Ilsa Faust. A crítica mundial aplaudiu a produção, que foi elogiada por grandes veículos como New York Times, Forbes, Entertainment Weekly, Us Weekly, Rolling Stone... e claro, nós da MENSCH.



Nenhum comentário:

Postar um comentário