sábado, 8 de agosto de 2015

CAPA: Marcello Novaes com Pedro e Diogo celebram conosco o "Dia dos Pais"

Na semana do Dia dos Pais, nada melhor para servir de exemplo do que a cumplicidade entre pai e filhos. Para ilustrar bem isso fomos conversar com o ator Marcello Novaes, pai de Pedro e Diogo, que sabe muito bem como ser pai e amigo de todos os momentos. Morando juntos numa casa só de homens, a relação deles é bonita de se admirar e mostra como ao longo do tempo pais e filhos foram evoluindo. Marcello faz o tipo paizão de todas as qualidades assim como o amigão de todos os momentos. Do surf à música, a cumplicidade é perfeita e inspiradora. Conheça um pouco disso tudo nesse bate papo inspirador com Marcello. 


Marcello, sabemos que sua relação com seus filhos é muito boa e com muita cumplicidade. Mas como vocês chegaram até isso? Como foi sendo construída essa relação? Tenho uma relação de verdade com eles, somos amigos, não existe assunto proibido, desde novinhos eles trocam comigo de uma forma plena e sem mentiras. É um amor incondicional que nutrimos entre nós três.

Por ser um ator de sucesso, tenta fazer com que o seu filho se espelhe em você para também ter sucesso profissional? Você exerce alguma influência, mesmo que indireta? Nenhuma influência consciente. Se exerço alguma é porque eles nasceram nesse meio, assistindo meu trabalho, me assistindo tocar em casa com amigos (tenho um estúdio em casa). Eles são músicos e têm uma banda desde bem jovens. A influência artística deles com certeza é dos pai, do tio que também toca. O Pedro então nasceu num momento midiático meu e da Letícia. Ele são muito acostumados a esse mundo e não ligam. O barato deles é a música mesmo.

Na prática quais as suas reais preocupações em relação a Pedro e Diogo? O que te faz interferir para que não aconteça e o que você deixa livre para que ele aprenda só? Minha maior preocupação é que eles sejam dois homens de caráter e respeitem o próximo e isso eles já são. Como pai, peço que eles voltem para casa todos os dias com saúde e a salvo. De resto eu só agradeço os caras que eles são.



Que ensinamentos do seu pai você coloca em prática no seus filhos? Herdou alguma qualidade que tenta passar também? Humildade sempre, respeito ao próximo, não ter vergonha de externar os sentimentos, caráter, valores. Herdei isso dos meus pais que são casados até hoje e muito presentes na minha vida, e tento passar o mesmo para os caras.

Com que idade você foi pai e o que a notícia te causou na época? Faria algo diferente? Fui pai pela primeira vez novo, com 32 anos. Já estava com a mãe do Diogo há 7 anos. Foi uma surpresa maravilhosa. Me casei logo depois da notícia. Com a Letícia, foi também sem planejamento, mas tão gostoso quanto. Eles são as pessoas mais importantes da minha vida.



A relação que você tem com seu filho foi muito diferente da que você teve com seu pai? Os tempos mudaram muito, mas sempre tive uma relação maravilhosa e amiga com meu pai. Me arrisco a dizer que eu tenha mais abertura com meus filhos hoje do que eu tinha com meu pai. O jogo é mais aberto até porque eles moram comigo, e como não estou casado, então literalmente é uma casa de 3 homens, o papo flui naturalmente, eles participam do meu dia a dia. A gente troca muito.

Vocês têm uma relação de amizade, até pela pouca diferença de idade entre eles e pelos gostos, mas quando precisa assumir o papel de pai, como fica? Sou pai full time com eles, não tem essa de assumir esse papel quando necessário. Somos amigos e mais amigos ainda, porque somos pai e filhos. A gente se ama se respeitando, isso é o mais bacana de tudo.

Ser pai na ficção te ajuda de alguma forma na vida real? Eu diria o oposto. Ser pai na vida real é um laboratório para os meus pais fictícios. 

Falando em ficção, em breve você volta à TV na novela “A Regra do Jogo”... Dá para adiantar um pouco sobre seu personagem? Ele é um ex-personal trainer, filho do personagem do Caruso e marido da personagem da Suzana Pires. É o núcleo mais leve da trama, com mais comédia. A novela é muito boa, vai ser outro trabalho primoroso do João Emanuel, como “Avenida Brasil”.

Que frase ou conselho deixaria para seu filho e o que diria aos pais que estão lendo essa entrevista? A gente aprende a ser pai na prática, tudo que falam antes, que nos aconselham, nada chega perto da realidade e do tamanho do sentimento que a gente descobre quando eles nascem.



Produção executiva e fotos Drica Donato
Assistente de produção Igor Pereira
Make up Luciano Sossa
Eles vestem camisa sColcci e Forum do Showroom Saf Representações

Nenhum comentário:

Postar um comentário