quarta-feira, 1 de abril de 2015

CUIDADOS PESSOAIS: Da terra para a pele: argila nos tratamento de pele masculina

A argila se forma da degradação das rochas se transformando em grãos muito finos de silicatos de alumínio, associados a óxidos que lhes dão tonalidades diversas, daí tantos tipos de argila no mercado. Quando misturada com forma uma pasta mais ou menos plástica (barro), que pode ser moldada. E são 3 as suas principais propriedades:

1- ABSORÇÃO: propriedade da maleabilidade; quando se mistura argila com água obtém-se uma pasta eficaz no tratamento de inflamações, edemas e inchaços.

2 – LIBERAÇÃO: a argila tem facilidade para liberar elementos que fazem parte de sua constituição (ativos), sendo muito importante pelo seu efeito protetor e absorvedor de toxinas em vários órgãos, principalmente a pele e mucosas.

3 – ADSORÇÃO: um processo físico-químico pela qual as argilas deixam passar moléculas, elementos gasosos e partículas microscópicas do meio ambiente e bactérias com o intuito de deslizaram para o interior da pele. Esse poder é muito grande e quase irreversível, tornando-se assim, muito útil na fixação de toxinas presentes no organismo para uma posterior eliminação das mesmas.

Por essas propriedades a argila, tão usada nas artes plásticas, há algum tempo vem sendo usada em tratamentos médicos e estéticos. E os homens já se deram conta disso. O mercado brasileiro de estética masculina é um dos maiores do mundo. E, cada vez mais, salões de beleza e clínicas de estética mostram-se mais cuidadosos com a beleza e consequentemente com a saúde do homem. 

Um tratamento que promete fazer grande sucesso entre os marmanjos é a argiloterapia. Por ser natural e sem contra indicações, ela tem sido um poderoso aliado dos profissionais. Daniel Mattos, do Red Salon Homem, diz que a busca por esse tratamento aumentou muito com o fim do inverno e o início da primavera. “Isso se deve à mudança brusca da temperatura, o que provoca alterações nos cabelos e na pele - principalmente a do rosto -, que ao ficarem expostas às várias agressões do tempo, sofrem bastante”, explica.

No caso dos cabelos, a argila age em vários aspectos como no combate à caspa, seborreia e queda dos fios, pois tem ação cicatrizante e promove equilíbrio das funções orgânicas das madeixas e do couro cabeludo. O tratamento capilar pode durar de 10 a 12 sessões.


Já a limpeza facial, com o auxílio de argila, se mostra eficaz na primeira sessão, mas é necessário manter uma rotina. Ela alivia a tensão muscular, colabora na suavização das manchas na pele, regenera e desintoxica os tecidos, além de eliminar o estresse. “Nos homens, que têm a pele – em especial, a do rosto - mais grossa, tratamentos como esse funcionam bem e ajudam na eliminação de foliculites e manchas deixadas por cravos e espinhas”, destaca Mattos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário