segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

CRÔNICAS & INDAGAÇÕES: A arte de ser ator

Certa vez um primo meu de 17 anos se aproximou e me disse que queria ser ator. Fiquei animado com a perspectiva de termos mais um maluco na família e por isso lhe dei toda a devida atenção. Conforme fomos adentrando a conversa percebi que a visão dele da profissão era a visão que boa parte dos “civis” possui.

Me refiro à visão completamente risível (pra quem é do meio) de que vida de ator é uma vida de glamour, dinheiro e como consequencia disso uma vida sexual incessante. Em dado momento cheguei a fazê-lo a pergunta: “Por que você quer ser ator?” ele disse: “Porque eu quero pegar mulher.”

A resposta que ele deu, para a surpresa de muitos, foi a mesma dada por Marlon Brando quando em começo de carreira lhe foi feita a mesma indagação. Sim, Brando disse que tinha decidido ser ator para “pick up chicks” (“pegar as novinhas” numa tradução mais contemporânea/cafajeste).

Quando meu primo me deu essa resposta me contive mas mesmo assim senti que deixei transparecer julgamento ao respirar fundo e tossir a tosse de desaprovação dos mais experientes. Recobrando a tentativa de não julgá-lo tentei continuar a conversa com a mesma linha de raciocinio do próprio Brando que dizia que logo após tomada a decisão de se dedicar a atuação (se é que essa é uma decisão que se é tomada pois artistas não acordam um dia e decidem “Pô! Acordei com vontade de ser ator...ou músico...ou artista plástico hoje!” porém para todos os propósitos digamos que Brando tenha tomado a decisão de ser ator.

Ele dizia que tinha entrado nessa parada para pegar mulher porém que teria permanecido por ele mesmo. 

No final realmente não importa o motivo pelo qual você começou desde que você descubra as razões que fazem você permanecer na arte. No meio artístico existe um alto índice de pessoas que se viam sem rumo na adolescência ou começo de vida adulta e que acabaram sendo levadas à arte pelos motivos mais triviais possíveis porém se percebe rápido que descobrir a vocação é mais importante do que se descobrir o próprio talento.

Em relação ao meu primo...Tive que dissuadi-lo da percepção do glamour, dos flashes, das capas de revistas e da vida sexual ininterrupta que é imputada (eu culpo os rock stars nisso) sobre nossa área e convencê-lo de que o sucesso vem somente após muito penar e com bons trabalhos sendo feitos constantemente.
Bom, ele ainda quer ser ator pra poder pegar mulher.
O tempo dirá se ele se tornará um Marlon Brando.

Domingos Antonio é ator, pernambucano, mora em São Paulo e começa se enxerir pra escrever.

Nenhum comentário:

Postar um comentário