sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

CAPA: Marcelo Faria realizado na profissão e na vida pessoal mas sempre pronto para se superar


Marcelo Faria passa a tranquilidade de quem chegou lá e está feliz com sua vida e profissão. Mas na eterna busca de se superar e fazer mais e melhor, ele não abre mão de momentos simples com a família ou o contato com a natureza. Isso recarrega suas baterias e dá energia para fazer tudo com determinação. A base da família talvez seja o segredo de tudo isso e muito mais. Marcelo bateu um papo com a MENSCH e nos contou um pouco de tudo isso, e inclusive como lida com fama, nudez, paparazzi e seu desempenho como super pai que é. 

Seu pai foi a grande inspiração para que você seguisse a carreira artística? Ele te orientou em algum aspecto? Aprendi e aprendo muito com meu pai, ele foi e sempre será uma inspiração para mim. Quando disse a ele que não gostaria de cursar uma faculdade, ele me disse: - Então vá estudar teatro e trabalhar no que gosta, foi o que eu fiz... Não existe uma orientação mais importante, a criação do caráter de um homem se faz durante a vida e considero que fui bem formado como homem por meus pais.

Você participou da série a “Máfia do Brasil”, depois veio um papel maior em “Top Model” e por seu papel em “Quatro por Quatro” alcançou a esperada fama. Como diferencia sucesso de fama, e qual a importância dela pra você? Não, não é fácil ser reconhecido na profissão com 17/18 anos, mas aos poucos fui me acostumando com a ideia de não ser mais anônimo. A importância do trabalho que faço é estar sempre me exercitando e buscando novos desafios. Atuar é o mais importante, independente de fama e sucesso.

Ainda sobre fama, o que te incomoda e qual, a seu ver, é o limite da exposição? E o que te incomoda nas publicações que se utilizam de paparazzi? A única coisa que me incomoda é não poder viver o meu lazer com a minha família sem ser vigiado. Mas nos acostumamos a este tipo de invasão.

Por duas vezes fez par romântico com a atriz Fernanda Rodrigues, como é essa coisa de química entre personagens? Ficamos muito amigos e isso facilita na criação da personagem, acho que isso é o que chamamos de química. Saber como o outro pensa e como gosta de interpretar, faz com que uma dupla se sobressaia. 

Das novelas e personagens que fez, qual foi o de mais difícil construção e qual o que mais se identificou? A construção mais difícil da minha carreira até hoje foi com o “Vadinho” de “D, Flor”, agora estou preparando esse projeto para o cinema. a identificação com um personagem fica mais a critério de quem assiste, mas um papel inesquecível e que amei construir e viver, foi o bombeiro Vladimir de  “Celebridade”. O Gilberto Braga me deu um presente!

Falando em Vadinho...por alguns anos você viajou o Brasil com a peça “Dona Flor e seus Dois Maridos”. Como é passar tanto tempo com uma peça ainda mais tendo que ficar nu em cena? Foram 5 anos. O tempo de um espetáculo em cartaz é ditado pelos Deuses do palco, enquanto houver público devemos realizá-lo. A nudez era natural para a personagem que eu interpretava, nada demais.

Sobre nudez, existia alguma barreira? Acha que hoje em dia a TV explora esse ponto mais ou menos dentro do contexto? Desde que haja sentido, a nudez é normal, nascemos nus e morremos nus.



Atualmente no ar em Malhação, e com quase trinta anos de carreira, como é dividir a cena com gente que tá começando? A energia que os mais novos trazem para o Set de gravação, supera a falta de experiência e isso faz com que a cena aconteça, pois eles vivem a situação de verdade e este é o segredo do ator. Além disso tivemos nesta temporada a possibilidade de preparar o elenco durante mais de um mês com professores capacitados para cada área que precisávamos, este foi o grande diferencial.

Malhação é uma novela para um público jovem, diferente da maioria das demais novelas, o que acha de bacana nesse fato? O bacana é poder renovar o meu público. Eles me conhecem por este trabalho e a partir dele irão me acompanhar.

Qual o prazer que o só o teatro traz? O agradecimento, as gargalhadas, os suspiros, aplausos, os erros e improvisos. Só o teatro é capaz de realizar este delírio para nós.

Quais as dificuldades e os benefícios de estar casado, ainda mais você sendo uma pessoa pública? O casamento é difícil para qualquer casal, cabe a nós dois lutarmos para não ficarmos entediados, nos amamos e a construção diária da nossa relação faz com que as dificuldades se dissipem, somos muito felizes e o fato de sermos públicos não implicam em nada na nossa relação.

Pai de uma menina, conta pra gente sobre as maravilhas e as preocupações. Se descobriu como pai ou sempre achou que daria conta do recado fácil? A Felipa foi o maior presente que ganhei na vida até hoje, é simplesmente inexplicável o amor que sentimos pelos filhos. Quando ela nasceu eu já sabia ser pai, isso é natural. Vamos ao próximo se DEUS quiser.

Você continua um cara esportista? O que mais curte para relaxar e manter a forma? Meus treinos diários de Muay Thai e Jiu Jitsu são as melhores maneiras de manter a forma. Fins de semana e viagens procuro surfar, nadar e estar sempre em contato com a natureza. Amo praticar esportes.

É um cara muito vaidoso? Como lida com espelho e a idade? Não me preocupo muito com isso, deixo a Camila cuidar de mim, ela que compra os cremes, etc. Amo minha barba branca. Fisicamente estou me sentindo bem, isso é o essencial.


Fotos Filipe Lisboa
Produção Executiva Marcia Dornelles (www.mdproducoes.com)
Styling Xico Gonçalves
Looks Acervo Pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário