sexta-feira, 8 de agosto de 2014

ENTREVISTA: Jorge de Sá dança com a vida e atua com a arte

Jorge de Sá tem estrela própria, já que tudo que ele vem conquistando é por mérito, mas não dá pra não pensar em uma música da sua mãe, Sandra de Sá, quando a gente conversa com ele: “Eu, Tô dançando com a vida, De rosto colado, Abraçando apertado, Que delícia é viver...Fazendo a minha estrada, Fazendo a minha história, Eu faço passo a passo, minha humilde trajetória...Viver feliz é uma arte, Eu faço a minha parte, Eu improviso, Eu sei aonde eu piso...” Jorge é isso, alegria, sonho, trabalho e realização. Jovem dinâmico e cheio de projetos faz valer a letra acima, leia e confira. 

Como se descobriu ator? Alguma influência? Nenhuma influência! Sempre fui apaixonado por filmes, séries e novela e sempre fui muito interessado e admirado com a capacidade dos atores em encararem personagens tão distintos...Quando voltei dos Estados Unidos, onde jogava basquete, tive a oportunidade de fazer a Oficina de atores da Globo, de lá da oficina me puxaram pra fazer malhação e ai não parei mais graças a Deus! 

Ser filho de mãe famosa aumenta as cobranças já que segue a carreira artística também? Muitas pessoas confundem sim toda essa história. Antes de elogiarem seu talento elas preferem afirmar que você só está onde quer que seja porque a mãe fez um contato e arrumou. Mas este pensamento só afeta quem não tem segurança do seu próprio trabalho. Eu estudo, me cuido, procuro ter responsabilidade, disciplina e muita competência com minhas demandas, então sei das minhas conquistas e está tudo certo, vida que segue! 

Você é multi, tem restaurante, é DJ, ator e ainda empresaria sua mãe, Sandra de Sá, como dá conta disso tudo? (risos) É simples!! 1- disposição, 2- foco, 3- pessoas de confiança como seus parceiros em cada um dos trabalhos, 4- um belo smartphone e 5 - uma internet 4g bombada! (risos)  

Entre todas as suas atividades se tivesse de escolher só uma, seria fácil? Por que? Eu sou ator, meu trabalho principal e minha grande "matriz" é o meu trabalho como ator. Graças a ele eu tive conhecimento, contatos e abertura suficiente para abrir essas outras portas. 

Sonhar, trabalhar e realizar, é assim que funciona pra você? SEMPRE!! Sonhar é de graça e livre! Todos têm direito, mas pra realizar o sonho você tem que ir à luta e produzir e quando essa luta é concluída significa que você realizou o que sonhou, então não tem nada mais gostoso na vida! 

Falando um pouco do Matias, seu personagem na novela “Em Família”... Como foi a experiência? O que ficou de bom? Muita coisa! Os novos amigos, a oportunidade de trabalhar com excelentes profissionais e aprender muito com eles e a felicidade de estar no ar, em horário nobre, representando Manoel Carlos e Jayme Monjardim. 

“Em Família” mostrou casal gay, briga de família, adoção, separação, vida policial... Considera que foi uma novela importante para acender debates necessários na nossa sociedade? Esses debates já vinham com grande força na TV, faltava a visão do Maneco sobre tudo isso por ser um autor de grande responsabilidade e credibilidade na TV. 

Como constrói seus personagens? E quem serve de inspiração (e admiração)? Sou muito bom de observar os outros (risos)... Então eu sempre busco um amigo, ou alguém próximo para levar como inspiração.  

Seu padrinho foi Cazuza, o que conseguiu aprender com ele? Cazuza é a maior prova de autenticidade e caráter diretamente associados a respeito!  

Curte esportes? O basquete é uma paixão? Ainda pratica? Pratico muito! Acabei de me recuperar de uma cirurgia no joelho, jogo basquete direto participando de campeonatos amadores e sou padrinho e professor no projeto Basquete Cruzada, idealizado por Wagner Silva, morador da Cruzada São Sebastião no Rio de Janeiro. 

Consegue eleger a melhor música da sua mãe? E por que? Eu não consigo eleger nem o estilo musical da Sandra, que dirá a melhor música (risos)... A Sandra é pra mim a cantora mais versátil do país e com essa versatilidade ela traz músicas diferentes para cada estado de espirito. 

Em que a música te toca e te inspira? Literalmente tudo. Sou movido à música e cada momento tem uma trilha sonora. 

E a carreira de DJ, quais os planos? A carreira de DJ é mais flexível, é um hobby, estou sempre recebendo propostas e aceitando de acordo com a agenda como ator, se a festa é bacana e se rola a química pra tocar no local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário