quarta-feira, 16 de julho de 2014

NEGÓCIO: Os principais passos para realizar o sonho do próprio negócio

De acordo com recente pesquisa divulgada pelo Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa, o SEBRAE, o sonho de 44% dos brasileiros é abrir o próprio negócio. Pela primeira vez o número de pessoas que desejam ser donas do próprio negócio supera o número de brasileiros que desejam ser funcionários empregados (25%). Para esclarecer dúvidas e ajudar a realização dos sonhos desses brasileiros como você, caro leitor, a MENSCH convidou o consultor do SEBRAE Leonardo Salazar para uma série de artigos sobre o tema.

Esses dados refletem as mudanças ocorridas no cenário econômico brasileiro na última década (2003 – 2013) e a melhoria do ambiente para fazer negócios no Brasil. Do lado da demanda, o surgimento da Nova Classe Média fortaleceu o mercado interno, aumentando o poder de consumo de bens e serviços (são 95 milhões de brasileiros – 50,5% da população). Do lado da oferta, a legislação empresarial trouxe benefícios através de um tratamento simplificado e favorecido para os pequenos empresários, as microempresas e as empresas de pequeno porte, universo que representa 99% das empresas ativas no Brasil.

Antes de abrir sua empresa, entretanto, o candidato a empresário deve refletir sobre as reais motivações que o fazem desejar ser dono do próprio negócio. Alerto para duas falsas motivações que devem ser evitadas pelo candidato a empresário. Em primeiro lugar, ele acha que vai ter a liberdade de fazer o seu próprio horário. Enganou-se, nem imagina que vai trabalhar da hora que acordar até a hora que for dormir, sem direito a hora extra, descanso semanal remunerado, décimo terceiro ou férias. Em segundo lugar, ele pensa que nunca mais vai ter patrão para lhe dar ordens. Errado, pois não terá um patrão apenas, mas vários patrões, que serão todos os seus clientes, cada um se achando a pessoa mais especial na hora de exigir e se achando o mais coitado na hora de pagar.

Superado o momento da autoavaliação, hora de seguir adiante. Preparação e informação são as duas principais ferramentas disponíveis para abrir uma empresa com segurança. Nesse sentido, o SEBRAE presta serviços essenciais de capacitação e de orientação para ajudar o candidato a empresário a planejar a abertura da sua empresa. Na página de educação à distância do SEBRAE na internet (www.ead.sebrae.com.br) estão disponíveis mais de 30 cursos gratuitos com tutoria, além de outras soluções educacionais como oficinas por celular, jogos e vídeos.

Ainda surfando na internet, resultado de uma das ações da REDESIM – Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios – o Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br) disponibiliza informações detalhadas sobre os tipos de empresas do Brasil, requisitos, benefícios e impedimentos. Permite ainda a execução online dos atos necessários à formalização do Microempreendedor Individual (MEI), agilizando os procedimentos, visto que evita a necessidade de se deslocar à Junta Comercial e a outros órgãos governamentais afins.


Segundo o art. 967 do Código Civil, é obrigatória a inscrição do empresário (individual ou sociedade empresária) no registro público de empresas mercantis da respectiva sede (Junta Comercial do Estado ou Cartório de Registro das Pessoas Jurídicas, no caso das sociedades simples), antes do início de sua atividade, sob pena de exercer a atividade irregularmente (informalmente). Ser informal é como viver na clandestinidade: sem documentos e sem direitos. Mas ao formalizar sua atividade econômica, o empreendedor tem todos os registros de sua empresa e passa a gozar de uma série de benefícios tributários, trabalhistas, previdenciários, creditícios e de acesso a mercados.

Acredite, um CNPJ ativo e regular pode aumentar as chances de sucesso. É o CNPJ que vai viabilizar a emissão de notas fiscais para a venda de bens ou de serviços. É ele que vai viabilizar a contratação direta com o órgão público ou com uma grande empresa. É ele que vai viabilizar o acesso aos recursos financeiros bancários, seja para capital de giro, investimento ou exportação.

Acredite em você, busque as oportunidades e tenha uma visão global do mercado em que atua ou pretende atuar. Um plano de negócio pode aumentar em até 60% suas chances de sucesso. Finalizo este breve artigo com uma mensagem simples: não existe negócio fabuloso que seja lucrativo por conta própria; existe o comportamento do empreendedor que faz determinada atividade dar dinheiro, ou não.



Nenhum comentário:

Postar um comentário