sexta-feira, 4 de julho de 2014

ENTREVISTA: Ronny Kriwat emplaca mais um sucesso na novela "Em Família"

À primeira vista Ronny Kriwat é um menino, mas levando em consideração 04 novelas no currículo e uma maturidade apurada, a gente já não o vê tão menino assim. Contracenando com grandes nomes da TV brasileira, Ronny é só elogios aos colegas mais experientes e a disponibilidade em ensinar o que fazem de forma consagrada. E em época de Copa do Mundo, Ronny não perde um lance de cada jogo, afinal, como bom brasileiro tem no futebol uma grande paixão. Conheça um pouco mais desse jovem ator que já bate um bolão em cena.

Desde sua estreia em 2009 você não parou mais e todo ano tem marcado presença com um trabalho. A que você atribui isso? Acho que muito trabalho, dedicação e paciência também, as coisas acontecem sempre na hora certa, eu fiz três novelas seguidas e a peça "A minha primeira vez" veio pra dar uma reciclada é importante mesclar em todos os segmentos da carreira.

Voltando um pouco no tempo, quando você percebeu que seu negócio era ser ator? Eu nunca sonhei em ser ator, fazia faculdade de administração de empresas em São Paulo e, como lazer, fazia alguns trabalhos de modelo como fotos e propagandas. Tive vontade de conhecer a carreira como um todo e perder um pouco da timidez também, comecei a fazer teatro e vi que me soltava. Deixar o Ronny tímido de lado para dar vida a outra pessoa é muito gratificante. Daí fui gostando da área.



Que dificuldades enfrentou de início e que hoje você tira de letra? No começo sofria muito com as câmeras, intimidade zero, não sabia onde olhar, cobria sempre o parceiro de cena, simplesmente esquecia. Hoje já estou mais acostumado com elas, mas íntimo. Ficava um pouco inseguro com tantas pessoas no set me olhando, devido à timidez, mas hoje não é mais um problema.

O que é pior nessa área, aceitar um papel que no final não te instiga num trabalho que você não curte ou ficar sem trabalho? Acho que todo trabalho é um desafio importante para o ator, estamos sempre em processo de aprendizagem. Ficar sem trabalho é muito ruim, sempre é bom praticar e fazer cursos para reciclagem.


A vaidade talvez seja o maior vilão de um ator para que ele não se perca diante dela. Como você lida com a vaidade na profissão? Eu tento lidar da melhor forma possível, sou muito tranquilo, encaro a profissão de ator como qualquer outra, a diferença é a exposição da nossa profissão que por ser pública todo mundo te conhece. É preciso manter os pés no chão sempre.

Duas novelas das 21h seguidas tendo grandes atores como Alexandre Borges e Gabriel Braga Nunes como seu pai. Que peso isso tem para você? São dois grandes atores e dois grandes seres humanos... Apesar de estar na minha quarta novela considero ainda um início de carreira. É importante conversar com os atores que estão próximos da gente e os dois sempre me ajudaram, dão o feedback das cenas, se deixar sentam duas horas pra conversar sobre elas. Dois grandes pais que ganhei, muito feliz, aprendi bastante com os dois.

O assédio feminino faz aflorar outro tipo de vaidade. Como você lida com isso? Sou mais na minha, o assédio aumenta claro, não se pode esquecer que quase todo mundo assiste novela, as pessoas tem curiosidade nos atores, nos personagens. Mas acho normal, prefiro pensar que é o reconhecimento do nosso trabalho, é importante isso.

Ainda falando sobre vaidade... E diante do espelho, como você se comporta? Onde está sua vaidade? Se eu falar que não me olho no espelho, que não me preocupo com essas coisas estaria mentindo, mas dentro de um limite. Todo mundo quer estar bem e eu não sou diferente é importante estar com a autoestima elevada, tanto para o sucesso profissional quanto para o pessoal.

O que te distrai e te prende atenção quando não está trabalhando? Quando estou de folga e vou à praia fico bem distraído, deito na cadeira e durmo. Futebol me prende muito atenção, não perco um lance.

Quais as manias e hábitos desse paulista quando está no Rio de Janeiro? Sou um pouco suspeito, adoro o mar. Gosto muito de São Paulo, mas precisa pegar estrada pra chegar na praia. No Rio eu praticamente atravesso a rua. Aproveito ao máximo as praias, o visual, andar de bicicleta na Lagoa. Mas os cariocas costumam falar que eu sou o paulista mais carioca que eles conhecem, ando na rua como se estivesse na praia, bermuda, camisa e chinelo.

Em época de Copa, qual seu esporte favorito? Futebol mesmo? Futebol, nasci jogando bola, torcedor roxo do Corinthians.

Como se vê daqui a 10 anos? Primeiramente casado e com filhos. No campo profissional me vejo trabalhando na área que eu gosto, na televisão, no teatro e no cinema.



Fotos - Edu Rodrigues
Direção Criativa e Produção executiva -  Marcia Dornelles (www.mdproducoes.com)
Stylling - André Moraes
Beauty - Clarissa Montenegro

Ronny Kriwat veste: Calça jeans camelo Jony Size, jaqueta de couro marrom conviction KNT, boot marrom Mr Kity, cinto O Gosh, calça jeans Nine Pockets, camisa jeans Overend, blazer jeans La Rossi, sapato Bastos, calça jeans Nine, casaco colorido Base, casaco branco capuz M Office.

Nenhum comentário:

Postar um comentário