terça-feira, 11 de março de 2014

FITNESS: Agachamento, apontado como o "rei dos exercícios" pode trazer inúmeros benefícios ao seu corpo

Agachar é uma atividade que realizamos diariamente e que por vezes nem nos damos conta. Quando sentamos e levantamos de uma cadeira, abaixamos para pegar algum objeto ou ao mover um móvel de lugar realizamos agachamentos. Já em academias este mesmo movimento do nosso cotidiano, aparentemente natural, ainda é cercado por muita polêmica, gerando desconfiança quanto a sua aplicabilidade. Procuramos reunir e sintetizar informações científicas e dicas que desmistificaram tal insegurança.

Profissionais sérios e comprometidos com sua prática utilizam este exercício para os diferentes objetivos, seja na reabilitação, manutenção da saúde ou com fins estéticos, e consideram este como o “rei dos exercícios” por conta de seus ótimos resultados. O agachamento é um movimento complexo que envolve um número elevado de articulações e músculos, consistindo em um excelente meio de fortalecer a musculatura da coxa, do quadril, e de inúmeros grupos musculares que atuam indiretamente em sua execução, como o abdome e panturrilhas, por exemplo. A polêmica gira em torno de possíveis lesões no joelho e coluna, mas que ainda não foram comprovadas cientificamente. 
   

1 - Se respeitados a técnica perfeita a um treino progressivo e inteligente nossas estruturas ósseas e articulares darão conta do recado, com sobras;

2 - “Descer no máximo até 90 graus” não tem fundamentação, visto que já se verificou que podemos descer\flexionar até as coxas se encontrarem paralelas ao solo, o que dá um ângulo de aproximadamente 100 graus, com segurança.

3 - Em caso de lesões prévias ou problemas de coluna, faça primeiro um tratamento com um profissional adequado;

4 - Para agachar em maiores ângulos devemos colocar uma carga absoluta menor, visto que o esforço será muito maior;

5 - Agachar em menores ângulos pode ser mais perigo por conta das altas cargas que a menor amplitude possibilita;

6 - Não despenque na fase da descida, provavelmente esse é o maior fator de risco para se conseguir uma lesão, desça de maneira lenta e controlada;

7 - Variações dos pés, quanto ao ângulo ou abertura, não ativam partes diferentes das musculaturas solicitadas, cuidado com os modismos;

8 - Não passar o joelho da ponta dos pés ao agachar, diminui a compressão na articulação;

9 - Exercícios como a cadeira extensora provocam mais pressão em alguns ligamentos do joelho do que agachar até as coxas ficarem paralelas ao solo;

10 - Provavelmente as lesões são causadas pela combinação desses fatores – exagero do número de séries, técnica inapropriada, excesso de treinamento (overtraining), cargas exageradas.

Com relação à coluna diversos estudos mostram que levantadores de peso olímpico, que têm o agachamento como a base de seu treinamento sofrem menos de dor lombar que lutadores e pessoas comuns, além de lesionarem a região menos que corredores. Portanto, o perigo existente está mais ligado ao tipo de treino e as orientações seguidas, do que o exercício propriamente dito, o que ressalta a importância da prescrição feita por um profissional qualificado. Só assim você estará seguro para aproveitar os benefícios desse poderoso exercício.

Se quiser saber mais, veja esse vídeo da Trust Sport:




*Anderson Santos é educador físico e personal do Mais Atividade Física. (www.maisatividadefisica.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário