sexta-feira, 27 de setembro de 2013

ENTREVISTA: Guilherme Furtado, o "Dr. Bonitão" do programa Mais Você fala de vaidade, fama e claro, a vida de médico.

Dr. Guilherme, cirurgião plástico de renomada família de médicos é conhecido do público feminino como o Dr. Bonitão desde que estreou um quadro no programa Mais Você, comandado por Ana Maria Braga na Rede Globo. No quadro, Guilherme dá dicas sobre saúde e estética de forma educativa e fácil de entender. Adepto de uma vida saudável, ele se revela mais cuidadoso que vaidoso, e ainda alerta para aos exageros e erros que possam ser cometidos por homens e mulheres em nome da vaidade. Conheça um pouco da sua trajetória e o que pensa em relação a vaidade, cuidados pessoais masculinos e fama.

Você é a quarta geração de médico cirurgião na sua família. A influência foi natural ou imposta de certa maneira para se manter a “ tradição”? Foi natural. A presença de um médico na família é muito forte. Uma criança saber que seu pai tem a capacidade de cuidar dos outros e dos seus amigos se torna meio mágico. Sempre tive admiração pela profissão médica e tenho até hoje. A sensação de salvar ou tratar uma pessoa é realmente muito boa!

Por que a cirurgia plástica e não outra especialidade? A forma corporal, ter a possibilidade de reconstruir uma pessoa, seja por reparação ou estética, e recolocar esta de volta na sociedade faz a cirurgia plástica ser especial. Meu pai é cirurgião plástico e acompanhei-o por toda minha formação médica. Ao decidir minha especialização, rodei o mundo estagiando em várias especialidades até então ter certeza que cirurgia plástica era a decisão. Gosto de várias especialidades, estudo tudo relacionado a várias áreas na medicina.
Acredita que médicos e pacientes, de certa forma banalizaram a cirurgia plástica? Como em toda profissão, sempre existirão pessoas sem responsabilidade, ética, sem amor pela profissão e sem seriedade que em busca apenas do retorno financeiro irão banalizar suas profissões. Acredito que neste mundo ligado a beleza e estética, alguns pacientes buscam o que não pode ser real e alguns profissionais da área tentam realizá-las esquecendo das sérias consequências.

Quando recebeu o convite para ter um quadro no Mais Você, o que pensou primeiro e o que fez você aceitar sem ter nenhuma experiência prévia na TV? Quando recebi o convite foi para criar um quadro de saúde no Mais Você que seria parte do programa. Isto foi em fevereiro de 2010, e até então o único programa na grade com algo parecido era o fantástico. Criamos e colocamos no ar em marco de 2010. Neste período me envolvi muito com o projeto e percebi que poderia multiplicar minha ação médica. Levaria informação com qualidade para o Brasil inteiro.  Isto tudo juntou com a facilidade de trabalhar com a Ana Maria, que é maravilhosa, e sua equipe que sempre me fez sentir parte deles, parte da família Mais Você.

Quais as primeiras dificuldades com o programa? E hoje se sente totalmente à vontade? As dificuldades foram ultrapassadas com muita facilidade já que sempre tive um prazer imenso em fazer o quadro SOS Mais Você, e todos sempre me ajudaram, ensinando este mundo novo que chegava para mim. Hoje em dia me sinto à vontade, pois continuo com a mesma paixão de fazer o que comecei há 4 anos.

Como ficou a sua rotina de trabalho no consultório? O programa rendeu mais pacientes? A rotina continua a mesma, atendendo no consultório e cuidando de duas emergências na área de cirurgia plástica no Rio de Janeiro (clinica São Vicente da Gávea e hospital Copador). Vida de medico é sempre uma loucura, trabalhando sete dias da semana. O programa gerou mais visibilidade, mas meus pacientes são muito importantes e continuo mantendo a mesma rotina de sempre.

E se a TV exigir mais do seu tempo, largaria a medicina? A TV e a medicina são conectadas, no meu caso uma depende da outra.

O "Dr. Bonitão" é assim que você passou a ser chamado pelas fãs...isso é melhor do que botox pra fazer bem ao ego? (risos) Sempre fico rindo quando vejo este título. Não posso mentir que fico feliz quando vejo, mas sou muito crítico para aceitar ser chamado assim.

E você faz o que pra se cuidar e merecer a fama de “Dr. Bonitão”? Nos momentos que não estou trabalhando sempre dou um jeito de correr ou fazer musculação. Também cuido muito da minha alimentação, mas sou uma pessoa que acredita poder comer de tudo sem exagero. Como pizza no fim de semana, pipoca no cinema, chocolate com os meus filhos, mas obviamente tudo com moderação. Acho que se consigo manter uma rotina com felicidade, consigo um equilíbrio saudável!

Até onde a vaidade masculina é normal? Existe um limite? A vaidade tem que sempre ter um limite, para homens e mulheres. Os homens tendem a ser menos vaidosos que as mulheres. O normal é muito relativo. Acredito que a vaidade tem que ser relacionada à sua felicidade com o seu corpo e sem atrapalhar sua saúde. Se você mantiver este equilíbrio, este é o limite!

E como anda a vaidade masculina e sua busca pelas intervenções cirúrgicas em prol da beleza? Cada vez mais a sociedade tem dado espaço para os homens realizarem tratamentos estéticos sem serem reprimidos. Isto aumentou a quantidade de homens realizando procedimentos estéticos. A procura em homens jovens é maior pela lipoaspiração, ginecomastia e tratamentos como botox. Nos homens acima dos 40 anos a procura por cirurgias de pálpebras (blefaroplastia) aumenta mais, vindo seguida por face lifting. Procedimentos como preenchimentos com ácido hialurônico também tem aumentado muito

Quando se considera que uma plástica foi bem sucedida na visão do médico? E na do paciente? Ao acabar uma cirurgia, um cirurgião plástico experiente já sabe que a cirurgia foi um sucesso. Ele consegue prever resultado. No caso da paciente será atingir suas expectativas dentro de um mundo real. Quando atendemos um paciente no consultório, temos que explicar todos os detalhes da cirurgia e mostrar as realidades e possibilidades que temos. Muitas pacientes trazem fotos de atrizes famosas, buscando ficar com o nariz ou a mama igual ao da foto. Temos que trazer a paciente a realidade e mostrar que cada corpo tem um resultado.

Como você vê o mercado dos cuidados pessoais e vaidade focado para o público masculino hoje em dia? Ainda muito pequeno. Os homens precisam de produtos específicos, relacionados ao seu tipo de pele, necessidades e que sejam aptos a serem usados no dia a dia. Hoje é mais que sabido a importância do filtro solar e os homens continuam tendo dificuldade em usar, falta costume e produtos próprios.

Qual a sua definição de belo? O belo é transcender o físico. Quantas vezes nos impressionamos por pessoas interessantes ou aquelas com presença marcante. Não precisa ter traços e corpo bonito, pode ser muito mais que isto.

-----------------------------------------------------------------------------------------------



Acompanhe a MENSCH no Twitter: @RevMensch, curta nossa página no Face: RevMensch e baixe no iPad, é grátis: http://goo.gl/Ta1Qb

Nenhum comentário:

Postar um comentário