sexta-feira, 21 de junho de 2013

ENTREVISTA: Pedro Perestrello, um cara comum que virou top model internacional

O que se espera de um cara jovem, bonito e com carreira internacional? Se você pensou em deslumbre ou coisa do tipo, esqueça. Pelo menos Pedro Perestrello não faz parte desse lugar comum. Maduro, pé no chão e com valores e princípios morais firmes Pedro tira o melhor do seu trabalho e encara o glamour da profissão de forma leve e tranquila. Amante da boa música se aventura nos vocais, por enquanto por hobby, mas quem sabe lá na frente não se profissionaliza? Conheça um pouco mais do cara simples que virou top internacional, Pedro Perestrello.

Pedro, conta um pouco da tua trajetória até se tornar modelo internacional… Trabalhava como músico e ator em um espetáculo de teatro quando uma "olheira" me covidou para fazer o primeiro ensaio. Depois de 2 anos como modelo no Rio de Janeiro, veio o convite para uma temporada fora do Brasil, destino Milão. 

O que foi mais difícil no começo?  O que te surpreendeu (de bom ou ruim)? O mais difícil no inicio é desenvolver um material competitivo, exige tempo e paciência, poucos clientes se propõem a contratar um modelo ainda inexperiente. Quando você reúne um material de qualidade, as coisas começam a fluir mais naturalmente, te da credibilidade. As maiores surpresas foram os choques culturais, os idiomas e a responsabilidade que a independência traz consigo, porém todos foram positivos para o meu crescimento como profissional e ser humano. 



O mercado para modelo masculino ainda é mais restrito e discreto que o feminino? Os contratos e trabalhos ainda são melhores para as mulheres? Com certeza o mercado feminino ainda é mais desenvolvido que o masculino, a demanda de consumo feminina é maior, o mercado masculino tem crescido e os homens têm investido cada vez mais na sua forma de vestir, saúde e bem estar. Isso tende a aumentar a oferta de produtos, serviços, e consequentemente trabalhos. 

Em algum momento da sua carreira algo te constrangeu? Algo que você não faria pera carreira de modelo? Existe algum limite? Não tive nenhuma experiência constrangedora, mantenho uma conduta, e ela impõe os limites que cada pessoa que se relaciona comigo deve respeitar, acredito que seja uma questão de postura… Não só pela carreira, mas não faria nada que fosse contra meus princípios morais e contra a minha dignidade. Quando se perde a dignidade se perde tudo. 


Lidar com beleza e vaidade o tempo todo pode afetar a forma da pessoa se ver dentro do grupo que não pertence a esse mundo. Como controlar isso? Você já se sentiu afetado por isso? Existem grandes tabus quanto à carreira de modelo, uns passam pela vaidade extrema, outros pela ausência de intelectualidade, outras pela perversidade dos ambientes, são preconceitos retrógrados e ultrapassados. Eu, particularmente vi na moda uma oportunidade de aprender línguas, conhecer diversos países e suas respectivas culturas, além de me desenvolver como ser humano e amadurecer.

Quais trabalhos você se orgulha de ter feito? Quais as grandes conquistas nesse ramo para você? Sempre tive um "sonho" de trabalhar para a Armani, e acabei por trabalhar diversas vezes para a marca. Fotografar a campanha mundial da Diesel também foi um trabalho gratificante. Fotografamos na Ilha de Sardenha na Itália, um paraíso, durante uma semana, não foi nada mal. Mas conquistas mesmo, sem duvidas, foram as amizades e a independência financeira.

Geralmente as modelos são muito magras e agradam mais aos olhos femininos (e dos estilistas). Os homens em geral preferem as mais "carnudas" estilo boazuda. E pra você, já se acostumou com as top magrinhas ou admira mais as mais curvilíneas? Como você vê isso? Cada mulher é um universo a ser desvendado, mais magrinha ou mais carnuda, é um detalhe, o que me chama a atenção numa mulher é o seu comportamento, suas ideias e ideais, e seu caráter.

O que um cara deve ter para ser modelo? O que é imprescindível para você? Muitas vezes a palavra atitude vem à tona nesse tipo de pergunta, e é uma grande verdade, ter atitude significa ser fiel aos seus princípios, mesmo que isso seja desfavorável momentaneamente, mantenha sua idoneidade, e seja firme com suas ideias e escolhas, o resto é clichê, altura, beleza e estilo.



Que dicas daria a quem está iniciando na carreira? Pra quem esta iniciando, o conselho é se aperfeiçoar, conhecer mais a si próprio pra poder explorar isso nas fotos, ter um material de qualidade é o seu passaporte para os vôos mais altos.

No dia a dia como você lida com a vaidade? Você se cuida normalmente ou deixa isso para quando está trabalhando? Não sou muito vaidoso, o trabalho faz sua parte, às vezes um hidratante pós-praia, ou um esfoliante facial, basicamente isso.

Como cuida da saúde e do corpo? Tenho adoração por alguns esportes, e utilizo deles pra manter minha forma e saúde em dia: futevôlei, corrida e pedalar são meus aliados para estar saudável.

O que as mulheres têm que te encanta? A mulher tem um jeito todo particular de ver a vida, admiro como elas pensam, agem, raciocinam. Uma mulher é mais que um corpo bonito, é uma porcelana que tem que ser cuidada e protegida, tenho uma mãe fantástica e 5 irmãs incríveis, conviver com esse universo feminino me faz aprender a lidar melhor e ter um entendimento mais aprofundado delas.

O que essa sua excursão pelo mundo musical, como o projeto Projota, representa pra você? Quer se dedicar à música profissionalmente ou apenas hobby? A musica sempre fez parte da minha vida, meu pai é músico profissional, meus irmãos são músicos, e vivi nesse ambiente, minha maior paixão na vida é a música, me acalma, me transcende, é onde encontro harmonia nos momentos mais turbulentos, me divirto com a música. Pode vir a ser um trabalho, quem sabe? Mas agora estou mais focado na carreira de modelo.

Quais seus próximos passos (fora e dentro da passarela)? O que você ainda quer alcançar? Estou atualmente nos EUA para uma temporada, mas moro em Paris, lá ainda tenho patamares a alcançar, estive pré-selecionado pra alguns grandes trabalhos o que me motiva ainda mais a viver por lá, a cidade é fantástica. Sou apaixonado por Paris, lá fiz grandes amizades. 

Fotos Wagner Carvalho
Direção criativa e Produção executiva Márcia Dornelles - www.mdproducoes.com
Beauty: Everson Rocha
Pedro Perestrello veste: Dudalina Masculina, Overend e Base


Acompanhe a MENSCH no Twitter: @RevMensch, curta nossa página no Face: RevMensch e baixe no iPad, é grátis:http://goo.gl/Ta1Qb

Um comentário:

  1. marcelo, (argentino do clarice)10 de agosto de 2014 18:23

    de pensar que a gente pegava 748 pra ir pro barros nascimento, agora tu pega 747 pra paris rsrsrs. Abracao e sorte na sua carreira.

    ResponderExcluir