segunda-feira, 18 de março de 2013

NEGÓCIOS: Quando a criatividade é um grande negócio e tá na moda


Crescer em um ambiente inventivo com certeza faz a diferença na forma de pensar o mundo, a carreira e os negócios. Das experiências em grandes empresas e da vontade de empreender fica uma grande lição: o produto acaba, a criatividade não.

MODA ESTÁ EM TUDO E TUDO ESTÁ NA MODA

De tantas e tantas atividades que a criatividade pode fazer surgir, a moda é sem dúvida um grande espaço aglutinador, pois não há moda sem arte, sem cultura, sem música, sem gastronomia. A moda está em tudo. Estar na moda é estar em voga, acontecendo, movimentando a cultura, negócios, pessoas. É estar integrado, fazendo parte.  Mas quem quer viver da moda precisa entender que o negócio vai além do processo criativo, da ideia e do produto. Muita gente sai dos cursos de graduação ou pós, com muito gás na criação e foco no produto, pensando em criar uma marca e fazer muito dinheiro, mas sem nenhum conhecimento em gestão, empreendedorismo, ou modelo de negócio em si. E aí está gerado o problema e a causa de tantas boas ideias morrerem pelo caminho.

AGREGAR PARA FORTALECER

Empreender, inserir uma nova marca no mercado não é algo fácil. Necessita estudos, recursos, tempo e investimento. E fazer isso sozinho acaba por tornar tudo ainda mais difícil. Várias iniciativas têm sido tomadas nesse sentido de unir forças, expertises e fazer todos crescerem juntos mantendo suas identidades próprias. Um bom exemplo disso tem sido o Espaço Garimpo, que nasceu dessa necessidade de unir conhecimentos que estavam separados e que precisam estar juntos para que vários negócios ligados à moda pudessem ganhar força e espaço. O projeto começou com lojas pop up em datas especiais. No começo eram 10 marcas depois a coisa foi crescendo e tomando maiores proporções até que o projeto precisou ser repensado em termo de modelo de negócios. A transformação levou a um projeto ousado de criar uma rede de moda, design e criatividade, que foca não somente a venda e promoção das marcas, mas principalmente a qualificação e geração de negócios consolidados e sustentáveis para empresas entrantes no mercado. 
As pop ups aparecem agora onde o público estiver. Como no Abril Pro Rock, evento de música em Recife, foram 15 marcas que tinham esse conceito rock, para um público de mais de 10 mil pessoas, por exemplo. O projeto vem crescendo e as parcerias são fundamentais para ativar, crescer e fortalecer essa rede, que conta com eventos educativos, rodadas de negócios, rotas criativas, além das pop ups. Tudo integrando a moda com outras áreas de economia criativa, como música, gastronomia, arte, e criando experiências diversas para o público e para as empresas participantes da rede.

A ECONOMIA CRIATIVA ESTÁ NA MODA E VEIO PARA FICAR

Ainda sem um conceito muito bem definido, a Economia Criativa pode ser entendida como negócios que vão além de um padrão já estabelecido, voltados para novas ideias, novos formatos, novas formas de serem consumidos, onde a criatividade é o fator principal e a mola propulsora para gerar negócios sustentáveis. E Economia Criativa traz um significado para aquelas ideias de negócios que o valor simbólico e intangível é o diferencial. O preço dos serviços e produtos não é formado somente pelos seus custos e investimentos, mas pelo conceito que gera a força da marca, de quem faz e pelos seus diferenciais.


Atento a essas atividades, o poder público também tem estado mais presente, investindo nessa área através de incubadoras, editais e eventos com caráter educativo e incentivador. Em Pernambuco, só para citar algumas dessas iniciativas, que estão em destaque nacionalmente e até internacionalmente, temos: o Porto Mídia, a incubadora de Economia Criativa ligada ao Porto Digital, e o Marco da Moda Pernambucana, incubadora para o mercado de moda local, o Instituto Delta Zero para desenvolvimento da Economia Criativa, que conta com mais de 60 empresas criativas associadas para gerar negócios integrados, o British Council, que promove o Prêmio Jovem Empreendedor Criativo nas áreas de moda, mídia e design, e teve este ano 2 vencedores pernambucanos, um de moda, com o case Garimpo, e um de mídia, com a empresa, Scriptoscope. E lança o projeto Recife: The Playable City, que visa promover intercâmbio com empreendedores criativos do Reino Unido.  Entre outras iniciativas que não param de surgir.

Empreender de forma criativa nunca esteve tão em moda. Crie, empreenda e divirta-se.


------------------------------------------------------------------------------------------

Germana Uchoa é consultora, professora, empreendedora criativa e especialista em Cultura de Moda. É proprietária da Triz Negócios Criativos, que foca a geração de ideias criativas para empresas. É credenciada no SEBRAE como instrutora e consultora, e criadora do Garimpo, uma plataforma de desenvolvimento do mercado de moda, design e criatividade. www.espacogarimpo.com / germana@espacogarimpo.com

-------------------------------------------------------------------------------------------
Acompanhe a MENSCH também pelo Twitter e nossa FanPage: @RevMensch e baixe gratuitamente pelo iPad na App Store.

Nenhum comentário:

Postar um comentário