quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

DESTINO: Istambul, o exótico e o moderno se encontram aqui


Como toda boa amizade começa pelas apresentações, Istambul é a maior cidade da Turquia. Mesmo não sendo a sua capital política, com certeza podemos denomina-la de capital cultural e económica. Em 2010 a cidade recebeu o título de Capital Européia da Cultura. Esta também foi capital de muitos impérios na antiguidade como o Romano, Bizantino, Latino e Otomano. Destas fusões e repertórios nasce uma Istambul mística, repleta de Mesquitas Islâmicas, Sinagogas Judaicas e Igrejas Bizantinas todas lado a lado.

Istambul impressiona pela diversidade co-habitando harmonicamente. Se de um lado você pode observar mulheres de burca ou com lenços cobrindo os cabelos. Por outro lado, pode apreciar jovens de mini-saias e decotes fazendo uma fusão entre o moderno e o tradicional. O mesmo observa-se na arquitetura composta por ruínas da antiga Constantinopla e do Império Romano. Os palácios sumptuosos se encontram entre construções contemporâneas. Na história recente da Turquia, Atäturk, (Pai dos Turcos, em turco), em 1922, acabou com os privilégios dos Sultões e estabeleceu a democracia ao país. Este fez ainda outra grande revolução na vida deste povo quando aboliu a escrita Árabe-Otomana e introduziu o alfabeto ocidental.


A cidade é um verdadeiro caos divino, pulsante, iluminada, barulhenta e populosa (concorre com Londres pelo título de mais populosa da Europa). O povo turco é hospitaleiro e a sua alegria contagia e, em alguns aspectos, pode-se comparar ao Brasileiro com a sua informalidade e com tino comercial. Lá tudo se vende. Contudo, é importante estar bem informado sobre a cidade antes de viajar. Não será muito fácil encontrar alguém que fale outra língua que não o turco. Dirigir na cidade pode ser uma experiência inesquecível, mas confusa e por vezes stressante, além do que as placas de sinalização são em turco também. Pelo centro da cidade os transportes públicos fazem bem a sua função e não se necessita de carro.

Uma das impressões mais marcantes em Istambul são os cheiros, para mim pareceu um “mix “de café, amêndoas e curry, simplesmente fantástico. Nessa temática, paradas obrigatórias são o Grande Bazar, dizem que é o maior mercado coberto do mundo, parece um labirinto de ruas, com mais de quatro mil lojas, cobertas por uma imensidão de produtos, desde de especiarias e souvenirs aos tradicionais candeeiros de vidro e louças tipicamente pintada, passando pelas jóias. No Bazar Egípcio, também chamado de Bazar das Especiarias, basicamente se vende especiarias e os famosos doces turcos. Uma mistura de melaço com frutos secos. O Bazar Egípcio não é tão turístico quanto o Grande Bazar e por isso pode-se encontrar melhores preços e um ambiente mais tranquilo.

Em Istambul não há preços afixados, é preciso “pexinxar”, e negociar é algo que os vendedores fazem com prazer. Nos lugares mais turísticos é mais fácil encontrar quem fale inglês e espanhol. Mas, se perceberem que você é brasileiro não será difícil ouvir um “obrigado” ou Kaká, Dunga, Ronaldo. Trata-se de um país apaixonado por Futebol. Os principais times de futebol que disputam as discussões na rua são o Fenerbahce e o Galatasaray. Eles são tão fanáticos por futebol quanto nós e uma das situações engraçadas que pode acontecer é você perguntar a um grupo de pessoas qual é o melhor.

A ideia de que Istambul é uma cidade exótica e muito diferente da Europa é desfeita assim que se começa a caminhar pela cidade. Uma passada na praça Taksim e pode-se perceber como a cidade é cosmopolita. Geograficamente Istambul está dividida em dois continentes, Europa e Ásia, mas, caminhar pelas suas ruas e avenidas não é muito diferente de um passeio pela Espanha ou Portugal, por exemplo. A cidade é dividida pelo Estreito de Bósforo e o norte do Mar de Mármara, que separa o lado ocidental do asiático no eixo Norte-sul, e ainda no sentido este-oeste é dividido pelo Corno de Ouro. Considera-se que a cidade tem dois centros históricos. No entanto, é do lado ocidental que podemos encontrar os principais monumentos da cidade. Mas, no lado asiático vale um passeio pelo centro da cidade e uma passadinha em um bairro chamado Moda. É com um passeio na orla que dá para se ter uma bela vista do Bósforo para o lado ocidental. E a travessia de barco pelo Bósforo é rápida e tem uma vista fantástica.

Dos monumentos históricos sem dúvida, um dos mais deslumbrantes é a Mesquita Azul na verdade se chama Sultan-Ahmet, mas recebeu este apelido por causa das paredes azuis em seu interior. É estonteante e nada próximo do que conhecemos na nossa cultura ocidental a beleza do lugar. A Hagia Sofia é o cartão postal da cidade, foi uma igreja do Império Bizantino, depois mesquita dos Otomanos, influenciada pelas culturas islâmicas e cristãs. Foi construída no século V. Outra, das principais das dezenas de mesquitas espalhadas na cidade é a Süleymaniye Camii. Considerada como uma das mais importantes construções sacrais da cidade e foi construída aos comandos do sultão Süleyman.


Outro monumento imponente, que pode ser contemplado em praticamente qualquer ponto da cidade é o Palácio Topkapi, que foi por muitos anos a sede e local de moradia do sultão, além de harém e casa do tesouro. Foi construído em 1453 pelo sultão Mehmet II. São diversos edifícios com arte otomana. No harém os sultões eram acompanhados de centenas de mulheres. Algumas criadas, mas em grande parte suas mulheres. No Harém chegaram a viver cerca de 1000 mulheres, sendo cerca de 500 criadas e 500 esposas ou pretendentes. Desde 1923 um museu está disponível dentro deste palácio com peças históricas como louça, armas, prataria e jóias e ainda um dos mais antigos exemplares do Corão.

Outro ponto interessante da cidade é o Hipódromo de Constantinopla, fundado pelo imperador Severinus Septimus como palco de prática desportiva, com capacidade para 100 mil pessoas. Hoje é a chamada Praça Sultanahmet e nela estão duas relíquias da humanidade que atravessaram a história. São dois obeliscos. Um trazido pelo Imperador Teodósio, o Grande, no ano de 390 do Egito que ficava no Templo de Karnak, em Luxor e feito redor do ano 1490 a.C. O outro foi trazido do Templo de Apolo, em Delfos, e a colocado no centro do hipódromo e hoje sobrevive há mais de 3.500 anos.
  


A cidade conta com duas importantes torres, a Torre de Leandro, ou conhecida como torre da Donzela, é um farol do século XVIII. A torre fica no Bósforo em uma ilha e possui um restaurante em seu topo com uma vista panorâmica da cidade. Já a Torre Galata fica no centro da cidade, no lado ocidental, foi construída em 1348 e tem 62 metros de altura e possibilita também aos visitantes uma vista fantástica da cidade.

Além de visitar a riqueza histórica e presenciar a diversidade cultural da cidade, vale a pena sentar em um terraço e apreciar um bom chá turco com torrões de açúcar e fumar um Narguilé. Não deixe também de experimentar o café turco, e quem sabe você dá a sorte de alguém ler na borra do café o seu futuro. Istambul é rica em sabores, cores e essências, de espírito e sentidos abertos a experiência que essa cidade proporciona é inesquecível e certamente têm um gostinho de quero mais.
 

SERVIÇO
Como chegar:Existem dois aeroportos na cidade. O Aeroporto Internacional Ataturk fica na parte europeia. Há um Metrô que faz ligação para diversos pontos da cidade e cada passagem é 1,75 Liras turcas. Mas o Aeroporto de Sabiha Gokcen fica na parte asiática da cidade, a quase 60km do centro. É de acesso complicado, precisa pegar ônibus que levem para centro da cidade que pode ficar em torno de 20 euros.

 

Como circular:
O mesmo metro que pega do aeroporto, circula em diversos pontos da cidade. No centro histórico não há necessidade de transportes, tudo pode ser feito caminhando e assim se conhece melhor a cidade. Moeda: A moeda em Istambul são as Liras turcas, no momento estão valendo o mesmo que o real, praticamente hum para hum. Deixe para trocar em Istambul, as cotações são bem mais baixas do que na Europa.
Onde ficar:
Istambul tem hospedagem para todos os preços. O melhor lugar para se hospedar é na região de Sultanhamet, onde estão as maiores atracões e monumentos históricos.

Hotel Sultanhan – Av. Piyerloti, 15. Reservas pelo e-mail info@sultanhanhotel.com
Preço: De 190 a 300 euros a diária
Hotel Antea – Av. Piyerloti, 21. Reservas:
info@anteahotel.com
Preço: De 60 a 140 euros a diária.

Pera Art Suites – Av. Istiklal, 14. Reservas pelo site
www.artsuiteshotel.com
Preços: a partir de 40 euros a diária.
Se quer viajar barato, a opção são os hostels, o local de procura mais confiável, na minha opinião, é através do site www.hostelworld.com , paga-se apenas um depósito de 10% mais uma taxa de 1,50 euros de serviço e o restante no hostel quando se instalar.

Onde Comer:Comer não é caro na cidade, tem para todos os preços, desde os tradicionais Kebabs aos prato mais sofisticados. Todos os restaurantes tem o cardápio do lado de fora, vale a pena dar uma olhada antes de sentar. Uma boa refeição em um restaurante no centro pode variar entre 15 e 35 liras turcas.

 


Siga a MENSCH no Twitter: @RevMensch e baixe no iPad, é grátis: http://goo.gl/Ta1Qb 

Nenhum comentário:

Postar um comentário