domingo, 27 de novembro de 2011

AUTOMOBILISMO: Marck Webber vence na reta final do Grande Prêmio 2011

Os fãs do automobilismo lotaram a cidade de São Paulo, neste final de semana, cenas como, hotéis e restaurantes lotados e correria nos aeroportos, eram comuns. Quanto ao autódromo de Interlagos, estava praticamente pintado de vermelho numa torcida declarada pela Ferrari, também não faltaram homenagens ao mito Airton Senna. É incrível como os brasileiros conseguiram transformar um esporte tão restrito em uma grande festa da velocidade. Já na área VIP, os poderosos das equipes se misturavam a aristocracia local, acompanhados de muita Veuve Clicquot e belas mulheres.


Sem dúvida antes de começar a disputa, o veterano Nelson Piquet, protagonizou uma cena inesquecível. A bordo de um Brabham, da Ford, modelo com o qual conquistou seu primeiro título mundial, como há trinta anos, Piquet parecia um estreante dando uma volta na pista e confessou ter saído com as pernas bambas de emoção. “Este foi um dos carros mais perfeitos que eu guiei. Muito fácil de guiar, tinha só 500 cavalos e uma pressão aerodinâmica enorme. É só festa, não tem preocupação. Andei devagarinho, mas só de dar essas voltas, já deu uma canseira enorme – contou Piquet.” Além disso, ainda aconteceu uma private no backstage da Ferrari em comemoração aos dez anos de Felipe Massa na categoria.

O Brasil recebeu a Formula 1 nesta temporada não só com festa, mas também com algumas surpresas, afinal, apesar de ter feito uma corrida perfeita no treino classificatório, Vettel, já campeão pelo números de pontos acumulados no campeonato, não conseguiu chegar em primeiro nesta tarde em Interlagos. Com uma suspeita de chuva e todos de olho na meteorologia começou o GP do Brasil.
Vamos começar pelos donos da casa; Barrichello, da Williams, não desenvolveu durante a corrida perdeu oito posições da largada e terminou em 14°. Já Bruno Senna, da Renaut, que havia feito seu melhor tempo nos treinos, começou bem a disputa, comprou varias brigas com Shumacher pela nona posição, porém foi punido em uma das voltas e acabou em 17°. Felipe Massa, largou em sétimo, chegou a superar Rosberg, da Mercedez, mas faltou um empurrãzinho para entrar na disputa do pódio, mas garantiu a excelente 5° posição.

A dupla da RBR, Vettel e Webber manteve as duas primeiras colocações durante todo o percurso. Apenas nas paradas nos boxes do pelotão da frente, Massa se manteve na pista e chegou a experimentar o sabor da liderança por alguns instantes. Mas antes de mesmo de ir ao pitstop foi ultrapassado por Vettel.

Como de costume, tudo ia muito bem para Vettel, até que antes de chegar no meio da corrida, ele começou a acusar problemas de câmbio, assim, pelo rádio a RBR pediu para que ele reduzisse as rotações do motor nas trocas de marcha,fazendo com que seu companheiro de equipe, Webber assumisse o primeiro lugar, quando estava dois segundos mais rápido. Bem, aí começaram a suspeita dos jogos de equipe, de forma que esta poderia ser uma manobra interna para Webber manter as chances de ser vice-campeão. Tanto que, logo na sequência, Vettel recuperou seu desempenho e passou a andar apenas um centésimo atrás do companheiro.

Depois de tanta confusão e preocupações com o tempo, o australiano Weber venceu a corrida e Vettel chegou em segundo. Apesar de ter feito uma corrida agressiva, Alonso, da Ferrari, terminou em quarto e viu seu lugar ao pódio ser tomado por Button, que garantiu o seu bronze. Festa no Brasil e festa na Alemanha, Vettel se consagrou mais uma vez em terras tupiniquins como campeão mundial.
Equipes vencedoras, pilotos de sucesso.
Acompanhe a MENSCH também pelo Twitter: @RevMensch e baixe gratuitamente pelo iPad na App Store.

Nenhum comentário:

Postar um comentário