quarta-feira, 26 de outubro de 2011

DESTINO: As delícias de Portugal, da capital Lisboa à medieval Barcelos

De Fernando Pessoa aos Pastéis de Bacalhau, Portugal é um país que vai  mais além do berço da língua portuguesa, da poesia e fantástica  gastronomia. A nossa ex-metrópole hoje é o resultado de seu desbravamento marítimo que iniciou a 500 anos atrás e um país repleto  de diversas etnias e culturas. As paisagens são magníficas e é dos  países onde se encontram as melhores temperaturas climáticas da Europa.
 
Lisboa a capital que mistura o novo e o antigo em harmonia

A capital Européia mais próxima do Brasil é também um dos destinos  mais interessantes da Europa. Ligada ao Brasil por vôos diretos a nove  cidades, Lisboa é um ótimo porto de entrada para a Europa e merece uma  parada de pelo menos quatro dias. Em minha quinta visita a cidade me  impressiona como ela mudou nos últimos 10 anos. O que era antes uma  cidade pacata e antiga com seu patrimônio histórico como principal  atrativo se transformou em uma cidade jovem com uma das noites mais
agitadas da Europa.

O maior retrato dessa mudança pode ser experimentado a noite no Bairro  Alto. As ladeiras históricas do bairro que em muito lembram Olinda ou  o Pelourinho estão repletas de pequenos bares que ficam lotados todas  as noites. Turistas e locais se espremem nos pequenos balcões para  tomar caipirinhas e mojitos. Em muitos bares se ouve musica ao vivo  com o contraste da melancolia do tradicional Fado português e a  alegria das batidas mais tropicais cantadas com sotaques que vem do
outro lado do Oceano.

O bairro tem uma interessante mistura de novo e decadente com prédios  e casarões renovados e outros caindo aos pedaços pedindo por uma  restauração. Nas ruas a desordem típica portuguesa que tanto  influenciou nossos recantos boêmios. Mesas na calçada disputam com  carros, vendedores de rua e gente de todos os estilos. Se trocassem de  vez o Fado pelo Samba seria como estar na Lapa no Rio de Janeiro. Nas  primeiras horas da madrugada vale descer, as ladeiras e conhecer as casas noturnas a beira do Rio Tejo principalmente no verão. Confira a  Urban Beach que além de uma pista enorme bem frequentada tem um lounge  a céu aberto em uma praia artificial na beira do Tejo com um belo  visual da famosa ponte Vasco da Gama.


 
Durante o dia vale explorar com calma o Bairro de Alfama e suas  ladeiras que levam até o Castelo de São Jorge ícone da cidade. Na  subida até o castelo existem belas igrejas e até ruínas romanas. A maioria dos turistas sobe com os bondes ou faz o trajeto mais curto a  pé. O grande atrativo do bairro esta escondido nas ruas da parte  baixa. Saindo do Castelo desça pela esquerda até o Mirante de Alfama  que tem uma vista maravilhosa do bairro e é um bom local para tomar um  café ou uma cerveja gelada. De lá desça as escadarias para a parte  baixa do bairro onde a vida segue alheia ao turismo. Aqui as comadres  fofocam na janela enquanto as crianças jogam bola em praças históricas  e os senhores tomam Vinho do Porto em pequenos botequins reclamando do  time do Benfica. Aproveite para provar a ótima culinária local que vai  muito além do bacalhau.

Não deixe de guardar alguns dias para explorar os arredores de Lisboa.  Com fácil acesso em trem chega-se às cidades de Estoril e Cascais muito frequentados no verão. Se estiver de carro vá até a Praia dos Guinchos e experimente o maravilhoso arroz de mariscos com lagosta do  restaurante Mar dos Guinchos. Rumo ao interior vale visitar Obidos,  uma das cidades medievais mais bem preservadas de Portugal, e Sintra  onde ficam belos palácios dos gloriosos tempos da Monarquia Portuguesa. Com um carro e tempo são vários os passeios de um dia  disponíveis a partir de Lisboa. O único risco é você se encantar com o  país e resolver seguir pela estrada até a Galícia

Barcelos, a acolhedora cidade medieval do norte de Portugal 
No entanto, o país oferece muito mais do que a capital, Lisboa. Situada ao norte do Porto, a cidade medieval de Barcelos é conhecida como detentora do símbolo português. O Galo de Barcelos é um colorido  galo em cerâmica considerado um ícone nacional e muitas vezes usado  como símbolo de Portugal.

A lenda do Galo possui várias versões. Mas, a mais famosa conta que a  mascote nasceu de um milagre ocorrido na cidade. Há séculos atrás, os  moradores de Barcelos estavam preocupados com um crime do qual ainda  não se tinha descoberto o criminoso. Certo dia apareceu um peregrino Espanhol, proveniente da Galícia, que logo se tornou suspeito. As  autoridades resolveram prende-lo, apesar de o homem jurar inocência,  ele contava que estava apenas de passagem em peregrinação para Santiago de Compostela, para cumprir uma promessa.

Mesmo assim, o homem foi condenado à forca e pediu que o levassem à  presença do juiz que o havia punido. A autorização foi concedida e o  levaram à residência do magistrado, que nesse momento dava uma festa  em casa. O suposto culpado voltou a afirmar a sua inocência e, perante  a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava  sobre a mesa e exclamou: "É tão certo eu estar inocente, como certo é  esse galo cantar três vezes." O juiz ignorou o apelo, mas quando o  peregrino estava para ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e  cantou.

O que parecia impossível tornou-se, porém, realidade. Quando o  peregrino estava prestes a ser enforcado, o galo ergueu-se e cantou  três vezes. O juiz ficou tão assombrado por este milagre que libertou  o peregrino. Alguns anos depois, o quase enforcado homem regressou a  Barcelos e fez erguer um monumento em louvor à Virgem Maria e a São  Tiago. Desde então, os coloridos galos de cerâmica têm sido vendidos  por todo o país como símbolo de boa sorte.

A cidade de Barcelos fica na região verde do Minho e possui várias  figuras estilizadas de galos espalhados pela cidade. Uma das grandes  atrações de Barcelos é a feira no Campo da República, que se realiza  todas as quintas-feiras e atrai compradores e visitantes de toda a  região. A Feira de Barcelos remonta um período medieval onde se  encontram com bancas de fruta e legumes sazonais, queijos caseiros,  belas peças de artesanato em cerâmica, vime e aço.
 

O seu acervo histórico e turístico pode ser visto no Museu  Arqueológico expõe elementos em granito que vão desde a Pré-História  aos finais da Época Moderna. Lá, o visitante pode ter uma noção da vida na Idade Media da cidade através dos sarcófagos medievais e peças  românicas de igrejas e mosteiros.

São diversos os monumentos impotentes e históricos da cidade. Um deles  o visitante passa e não se dá conta. A Ponte Medieval de Barcelos foi  contraída em 1328 e estabelece a ligação entre Barcelos e Barcelinhos  do outro lado do Rio Cávado.

Próximo, se encontra a Igreja da Misericórdia de Barcelos. O edifício  possui uma longa fachada e serviu de morada para o Convento dos  Capuchos e depois para a Santa Casa de Misericórdia. Lá se encontra  uma imagem de Santa Maria do século XVI. A Igreja Matriz de Barcelos  foi contraída no período medieval de 1300 e possui influências  românicas e góticas. Merecem destaque ainda a capela do Santíssimo  Sacramento com talha dourada e a capela-mor. Barcelos possui um dos  famosos pelourinhos, datado dos anos de 1500.

A cidade oferece ainda ao visitante uma bela vista das colinas que a  rodeiam um povo hospitaleiro e acolhedor e ainda as famosas "tascas"  com uma deliciosa culinária local.
 


Acompanhe a MENSCH também pelo Twitter: @RevMensch e baixe gratuitamente pelo iPad na App Store

Nenhum comentário:

Postar um comentário