domingo, 23 de outubro de 2011

CINEMA: 35ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

De sexta 21 de outubro a quinta 3 de novembro, acontece em São Paulo a tradicional Mostra SP. Durante duas semanas, a 35ª Mostra Internacional de Cinema oferece aos cinéfilos cerca de 250 títulos inéditos dos mais variados países e cinematografias, que serão exibidos em 22 salas, entre cinemas, museus e centros culturais espalhados pela capital paulista. A seleção é um apanhado do que o cinema contemporâneo mundial está produzindo e das tendências - temáticas narrativas e estéticas - que estão predominando ao redor do mundo. 

Esta edição é marcada pelo falecimento, na sexta-feira 14 de outubro, uma semana antes do início do evento, do crítico, produtor, escritor, cineasta e fundador da Mostra de São Paulo Leon Cakoff, aos 63 anos. Cakoff sofria de um melanoma, agressivo câncer de pele que já havia sido tratado em 2002, mas que o atacou novamente no ano passado. Foi uma figura essencial para o cinema no Brasil, atuando como cineclubista e programador do antigo cinema do MASP, combatendo a ditadura (sírio naturalizado no Brasil, Cakoff é um pseudônimo para Chadarevian, utilizado devido a problemas com o regime militar). Desde as primeiras Mostras, exibiu filmes das mais variadas nacionalidades, muitas vezes às escuras numa batalha contra a censura, e criou o 'voto popular' para melhor filme quando o brasileiro, sob a ditadura, ainda não podia votar. Trouxe ao Brasil cineastas como Pedro Almodóvar, Quentin Tarantino, Abbas Kiarostami e Manoel de Oliveira, até então pouco conhecidos pelo público. Seu legado é inestimável para a cidade de São Paulo e para o Brasil, que entrou no circuito dos mais importantes festivais mundiais de cinema. A Mostra fica nas mãos de Renata de Almeida, sua esposa, mães de dois dos quatro filhos de Cakoff, e co-diretora da Mostra há 20 anos.


A arte da Mostra SP é assinada pelo desenhista Mauricio de Sousa, com seu personagem de quadrinhos, Piteco, criado em 1964. Além da seleção de filmes e oficinas, a Mostra inaugura uma exposição inédita reunindo obras de um dos grandes mestres do cinema soviético, Sergei Paradjanov (1924-1990). PARADJANOV, O MAGNÍFICO vai contar com cerca de 60 trabalhos do mestre, entre pinturas, instalações, colagens e desenhos. A exposição acontece de 19 de outubro e até dia 20 de novembro, no Museu da Imagem e do Som – MIS. Alem da exposição, a Mostra apresenta ainda uma retrospectiva de Paradjanov e o documentário PARADJANOV, O REBELDE, de Patrick Cazals.

Entre os filmes confirmados na programação estão O AMOR NÃO TEM FIM (Late Bloomers), de Julie Gavras; HABEMUS PAPAM, de Nanni Moretti (Caro Diário e O Quarto do Filho); O FUTURO de Miranda July (Eu, Você e Todos Nós); A ILUSÃO CÔMICA (L'Illusion Comique), de Mathieu Amalric; LOW LIFE, de Nicholas Klotz e Elisabeth Perceval; COMO COMEÇAR SEU PRÓPRIO PAÍS (How To Start Your Own Country), de Jody Shapiro; AS NEVES DO KILIMANJARO (The Snows of Kilimanjaro), de Robert Guédiguian; ERA UMA VEZ NA ANATOLIA (Once Upon a Time In Anatolia), de Nuri Bilge Ceylan, que ganhou o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes 2011; OS CONTOS DA NOITE (Les Contes De La Nuit), de Michel Ocelot; SLEEPLESS NIGHT STORIES, de Jonas Mekas; PATER, de Alain Cavalier; CISNE, da portuguesa Teresa Villaverde; MUNDO MISTERIOSO, de Rodrigo Moreno; e SORELLE MAI, de Marco Bellocchio (Vincere) e CAVERNA DOS SONHOS ESQUECIDOS (Cave Of Forgotten Dreams), o aguardado documentário em 3D do alemão Werner Herzog (O Homem-Urso e Vício Frenético). 


Falando em documentários, destaque para as presenças de AS CANÇÕES, de Eduardo Coutinho; PROJETO NIN, de Joshua Marston (O Equilibrista); O MUNDO DE CORMAN: Aventuras de Um Rebelde em Hollywood, sobre o cultuado cineasta B Roger Corman e o documentário musical BATIDAS, RIMAS E VIDA: As Viagens de A Tribe Called Quest. Já os destaques brasileiros ficam por conta de SUDOESTE, de Eduardo Nunes; PAÍS DO DESEJO, do pernambucano Paulo Caldas; O PALHAÇO, dirigido por Selton Mello; OS 3, de Nando Olival; HISTÓRIAS QUE SÓ EXISTEM QUANDO CONTADAS, de Júlia Murat e EU RECEBERIA AS PIORES NOTÍCIAS DOS SEUS LINDOS LÁBIOS, de Beto Brant e Renato Ciasca. Entre as sessões especiais as exibições de O LEOPARDO de Luchino Visconti, TAXI DRIVER de Martin Scorsese, DESPAIR de R. W. Fassbinder, 1900 de Bernardo Bertollucci, as chanchadas clássicas de Carlos Manga, como O HOMEM DO SPUTINIK e NEM SANSÃO NEM DALILA e A DOCE VIDA de Federico Fellini. Claro, destaque também para a excelente retrospectiva do mestre Elia Kazan, com clássicos inestimáveis do cinema americano, como VIDAS AMARGAS, SINDICATOS DE LADRÕES e CLAMOR DO SEXO.
 

Com uma programação ousada em 2011, a Mostra SP deixou de fora, para desgosto da ala festiva, os novos filmes de medalhões como Roman Polanski, David Cronenberg e Pedro Almodovar, todos estreando em breve nos multiplexes e predomina uma maioria absoluta de filmes desconhecidos do grande público. Mas pra não dizer que a 35ª Mostra não tem estrelas, veremos rostos conhecidos como Keira Knightley em APENAS UMA NOITE (incrível como todo ano tem um filme dela); Adrien Brody em DESAPEGO (de Tony Kaye, de A Outra História Americana); Helena Bonham Carter em TOAST; a francesa Clotilde Hesme em ANGELE E TONY; Ben Foster no indie AQUI; Vincent Lindon em PATER; e William Hurt e Isabella Rossellini em LATE BLOOMERS - O Amor Não Tem Fim, de Julie Gavras (A Culpe é do Fidel!). Pequenos hits de festivais internacionais recentes, como SUBMARINE (de Richard Ayoade), THE FORGIVENESS OF BLOOD (Joshua Marston, de Maria Cheia de Graça), o romeno LOVERBOY (Catalin Mitulescu), TATSUMI (Eric Khoo) e o mais novo produto da recente safra de filmes gregos estranhos ATTENBERG (de Athina Rachel Tsangari, que tem no elenco e na produção Giorgos Lanthimos, indicado ao Oscar por Dente Canino) também estão na seleção. E ainda será realizada a estréia de MUNDO INVISÍVEL, coletânea de curtas dirigidos por cineastas como Wim Wenders, Atom Egoyam (presidente do júri deste ano) e por Leon Cakoff, que também produziu o longa. Promete ser um dos momentos mais emocionantes de homenagem a Cakoff.

 


Last but not least, de última hora a direção da Mostra SP confirmou FAUSTO, vencedor do Leão de Ouro do último Festival de Veneza, como o mais novo filme a integrar a programação. O filme de Alexsander Sokurov foi escolhido como o favorito pelo júri liderado por Darren Aronofsky (Cisne Negro) em setembro deste ano. O filme é uma adaptação particular do mito de Fausto, sem maiores conexões com as encarnações anteriores do personagem (Goethe, Murnau). O filme encerra a tetralogia do poder de Sokurov, iniciado por Moloch e seguido de Taurus e O Sol.

Então, a partir de sexta 21 de outubro, São Paulo é cinema. Agora é quebrar a cabeça escolhendo entre uns 70 filmes por dia, a sua maioria nas redondezas da Avenida Paulista. Para cinéfilos, não há nada melhor acontecendo em São Paulo durante estes 15 dias.

SERVIÇO:
Quando: de 21 de outubro e 3 de novembro de 2011
Informações e programação completa:
Central da Mostra: Conjunto Nacional (Paulista, 2073), das 10h às 21h, ou
http://35.mostra.org
Quanto:Permanente integral: R$ 390
Permanente integrante Folha: R$ 331,50 (para assinantes do jornal)
Permanente especial: R$ 90 (para sessões de 2ª a 6ª feira até às 17h55)
Permanente especial Folha: R$ 76,50
Pacote de 40 ingressos: R$ 285
Pacote de 20 ingressos: R$ 165
Ingressos individuais (adquiridos somente no dia da sessão)
Segunda a quinta: R$ 14 / R$ 7 meia
Sexta a domingo: R$ 18 / R$ 9 meia

Vendas pela internet: www.ingresso.com, com antecedência de quatro a um dia antes da sessão.


Confira cinemas e horários de todos os filmes no site oficial

O site Kinemail acompanhará tudo diariamente, com comentários e críticas publicados no Kinemail Blog http://www.kinemailblog.blogspot.com
Acompanhe a MENSCH também pelo Twitter: @RevMensch e baixe gratuitamente pelo iPad na App Store

Nenhum comentário:

Postar um comentário