domingo, 25 de setembro de 2011

FÓRMULA 1: GP de Cingapura - Vettel à um passo de ser o grande campeão

Hoje, foi disputada mais uma etapa da temporada 2011 de Formula1, no Grande Prêmio de Cingapura, na Marina Bay. Esta pista vem sendo usada desde 2008, e por sinal, tem uma particularidade interessante; pois foi a primeira prova noturna da história, com uma iluminação feita por uma empresa Italiana em uma operação que envolveu milhões de dólares.

Agora vamos à corrida! Que foi bastante tensa, pois o “invencível” Sebastian Vetel poderia ter confirmado seu campeonato mesmo faltando cinco corridas para esta temporada. O alemão cumpriu o seu papel e conquistou mais uma vitória, entretanto, dependia da posição/pontuação de alguns pilotos para se tornar bicampeão.

O fato de Jenson Button, da McLaren, terminar na segunda colocação, seguido por Mark Webber, da Red Bull, no pódio, impediu a precoce consagração de Vettel, ficando a comemoração para o GP do Japão, daqui a duas semanas, pois ele precisa de apenas um ponto para segurar a taça.
Com a prata obtida em Cingapura, Button assumiu o segundo lugar no Mundial com 185 pontos, um ponto a mais na frente de Fernando Alonso, da Ferrari. Já Vettel, durante todo o circuito chegou a fazer 309 pontos, podendo chegar até em décimo lugar na próxima corrida, que seu campeonato estará garantido, mesmo se Jenson Button atingir a primeira colocação.
 

E falando em Alonso, o espanhol concluiu a corrida em quarto lugar, seguido por Lewis Hamilton, da McLaren, em quinto. O inglês estava brigando pela quarta posição com Felipe Massa e entraram nos boxes ao mesmo tempo. O brasileiro conseguiu retornar à frente utilizando pneus mais duros que os do piloto da McLaren. Porém, logo à frente, Hamilton tocou o bico no pneu traseiro direito do carro de Massa e acabou perfurando, prejudicando o desempenho do brasileiro que chegou em nono lugar (os comissários analisaram o incidente e puniram Hamilton com um drive through “passagem pelos boxes”). Já Rubinho Barrichello, que compete pela Williams, chegou a passear pela zona de pontuação, mas terminou em 13º posição.

A corrida foi liderada por Vettel que segurou sua posição desde as primeiras curvas. Já Weber, que estava em segundo, largou mal, patinou, perdeu posições para Button e Alonso, caindo para quarto. Fechando a primeira volta, Felipe Massa subiu para quinto e Rosberg em sexto lugar, Schumacher em sétimo, Hamilton em oitavo, que mais na frente, tentou recuperar o prejuízo, usando a asa, conseguindo subir para o sexto lugar. Os pits foram agitados; haja visto o choque que ocorreu entre Massa e Alonso, além disso, garantiu a disputa entre Webber e Alonso.

Na segunda fase da corrida, pela 25ª volta lá na frente, Vettel seguia voando, com muita facilidade. Algumas voltas depois, foi hora do safety car, devido a um choque entre Schumacher e Pérez que levou a Mercedez a uma colisão com o muro. Assim, quem não tinha parado ainda aproveitou a chance. A corrida continuou, sem grandes novidades, nas voltas finais, a única atração foi o racha entre Button e Vettel.

Em suma, parecia que esta temporada prometia grandes surpresa, pois veio cheia de novidades nos carros e no regulamento do campeonato. Contudo, o perfeito desempenho de Vettel já tratou de superar as expectativas por surpresas durante todo o circuito. Com uma vantagem de 124 pontos a cinco corridas do fim da temporada, é praticamente impossível matematicamente para ele perde o título. Agora, é só esperar para ver a merecida taça nas mãos de um dos pilotos mais novos e brilhantes da Formula1.


Confira o resultado final do GP de Cingapura:
 
1. Sebastian Vettel (Red Bull) 1h59min6s537
2. Jenson Button (McLaren) + 1s737
3. Mark Webber (Red Bull) + 29s279
4. Fernando Alonso (Ferrari) + 55s449
5. Lewis Hamilton (McLaren) + 1min7s766
6. Paul di Resta (Force India) + 1min51s067
7. Nico Rosberg (Mercedes) + 1 volta
8. Adrian Sutil (Force India) + 1 volta
9. Felipe Massa (Ferrari) + 1 volta
10. Sergio Pérez (Sauber) + 1 volta
11. Pastor Maldonado (Williams) + 1 volta
12. Sébastien Buemi (Toro Rosso) + 1 volta
13. Rubens Barrichello (Williams) + 1 volta
14. Kamui Kobayashi (Sauber) + 2 voltas
15. Bruno Senna (Renault) + 2 voltas
16. Heikki Kövalainen (Lotus) + 2 voltas
17. Vitaly Petrov (Renault) + 2 voltas
18. Jérôme DAmbrosio (Virgin) + 2 voltas
19. Daniel Ricciardo (HRT) + 4 voltas
20. Vitantonio Liuzzi (HRT) + 4 voltas
21. Jaime Alguersuari (Toro Rosso) + 5 voltas

Não completaram:

- Jarno Trulli (Lotus)
- Michael Schumacher (Mercedes)
- Timo Glock (Virgin)

Volta mais rápida: Button, com 1min48s454
 
 
 
 
 
FONTE: www.folha.com / Globo.com
FOTOS: Getty Image
 
 
Acompanhe a MENSCH também pelo Twitter: @RevMensch e baixe gratuitamente pelo iPad na App Store.

Nenhum comentário:

Postar um comentário