quinta-feira, 28 de outubro de 2010

50 ANOS DO SALÃO DO AUTOMÓVEL

Teve início dia 25 desse mês mais uma edição do clássico Salão do Automóvel em São Paulo, assim como acontece à 50 anos, como de costume, em anos pares. A idéia de fazer um Salão foi criada em 1959 e montado pela primeira vez em 1960 com a duração de 16 dias. Na época organizado pela empresa Alcântara Machado Feiras e Negócios. A feira aconteceu numa época em que a indústria automobilística no Brasil estava em grande expansão e surtiu um efeito muito positivo pois ajudava a promover a qualidade e a credibilidade do carro nacional. Já naquela primeira edição o Salão foi realizado no Parque Ibirapuera no Pavilhão da Indústria e teve a visitação de 400 mil pessoas e contou com 12 montadoras existentes no país naquela época (dentre elas, a Ford, GM, Volkswagen, Toyota e Mercedes Benz). Ano de ouro de carros clássicos como a lendária Rural Wilys, da famosa Kombi, do Simca Chambord e do FNM 2000 JK. Sem falar do protótipo conversível da Wilys, o Saci. Nos anos seguintes começaram a fazer parte do Salão os tratores e equipamentos agrícolas, o jipe Bandeirantes da Toyota e o primeiro ônibus de turismo da Mercedes-Benz.

Ao longo dos anos o Salão mostrou ser muito mais que uma feira de negócios, mas uma vitrine para a evolução automobilística nacional e internacional, como já era esperado. Foi através das exposições que pode-se acompanhar  por exemplo o melhoramento mecânico dos carros produzidos no Brasil, o surgimento dos monoblocos da Mercedes, novidades nas autopeças (como os faróis de iodo da Cibié). Tudo isso foi tomando outras proporções até chamar atenção da imprensa internacional para a indústria automobilística brasileira. Dez anos depois da sua primeira edição, o Salão ganhou um espaço construído em São Paulo para abrigar mostras industriais e surgia a novidade, o primeiro carro elétrico brasileiro (fabricado pela Icovel). No final dos anos 70, a crise do petróleo atrapalhou as vendas no setor, porém no início dos anos 80, com a crise grande crise da indústria automobilística, o foco foram as autopeças. E a feira já atraia quase 700 mil visitantes. Lanchas e veleiros já faziam parte do Salão e a Copersucar e a Abrave, num apoio a comercialização dos carros à álcool, apoiavam o evento.

Foi aos 32 anos de Salão que os visitantes foram surpreendidos por uma grande quantidade de novidades no setor. Foram 760 mil visitantes, 400 expositores e o Salão começou a competir com a FENIT, campeã de modelos reconhecidos por sua beleza. Foi no meio dos anos 90 que o Brasil virou nono produtor no setor quando o Salão atingia a meta de 1,55 milhão de unidades em 1994, e as vendas internas em torno de 1,32 milhão, e as exportações chegaram a 360 mil unidades, batendo todos os anos anteriores.

VIRADA DE SÉCULO E DE MERCADO: O BRASIL EXPORTADOR
Foi assim o início dos anos 2000, quando a indústria local começou a se estruturar e fabricar veículos em grande escala visando outros mercados, como países do oriente médio e do Mercosul. Em 2006 foram 155 expositores em 90 mil m2, com mais de 400 veículos em exposição e 80 lançamentos. O grande destaque foram os superesportivos e os chamados, "carro-conceito", como os ousados Z4 Cupê, da BMW, o Mustang Shelby GT500 da Ford e o Porsche Carrera GT, um dos mais luxuosos, que nunca havia sido exposto aqui no país.

50 ANOS DO SALÃO DO AUTOMÓVEL
Em 2010, o Salão do Automóvel em São Paulo, de 25 de outubro a 7 de Novembro no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Neste ano o Salão será especial. Organizado pela Reed Exhibitions Alcântara Machado, em comemoração aos 50 anos dos Salões do Automóvel no Brasil, será a primeira edição incluída no calendário internacional da OICA (Organização Internacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, sediada em Paris), ao lado de outras grandes exposições internacionais como Detroit, Paris, Frankfurt, Genebra e Turim. Muitas novidades estão escaladas para estrear no Salão deste ano. Marcas que ganharam representação no País recentemente são destaques, como Aston Martin, Bentley, Spyker e a Lamborghini, agora com representação oficial por meio da Via Itália. Até um robô transformers foi convidado para recepcionar os visitantes.

DESTAQUES DO SALÃO

Novo Edge 2011
O recém-lançado o crossover Ford Edge 2011 no mercado norte-americano, é outro modelo que vem cheio de novidades. O novo design deixou ele mais bonito, sofisticado e levando a um outro nível de tecnologia embarcada que representa alta segurança. Recebeu nova frente e rodas de 20 polegadas. O interior é imponente e nobre. Traz painel de instrumentos e chave com funções configuráveis, sistema multimídia SYNC de nova geração e acabamento do painel em madeira. Seu motor V6 ficou mais potente e econômico e a nova transmissão automática seqüencial de seis velocidades agora vem com botão “select shift”.

Crossover ASX
A Mitsubishi lança no Brasil o Crossover ASX durante o Salão do Automóvel: Disponível nas versões 4x2 e 4x4, o versátil modelo chega ao mercado brasileiro já em novembro e surge como trunfo para quem circula nas grandes metrópoles. Para conquistar o consumidor, montadora aposta na combinação do design moderno do produto com novas tecnologias agregadas e a melhor relação entre peso e potência da categoria.

                                                 
Hyundai NUVIS Concept
Mas uma das grandes atrações dessa edição do Salão é o futurista carro-conceito NUVIS da Hyundai, que já havia sido apresentado anteriormente no Salão de Nova York, há um tempo atrás. Como era de se esperar, o carro possui uma beleza sem igual. Mas beleza não é apenas o que esse carro tem de interessante. Além de seu visual futurista, com portas no estilo asa de gaivota, o veículo também possui tecnologia híbrida, usando baterias de lítio-polímero, algo bem avançado nessa área. Esse conceito possui um sistema que combina o motor a gasolina com o motor elétrico, simultaneamente ou independentes, e seu propulsor é de 2.4 litros a gasolina, com uma transmissão automática de seis marchas. A parte elétrica do carro é alimentada por uma bateria de 270 volts.


Renault ZX1 Coupé
Unir tecnologia de ponta à ousadia estética foi a filosofia seguida pelos projetistas da Renault para a concepção do ZX1, mais um carro-conceito deste ano, de linhas futuristas que será apresentado no Salão. A aerodinâmica está presente no cupê, que mede 4,51 metros de comprimento e tem carroceria construída em alumínio. Olhando-se de frente, destaca-se o conjunto formado pelos faróis, composto de duas fileiras de leds, e pelas amplas tomadas de ar, com acabamento cromado. Integrados, tais elementos remetem à imagem de duas asas e transpiram modernidade. Ao centro do capô, chama atenção o losango cromado, símbolo da Renault, logo acima da grade preta, em forma de colméia.














Um carro de visual tão provocador, merecia um conjunto mecânico à altura. Por isso, o carro-conceito ZX1 é equipado com motor 2.0 Turbo, movido a gasolina, capaz de gerar 200 cavalos de potência e toque máximo de 28,5 kgfm, a 2.600 rpm, o que lhe permite acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 7,2 segundos. O câmbio é manual de seis marchas, acionado por uma alavanca que lembra um joystick. E seu consumo médio é de 15,4 km/l.

Ferrari 458 Itália
O modelo que substitui o F430 Modena será uma das vedetes do stand da Ferrari no Salão do Automóvel e deverá encher os olhos dos milhares de visitantes, como sempre ocorre quando se trata do mito Ferrari O bólido vem com motor ainda mais poderoso que o Modena (570 cv contra 430 cv do antecessor) e um design ousado e compacto, assinado pelo estúdio Pininfarina. O design frontal traz faróis com leds enfileirados e entradas de ar redesenhadas. Na traseira, a 458 Itália remete à Ferrari Califórnia. No interior confortável, chama a atenção o painel moderno,  com um enorme contagiros ladeado por duas pequenas telas. No volante, o condutor encontra o Manettino, seletor de direção importado dos carros de Fórmula 1 (como muitos equipamentos deste modelo) por meio do qual pode escolher entre três programas de condução, Race, Sport e Wet, e botões para o acionamento de funções como partida, iluminação e controle de suspensão. As novidades na parte mecânica são a introdução de injeção direta de gasolina e maior presença de eletrônica.

3 comentários:

  1. Aceito qualquer um de presente de natal. THANKSSS

    ResponderExcluir
  2. Meninos, meu aniversário tá chegando, trintão, data marcante, então, podem fazer cotinha e me dar qualquer um desses, tá?!Aceito demais!

    ResponderExcluir
  3. Quem conhece bem André sabe o quanto ele é apaixonado por carros.

    ResponderExcluir